Animais também sofrem com a falta da camada de ozônio

Sem um revestimento protetor de penas, pelos ou escamas, praticamente qualquer animal com a pele exposta pode obter uma queimadura solar. Felizmente, a maioria dos animais adaptaram os métodos de evitar o sol e mitigar os danos.

Whalesharks-Tour-1200px-4

Os agricultores sabem há muito tempo que os animais nus, como ovelhas recém-tosquiadas e porcos domesticados (que tiveram sua espessa camada de cabelo tempos atrás), podem obter uma queimadura solar. Na verdade, embora incomum, cães e gatos mesmo com pelos também podem vir a obter danos solares.

Da mesma forma, biólogos observaram queimaduras de radiação ultravioleta em elefantes e rinocerontes, e, na verdade, até mesmo em baleias, peixes, anfíbios e golfinhos que ocasionalmente obtêm queimadoras solares.

Em pesquisa publicada na revista Proceedings of the Royal Society em 2010, os cientistas relataram que certas espécies de baleias, geralmente a baleia azul relativamente de pele clara, sofrem muito de queimaduras provenientes do sol e também que a taxa de queimadura nos mamíferos marinhos aumentou ao longo do tempo. Os pesquisadores teorizaram que a perda da camada de ozônio e o afinamento da tampa de nuvens poderiam ser a culpa para a intensificação.

Esses mesmos cientistas também descobriram que, apesar de cachalotes – espécies de cetáceo - gastarem muito mais tempo na superfície entre mergulhos (7 a 10 minutos), quando comparado com as baleias azuis (cerca de 2 minutos), os cachalotes mais escuras eram muito menos propensas a sofrer de queimaduras solares. Outras pesquisas também revelaram que a pele dos cachalotes tem uma proteína protetora que inibe danos celulares causados pelos UV.




A Adaptação

Não obstante, embora a incidência de queimaduras das baleias azuis foi aumentando, os cientistas encontram evidência de que algumas baleias da espécie são capazes de se bronzear, de modo que a exposição ao sol nem sempre resultou em danos à todas.

Da mesma forma, muitos animais terrestres também adaptaram os métodos de proteção contra o sol. Por exemplo, porcos e rinocerontes chafurdar na lama, assim como os elefantes que são conhecidos por buscar sombras, atirar sujeira e areia em suas costas e criar sombras de proteção para os seus pequeninos.

image-55ad28c920a25

Hipopótamos secretam um líquido oleoso, rosa-vermelho, particularmente em torno de suas orelhas e faces (as únicas partes que tipicamente ficam acima da superfície da água) que absorve a luz ultravioleta e também é, aparentemente, um antibiótico natural.

Quanto as cobras e outros répteis que sempre se aquecem ao sol, suas epidermes internas são protegidas dos raios UV através de suas escamas, que também funcionam para ajudar a reter a umidade em baixo dela, entre outras coisas. Para estes animais, geralmente a morte vem do superaquecimento antes de qualquer ameaça de queimadura solar tornar-se um problema.

Curtiu? Comenta ai! XD

  1. Maurício Rocha

    26 de novembro de 2015 em 18:02

    Eu sei que poderia falar outras coisas, sobre a ação humana nesse evento etc, mas só digo uma coisa: cachalotes não são uma espécie de baleia, só estão na mesma ordem na taxonomia (Reino, Filo, Classe, Ordem …)

    • Luciano Saádeh

      1 de dezembro de 2015 em 12:01

      Estudei isso essa semana, vou corrigir!

  2. Mari

    26 de novembro de 2015 em 10:21

    Os inocentes pagam por nossos erros.

  3. Lynn Rock

    26 de novembro de 2015 em 01:59

    Até os coitadinhos, que não fizeram nada pra contribuir com essa patifaria dos humanos, acabam sofrendo, pobrezinhos

    • Luciano Saádeh

      26 de novembro de 2015 em 09:44

      Pois é, enquanto houver pessoas no poder que não pense na vida como um todo – ecologia -, não haverá mudanças

  4. Greg

    25 de novembro de 2015 em 23:03

    Tudo culpa dos humanos…. malditos…

    • Caciano Genz

      26 de novembro de 2015 em 09:18

      vai fazer o que perante a isso?

  5. Ione Vitória

    25 de novembro de 2015 em 22:12

    Tá piorando cada vez mais…

8 Comentários
mais Posts
Topo