Minilua

Artista causa polêmica ao cobrir crânio de bebê com diamantes

O último trabalho do artista Damien Hirst tem causado polêmica. Ele lançou um crânio de platina de um bebê encrustado com 8.000 diamantes, chamado "Pelos céus". A família de um dos pais considerou a arte ofensiva.

Hirst já era considerado um artista polêmico, trazendo obras como ovelhas dissecadas e um tubarão conservado. Mesmo sendo consideradas "obras repugnantes", ele ganhou uma reputação internacional e uma fortuna.

O crânio fazia parte de uma coleção do século XIX que Damien havia adquirido, então pegou os ossos, fez molde com eles, preencheu o molde com platina e depois o incrustou de diamantes.

A obra é a peça central de uma nova exposição programada para abrir no final deste mês, em Hong Kong, mas já chegou as manchetes, depois que grupos de pais rotularam como preocupante. "O Sr. Hirst pode não ter a intenção de ser insensível com o seu novo trabalho, mas o fato é que terá um efeito profundo em muitas pessoas que vão considerar o assunto profundamente perturbador", disse Sally Russell, fundador do grupo de pais Netmums.

Este é, na verdade, o segundo crânio encrustado de diamantes, segundo Damien Hirst, sendo o primeiro, intitulado "Pelo amor de Deus", e tinha 8.600 diamantes, incluindo um diamante rosa de 6,5 milhões dólares, fixado na testa. Ele tinha um preço de US $ 100 milhões e foi vendido a um consórcio.

Algumas pessoas dizem "For Heaven's Sake" é apenas um objeto de platina, enquanto outros acreditam que é ofensivo, especialmente para os pais que perderam um filho. O que você acha?

 

Adaptado de odditycentral