Minilua

“Isso é apenas uma teoria”

A verdade é que nós vivemos em um mundo totalmente dependente da ciência em todos os níveis, mas poucas pessoas realmente entendem como essa grande criação humana funciona e como ela foi capaz de nos tirar das cavernas e nos mandar para a Lua.

Como surgiu

Muito antigamente, quando o homem vivia nas cavernas e achava que todos os acontecimentos a sua volta eram gerados por deuses, não havia uma ideia de pensamento crítico, onde houvesse uma preocupação com a real origem dos fenômenos.

Conforme a humanidade foi evoluindo, aos trancos e barrancos, um maior pensamento crítico foi surgindo. Foi na época greco-romana que os primeiros pensadores começaram a questionar o mundo e tudo que acontecia nele. Foi dessa maneira que a ciência surgiu, como uma ferramenta para o homem entender o mundo sem ter que recorrer a explicações sobrenaturais e sem cabimento.

Essa busca humana por respostas como “do que somos feitos?” e “o que faz chover?” foi árdua, mas o passar dos anos foi guiando todos para o mesmo caminho: O método científico.

Método científico

Quando estamos estudando um assunto, não podemos simplesmente colocar nossas ideias em cima dele e determinar aquilo como verdade. Para encontrarmos a “verdade verdadeira” é necessário que haja observação, testes e um pensamento crítico sobre os dados conseguidos. Esse tipo de ideia ganhou muito força no mundo durante os séculos XVI e XVII, ainda mais depois que Newton publicou um livro chamado “Principia”, que mudou a forma do homem ver o mundo.

O método científico, que hoje em dia já está bem determinado e é amplamente utilizado, nos permite estudar os mais diversos assuntos e também espalhar essas ideias para que outras pessoas posam confirmá-las, melhorá-las e até mesmo refutá-las.  

O método científico, resumidamente, é o ato de buscar evidências empíricas verificáveis (algo que possa ser mensurado e que todas as pessoas possam ver os mesmos resultados). Usando esses dados, aplica-se a lógica para determinar o que eles significam, até que se gera um conhecimento científico, que pode ser aplicado a realidade e que funciona. Caso ele não funcione, novos estudos precisam ser feitos, pois existe algum problema no caminho.

Essa forma de pensamento, onde uma verdade precisa ser universal e comprovada, nos deu a capacidade de dominar diversas coisas e prever acontecimentos (exemplo: eclipse solar, o movimento dos planetas ou mesmo o comportamento de uma pedra que jogamos para cima). Mas para chegarmos a esse conhecimento real e funcional, alguns passos precisam ser seguidos:

“Apenas uma teoria”

Muitas pessoas, que desconhecem como a ciência funciona, costumam usar a frase “isso é apenas uma teoria” de maneira errônea, pois para algo se tornar um teoria científica, um longo caminho é trilhado.

Hipótese científica – Quando alguém tentar explicar algo, antes de sabermos o que realmente ocorre, algumas hipóteses são levantadas. Ou seja, para que um caminho seja trilhado até a verdade, é necessários que diversas opções surjam.   

Experimentos – Após a determinação de algumas opções, é necessário testar essas hipóteses para saber se elas são verdadeiras ou não. As hipóteses levantadas que se mostram falsas e irreais são descartadas e no fim apenas uma resposta surge. Depois de diversos testes e confirmações, uma ideia pode deixar de ser “uma ideia” e se tornar uma teoria.

Teoria científica – Quando chegamos a uma teoria, isso quer dizer que já temos conhecimento suficiente sobre um assunto para que possamos afirmar coisas sobre ele, como prever acontecimentos, identificar e explicar causas.  

Depois disso, normalmente um artigo com os dados da pesquisa, que possui todos os testes feitos, como foram feitos, quais foram os resultados e como as medições foram realizadas, é publicado. Além disso, ele traz as ideias, a avaliação do pesquisador e todos os detalhes que possam, de alguma maneira, ser relevantes para o que foi descoberto.

Esse trabalho acaba caindo nas mãos de outros cientistas, que podem refutar ou não o que está sendo afirmado. Isso ocorre, pois todo o trabalho científico precisa ter os dados necessários para que qualquer pessoa que tenha o trabalho em mãos possa reproduzir os testes. Ou seja, se qualquer pessoa do mundo achar que alguma teoria está errada, ela pode pegar o trabalho que firmou essa ideia e refazê-lo para desmenti-lo ou mesmo criar novos testes, que mostrem que os dados originais estavam errados.

O conhecimento científico só é aceito quando é provado, ou seja, qualquer teoria científica só é aceita depois de ser testada. Mas caso os novos testes mudem as ideias originais, uma nova teoria pode ser feita, melhorando a original ou mesmo a destruindo completamente.  

Como o método científico é adotado em todos os cantos do planeta, a ciência avança em escala global, pois um trabalho feito no Brasil pode ser melhorado por um cientista no Japão e um teoria criada na China pode ser refutada por cientistas europeus. E assim vai a ciência, sempre trazendo novos conhecimentos, melhorando os antigos e jogando fora as ideias inúteis.

Então, antes de falar que algo é “apenas uma teoria”, você deveria pegar essa “simples teoria” e desmenti-la, pois a ciência é democrática e permite a ideia de todos, desde que ela seja comprovada.