Minilua

Afinal, qual a importância da música?

Quantas vezes por dia você costuma escutar música?

Incluindo as músicas de mau gosto que seu vizinho escuta ou aquelas que quase lhe matam de sono na sala de espera do dentista. Certamente, ninguém passa um dia sequer sem que esteja escutando algum tipo de música.

Existe música para toda e qualquer atividade que realizamos ao longo de um dia ou seja, nossas emoções precisam de algo mais que simplesmente palavras para poder ser expressa. Esta forma de arte está presente nas mais variadas sociedades e sua prática é tão antiga quanto nossos ancestrais. O Homo Sapiens surgiu há cerca de 150 mil anos atrás, sendo que há mais de 200 mil os hominídeos já se divertiam com sons emitidos por algum artefato criado para gerar música. Mas, podemos nos questionar para que serviria a música em uma época na qual a tensão dominava, pois a chance de ser devorado a qualquer momento por uma fera era grande, e também, qual a finalidade da música nos dias de hoje, sendo que além da fala, existem diversos meios para comunicação?

Charles Darwin concluiu que a música determina a escolha de parceiros sexuais, estando ela diretamente ligada ao comportamento entre homens e mulheres. Não convencidos de que essa tal teoria possa explicar de forma coerente a verdadeira influência da música em nossas vidas, cientistas dos dias de hoje evidenciam que sons musicais também são importantes para a organização de uma sociedade, em outras palavras, como o ser humano precisava de colaboração grupal na hora da caçada, existiu a grande necessidade de organização social e comunicação, tendo sido a música um fator relevante na execução destas ações exercendo assim, uma função primordial na formação e sobrevivência dos grupos e para amenizar conflitos.

A música pode ter surgido a partir da exteriorização de uma emoção, assim como o choro ou o riso ou também pode ter sido uma tentativa de imitar os sons emitidos pelos animais. Lutando pela sobrevivência, os hominídeos começaram a fazer sons que ameaçavam os predadores, de modo a afastá-los, fato que lhes concedeu o controle sobre o aparelho fonador e assim, precedeu a música e a linguagem.

Quem veio primeiro, a música ou a linguagem? As duas são aptidões universais, porém, a linguagem pode ter sido desenvolvida primeiro devido à sua relação com a comunicação. 

Em contrapartida, quando somos bebês, os primeiros indícios de sons emitidos por nós são balbucios musicais, pois nosso aparelho vocal ainda não está desenvolvido e isso gera uma certa divergência em relação aos nossos antepassados, pois suas pregas vocais ainda não estariam completamente prontas para falar, mas eles podiam emitir sons ritmados e a partir de então, ter surgido a música.

A expressão musical serve para extravasar as emoções que não damos conta de transmitir somente com a fala, e, tem relação direta com todas as vivências históricas que ficaram registradas geneticamente, desde os tempos mais remotos, quando éramos presas fáceis, pois o cérebro processa em regiões diferentes cada som, seja ele amistoso ou ameaçador.

A música não só traduz sentimentos como também ajuda o cérebro a funcionar melhor, pois faz com que regiões diferentes sejam ativadas, melhorando também a capacidade de memória e raciocínio de quem toca algum instrumento ou canta. Um grande exemplo disso, são as musiquinhas ensinadas para memorizar fórmulas dificílimas, fica mais fácil decorar quando são cantadas, não é mesmo?