Minilua

O Apocalipse Nórdico: Ragnarok

Não sei se vocês sabem, mas a mitologia nórdica possui sua própria versão do fim dos tempos conhecida como Ragnarok, que prevê o fim do mundo, derrota dos deuses nórdicos e o fim do próprio universo. Essa épica batalha tomará lugar em Midgard, no reino dos humanos e colocará os asgardianos – liderados por Odin – contra os gigantes e outros monstros – liderados por Loki.

Antes de tudo acontecer, Loki havia sido preso, juntamente de outros monstros, e condenado à eterna tortura. Entretanto, como ele possuía uma lábia e uma influência que ia muito além de sua prisão, ele conseguiu instigar vários conflitos entre os seres humanos.

Além disso, temos os dois lobos – Skoll e Hati – que perseguiam incessantemente o sol e a lua, mas sem nunca conseguir alcançar os astros para devora-los. Eis que, quando o Ragnarok está para começar, os dois lobos finalmente alcançam o sol e a lua, fato que mergulha a Terra em trevas e que provoca vários terremotos por Midgard, e isso acaba soltando Loki e os gigantes de suas prisões.

Os asgardianos, ao saber do ocorrido, aliam-se aos milhares de guerreiros mortos que repousavam no Valhalla e também aos diversos espíritos naturais, chamados de Vanas e migram para o campo de Vigrid – onde seria tramada a batalha final que fora profetizada.

Do outro lado, temos Loki e seus seguidores, além dos mortos que vieram do inferno, e então o grande conflito acontece.

Fenrir, um lobo que é filho de Loki e pai de Skoll e Hati, é o responsável por tomar a vida de Odin em uma luta que feriu gravemente o grande lobo, mas foi Vidar, um dos filhos de Odin e superado, em força, somente por Thor, que matou Fenrir. Ao ver seu pai ser morto pela fera, Vidar rumou para Fenrir com um ódio único e decidiu matar o lobo por dentro: quando o mesmo tenta abocanhá-lo, Vidar pisa em sua língua e com sua força empurra a parte de cima da boca do lobo para cima até parti-lo em dois.

Thor travaria uma batalha com Jormungand, uma serpente filha de Loki. Thor consegue mata-la com sua força e com a ajuda do Mjolnir, entretanto, antes de morrer, ela acaba mordendo Thor e envenenando-o, o que acaba resultando na morte de Thor. Existem versões que narram que mesmo depois de morrer, Thor não soltou seu martelo de forma alguma, e que ninguém conseguiu separar o deus de sua arma.

Loki, finalmente, acaba tendo uma difícil batalha com Heimdall, o guardião da ponte que levava ao reino dos AEsir, entretanto, dessa batalha não há nenhum vencedor, pois ambos acabam falecendo, um perante ao outro, de uma forma que não é citada pelos textos antigos.

Após, então, inúmeras mortes, principalmente as de Odin e Loki, tudo começa a ruir, principalmente Yggdrasil, a Árvore dos Mundos, que havia sido derrubada por Nidhogg que a roeu por incontáveis anos.

A maioria dos deuses acabou encontrando a morte, mas alguns deles sobreviveram, como Vidar e Magni – um dos filhos de Thor. Além disso, um casal de humanos, Lif e Lifthrasi, se escondeu na carcaça de Yggdrasil e acabaram sobrevivendo, e são eles que serão responsáveis por perpetuar a espécie humana. Nidhogg, a grande serpente, sobrevive para que o equilíbrio do bem e do mal seja mantido. Um novo sol surgirá das carcaças e escombros, e do mar surgirá uma nova terra. Com isso, o Ragnarok se passou, e os principais males foram extintos para sempre.

Um fato interessante é que mesmo ao enfrentar a morte, cada um dos deuses estava sorrindo. Isso porque eles são um povo guerreiro e vivem para lutar e porque uma morte honrosa em batalha é digna de um lugar no Valhalla, o paraíso nórdico, sem falar também que cada um cumpriu o seu destino nessa última batalha que reformaria o universo inteiro.

Me adicione no Facebook: Nandy Martins

E faça parte de nosso grupo: http://www.facebook.com/groups/188760724584263/