Minilua

8 gestos de origem curiosa

A comunicação é algo essencial para o ser humano e para qualquer animal no mundo. O meio de comunicação mais usado e adotado é, obviamente, a fala. Mas a maioria dos animais utilizam um outro artifício além da voz para se comunicar e transmitir mensagem: os gestos. Cães abanam o rabo quando estão felizes. Gatos eriçam os pelos quando estão irritados. Baiacus inflam quando se sentem ameaçados. E os humanos… Bem, são tantos os gestos que os seres humanos utilizam que fica até difícil citar alguns. Mas existem alguns gestos cuja origem é desconhecida ou duvidosa. Confira, abaixo, alguns gestos que ninguém sabe com certeza de onde vem.

Aperto de mãos
Utilizado como cumprimento e como forma de selar contratos verbais há mais de dois milênios. O gesto demonstra que a mão não tem nenhuma arma e é símbolo de boa vontade e confiança. O costume era que a mão direita fosse usada para selar um acordo, e a esquerda para acabar com ele. Uma das teorias quanto à origem se refere à Idade Média, quando os cavaleiros ofereciam a mão direita em uma clara mensagem de que não pretendiam lutar, já que esta era a mão utilizada para empunhar a espada. Em muitas comunidades árabes acenar com a mão esquerda é uma grave ofensa, pois é considerada impura.

Dois dedos em V
Este símbolo tão utilizado já teve vários significados com o passar dos anos. O estadista britânico Winston Churchill, por exemplo, costumava usar o "V" em sinal de vitória em questões políticas. Na década de 60, o símbolo foi ligado ao seu significado mais conhecido, de "paz e amor". Acredita-se que a primeira vez que o gesto foi feito foi na batalha de Agincourt, em 1415. Arqueiros franceses ameaçaram arrancar dois dedos dos arqueiros britânicos (na época, os arqueiros eram a força principal de ataque), os dedos que seguram a corda do arco, durante a batalha. Depois da batalha, os britânicos exibiram seus dois dedos, mostrando que eles ainda estavam intactos.

"Abençoar" espirros
Embora não seja bem um gesto, o costume de dizer "saúde" ou "Deus te abençoe" para alguém que espirra é muito antigo. Uma das histórias mais aceitas sobre isso é que, antigamente, na Europa, durante as crises da peste bubônica, acreditava-se que a alma da pessoa ficava desprotegida durante o espirro e, por isso, as pessoas abençoavam quem espirrava, para protegê-los. Em algumas culturas, como a alemã, a expressão usada depois de um espirro, "Geshundheit!", é um desejo de boa sorte e uma longa vida. No Japão, se alguém espirra de repente significa que tem alguém falando da pessoa.

Sinal de positivo
Acredita-se que este gesto teve origem na época dos combates entre gladiadores na Roma Antiga, quando a plateia escolhia com o sinal de positivo se o combatente poderia viver. Mas isto não é verdade. Não se sabe ao certo se essa é a história original, além de existirem outras teorias. Na Inglaterra era comum o uso dos polegares para se fazer negócios: as duas pessoas envolvidas molhavam o dedo, levantavam a mão e apertavam um polegar contra o outro. É possível que esta seja também a origem deste gesto, usado como uma ideia de aprovação.

Continência
Soldados romanos podem ter iniciado o costume da saudação militar ao proteger os olhos de seus superiores, e cavaleiros medievais podem ter usado o gesto como uma forma de levantar o visor de seus elmos, como forma de mostrar que não iriam lutar. Esta segunda teoria é apoiada pelo fato que o elmo com a armadura é chamado, no inglês, de "sallet", palavra próxima a "salute", saudação, em inglês.

Cruzar os dedos
Antigamente, o gesto de cruzar os dedos com a intenção de se obter boa sorte exigia duas pessoas: uma para fazer o pedido, e outra para apoiar o pedido. Os dois dedos cruzados simbolizavam unidade e força, e era utilizado também para espantar bruxas. Além desse significado, cruzar os dedos também é usado para anular uma promessa ou algo que você diz. Neste caso, os dedos cruzados deixam um espaço que a pessoa pretende usar como forma de explorar a falsa promessa.

Pedra, papel e tesoura
É a versão brasileira para o termo japonês Jo-Ken-Po. Esse jogo, que é uma clássica maneira de resolver impasses, tem algumas variações. Na Indonésia, é lacraia, elefante e humano. O inseto enlouquece o elefante, o humano mata o inseto, e o elefante esmaga o humano. Uma outra versão do jogo tem 101 gestos diferentes e 5050 resultados com algum ganhador.

OK
Para finalizar nossa lista, nada melhor que este gesto tão feio para nós, brasileiros, e tão normal no resto do mundo. A origem da expressão ainda é um mistério, mas existem várias teorias. Uma delas diz que, no século XIX, a comunicação escrita sofria com muitos erros, e um deles seria o "Oll Korrect", querendo dizer "all correct", tudo certo, em inglês. Outra teoria afirma que, durante a Guerra Civil dos Estados Unidos, os relatos de batalhas diziam "0 kills" (0 mortes) quando nenhum soldado havia perdido a vida. Abreviado, isso teria se tornado 0K (Zero K) e, depois, OK. Por aqui, o sinal de OK já causou dores de cabeça, inclusive espancamentos, a estadunidenses desavisados, que não entendem que o sinal é tão feio aqui quando mostrar o dedo do meio. A regra mundial é, na dúvida, use seu polegar para dizer que está tudo bem e não irritar ninguém.

Fonte: Nerdices a Parte