Minilua

Apple: a maior empresa do mundo

A Apple é uma das poucas empresas do mundo que vende muito mais do que produtos. Ela investe bilhões em propagandas, trata seus clientes de uma maneia especial e cobra caro por cada item, ao mesmo tempo, ela entrega uma das melhores experiências do mundo. Não é à toa que ela se tornou a empresa mais valiosa do planeta:

Dificuldade

As lojas da Apple são conhecidas por seu atendimento sem igual. Cada vendedor é escolhido a dedo e uma seleção pode levar meses, com muitas e muitas entrevistas. O processo seletivo da Apple é tão rigoroso, que é mais fácil ser aceito em Harvard do que conseguir um emprego de vendedor na empresa da maçã.

Empregado

Ao total, a Apple possui 98 mil empregados em 15 países do mundo. Porém, a maioria desses trabalhadores gostaria mesmo de trabalhar no quartel general da empresa. Por lá, o salário médio de um funcionário é de 125 mil dólares ao ano.

Samsung

Há anos que a Apple e a Samsung lutam nos tribunais, em uma briga que movimenta bilhões para lá e para cá. Contudo, apesar de todo esse ódio entre as duas, existem grandes contratos nas quais as duas são parceiras. Por exemplo: todas as telas dos iPad’s da Apple são produzidas pela Samsung, assim como 30% dos processadores que rodam no iPhone 6.

Já do lado competitivo, a Samsung chega a vender o dobro de telefones, porém consegue apenas um lucro igual ao da Apple.

Dinheiro

Atualmente, no meio do ano de 2015, a Apple vale 741 bilhões de dólares e fatura 300 mil dólares por minuto, ou seja, 5 mil por segundo. A empresa possui tanto dinheiro, que seu caixa tem mais grana do que o caixa central dos EUA. Sozinha, a Apple é mais valiosa que todo o mercado de ações da Rússia.

Curiosidades curiosas

A Apple patenteou o “deslizar para desbloquear”.

Um japonês esperou por sete meses na fila para comprar o iPhone 6.

Tudo que é dito para a Siri (assistente pessoal da Apple) é analisado e guardado nos servidores da empresa.

Em 2014, a Apple vendou 326 iPhones por minuto.

Quando pegou o primeiro protótipo do iPod na mão, Steve Jobs jogou o aparelho em um aquário e usou as bolhas que saíram dele para provar aos engenheiros que ainda havia mais espaço para diminuir o aparelho.

O criador do iPod tentou vender a ideia para a Philips, mas a empresa não viu futuro no produto.