Minilua

A emocionante história de Tommy Carroll: O skatista cego

Nem sempre estamos prontos para enfrentar as adversidades que a vida nos prepara. Às vezes, em meio ao turbilhão de acontecimentos ruins não enxergamos uma luz no fim do túnel e acabamos nos desesperando, chegando a duvidar que algo bom possa acontecer.

“Somos a soma das nossas decisões”.

A frase dita pelo personagem interpretado por Woody Allen no filme Crimes e Pecados (1989), nos leva a pensar que somos o que escolhemos ser, o destino pouco influencia nas nossas decisões.

É justamente isso que Tommy Carroll nos mostra através de sua história de superação. Ele não se sentiu diminuído por ser cego e sim, escolheu encarar de frente a maior batalha de sua vida: a cegueira.

Aos dois anos, o rapaz desenvolveu um tipo de câncer que acomete a retina, vindo a ficar completamente cego a partir de então. Ao contrário de muitos que caem em depressão por motivos irrisórios, Tommy não se abateu com isso, ele quis aprender o que a vida queria lhe ensinar. Foi aí que, através de sua força de vontade aprendeu a andar de skate, desde os dez anos, utilizando a audição para orientar-se e prestando atenção no som das rodas do carrinho para saber se precisa ou não desviar de algo.

E superando os limites da cegueira, Tommy Carroll nos ensina a nunca lamentar: “Por que isso aconteceu comigo?”. E sim, dar a volta por cima e entender que independente do que nos aconteça, devemos buscar a lição que a vida quer nos ensinar.

Nas palavras dele: “Eu acredito que todo mundo deveria saber que tudo acontece por alguma razão e existe sempre um jeito de ultrapassar os obstáculos se você realmente deseja.”

Assista ao vídeo que ilustra brevemente a história de Tommy:

“Aprenda que não existem barreiras nas nossas vidas, a não ser aqueles que são criadas por nós mesmos!”

 

Você pode me adicionar no Facebook e também no Google +