Apocalipse real: Superbactérias #5

99% de todas as espécies que um dia viveram em nosso planeta já foram extintas pelas grandes forças da natureza. Meteoros, vulcões, raios gama, enfim, o Universo parece ter uma luta constante contra a vida, mostrando que, a qualquer momento, o apocalipse pode se tornar real:




O problema

article-0-0DA266EF00000578-74_468x286

Há pouco mais de 100 anos, perto do início do século passado, a expectativa de vida no Brasil era de 33 anos. Hoje, o normal é que um brasileiro chegue em seus 74 anos, apesar de todos os problemas de saúde que existem por aqui.

Um dos principais motivos pelo qual nós vivemos mais é a medicina, que avançou demais nos últimos tempos. Contudo, um dos maiores avanços de medicina e da ciência está ameaçado, pois Darwin estava correto.




Bactérias e a cura

Penicilina

As bactérias são um dos piores problemas para a saúde humana. Afinal, se pudéssemos determinar exatamente quem controla o Planeta Terra, certamente a resposta seria: as bactérias. Elas estão em todos os lugares. Dentro de nossos corpos e de todos os animais, no ar, na água, em seu teclado e na tela do celular, até mesmo em águas tóxicas e locais onde um ser humano jamais chegará. Elas são os seres mais poderosos e mais temidos de todo mundo.

Até 1928, as bactérias eram um sério problema. Bastava alguém ser pego por um desses seres e a morte era quase certa. Basta lembrarmos da Peste Negra, que matou um terço da população europeia. Essa doença era transmitida por uma bactéria chamada Yersinia pestis.

Em 1928, uma das maiores descobertas da medicina ocorreu. Alexander Fleming, um cientista, saiu de férias e esqueceu algumas placas de bactérias que estava cultivando. Essas bactérias estavam mortas quando retornou, graças a um bolor formado nos vidros. Foi assim que ele descobriu como matar esse seres e deu ao mundo a famosa penicilina.

Com a penicilina, os seres humanos tinham nas mãos a arma para vencer diversas bactérias. Depois disso, durante os próximos 60 anos, a humanidade foi descobrindo novas drogas que eram capazes de matar as bactérias. Foram essas drogas que salvaram e salvam milhões de pessoas todos os anos.

Os antibióticos fazem parte da medicina moderna em todos os lugares. Nenhuma cirurgia seria possível sem eles, pois a chance de infecções por bactérias são enormes. Partos seriam perigosos como nunca, até mesmo arrancar um dente poderia te matar. Sem os antibióticos, a raça humana voltaria 100 anos no tempo. E infelizmente estamos caminhando para esse mundo.




Evolução

original

A Teoria da Evolução por Seleção Natural está diretamente ligada ao problema das bactérias. A Teoria diz que apenas os mais adaptados e fortes sobrevivem, passando seus genes adiante. Exatamente isso que está acontecendo com as bactérias há mais de 100 anos. Quando tomamos um remédio para matar as bactérias, a grande maioria delas realmente morre. Mas algumas, que possuem mutações diferentes, não morrem. Essas bactérias passam seus genes adiante e seus “filhos” também vão ser resistentes. Com o passar do tempo, após milhões de gerações de bactérias, elas começaram a se tornar resistentes aos remédios, pois apenas as fortes sobreviveram e agora estamos chegando perto de algo chamado de Apocalipse do Antibiótico.




A era das superbactérias

image_update_img

Com nosso consumo indiscriminado de antibióticos, nós interferimos diretamente na seleção natural. No ambiente normal, as bactérias não seriam tão ameaçadas e haveria um equilíbrio maior em sua população, tendo algumas mais fortes e outras mais fracas. Mas com os remédios, nós estamos matando todos os representantes mais fracos dessa espécie e criando superbactérias, que não morrem com antibióticos. Ou seja, quem é infectado com elas, não tem nenhum apoio da medicina moderna. Se o corpo da vítima não conseguir usar seu sistema imunológico para se curar sozinho, a pessoa vai morrer, enquanto os médicos apenas observam. Isso já acontece com bastante frequência em hospitais.

É comum ouvirmos histórias de pessoas que são internadas com uma gripe e morrem após pegarem uma infecção no hospital. Essas infecções normalmente são causadas por superbactérias. Nos hospitais, existem pessoas sendo tratadas com antibióticos todos os dias, por isso, as bactérias fracas que habitam esses locais são exterminadas rapidamente, apenas aquelas mais fortes sobrevivem e, com o passar do tempo, elas vão ficando cada vez mais fortes, adquirindo imunidade contra remédios mais poderosos. Algumas dessas bactérias não são mortas por nenhum tipo de remédio, nem mesmo os antibióticos mais poderosos fazem efeito.

Para nossa sorte, essas bactérias ficam confinadas em hospitais, locais onde os antibióticos são usados indiscriminadamente. Mas isso está se espalhando para outros lugares…




Apocalipse

tumblr_mjpg7sWiHw1rd1n1oo3_500

Nós usamos tantos antibióticos por tanto tempo, que estamos a beira de um problema enorme. As superbactérias estão saindo dos hospitais e indo para as ruas. Ou seja, você pode sair de sua casa hoje e pegar uma superbactéria na rua. Mesmo com todos os antibióticos do mundo, você não vai ter ajuda e se não tiver uma ótima saúde e um sistema imunológico bem preparado, a morte é o caminho mais provável.

O problema todo é que nós podemos viver uma nova Peste Negra. Basta uma superbactéria, que tenha alta transmissibilidade para que nós entremos em uma nova Era das Trevas, ainda mais em um mundo globalizado, onde pessoas viajam por todos os continentes, todos os dias. Milhões ou mesmo bilhões de pessoas poderiam morrer e assim como nas bactérias, apenas os fortes sobreviveriam. A nossa única esperança seria uma nova droga capaz de matar essas superbactérias, mas isso seria apenas mais um passo para retardar esse futuro inevitável.

Click to comment
mais Posts
Topo