Minilua

Antigos e bizarros métodos medicinais

Ao longo do tempo o ser humano vem evoluindo, entretanto muitas atitudes e costumes que no passado eram tidas como corretas, hoje são um verdadeiro exemplo de insanidade.

Confira algumas:

Xarope Mrs. Winslows

Esse xarope foi comercializado até 1929, o xarope Mrs. Winslows antigamente era utilizado pelo seu efeito calmante, muitos pais aderiram ao medicamento para fazerem seus filhos dormirem, porém desconheciam que a composição do remédio continha morfina (substancia analgésica de grande potência, capaz de aliviar dores extremas, pois atua em receptores específicos do sistema nervoso), causando assim alguns efeitos colaterais aos usuários da droga, como a diminuição de batimentos cardíacos. Com o tempo as crianças dormiam e não acordavam mais.

Enema de Tabaco

Descoberto inicialmente por índios norte-americanos o enema de tabaco foi um procedimento muito utilizado na medicina ocidental durante a virada do século 19, os médicos introduziam um tubo no anus do paciente que forçava a fumaça pelo reto, a partir desse momento notaram que o corpo humano poderia sofrer um estimulo pela própria respiração.

Esse tratamento foi de grande valia no estudo de respiração artificial, o procedimento era utilizado para diversos fins medicinais principalmente para reanimar vitimas de afogamentos, no ano de 1811, o cientista Inglês Benjamin Brodie provou que a nicotina era um poderoso veneno para o coração, pois a substância poderia interromper a circulação sanguínea dos animais, com isso o uso de enemas de tabaco passou a diminuir até a ter o seu fim no século XIX.


Lobotomia

A lobotomia foi outro bizarro método de tratamento, ele tinha como objetivo tratar uma série de doenças mentais e alguns casos graves de esquizofrenia.

É uma das formas mais antigas de cirurgias em pacientes com distúrbios mentais, que consiste em destruir os lobos superiores do cérebro, teoricamente isso fazia com que os pacientes ficassem calmos e “mansos”, mas a eficácia real da lobotomia não era comprovada, até mesmo os defensores dessa técnica duvidavam do seu efeito, pois afirmavam que apenas um terço dos pacientes apresentavam melhoras.

Vídeo sobre Dr. Walter Freeman e o início da Lobotomia, hoje também conhecida como psicocirurgia: