Assim será o fim da humanidade

Desde os primórdios da civilização, os seres humanos têm medo de um acontecimento: apocalipse. Alguns acreditam que deuses destruirão a vida, outros pensam que os próprios humanos irão se destruir e ainda existem aqueles que acham que o Universo pode escrever o fim de nossa raça. Um experimento científico de 1972 mostrou o perturbador caminho que pode levar ao fim do mundo:




Colapso da superpopulação

Let-car28

Após a Segunda Guerra Mundial, o mundo entrou em um nível de paz que não existia desde o início do século XX. Por isso, um fenômeno chamado “baby boom” ocorreu. Esse fenômeno nada mais é que crescimento exponencial das famílias, com um grande número de filhos. Esse movimento que aconteceu em diversos lugares do mundo, fez com que alguns cientistas começassem a se preocupar com uma possível superpopulação.

Na época, a capacidade de produção de alimentos na Terra era muito pior, pois a tecnologia era mais primitiva. Contudo esse medo acabou desaparecendo aos poucos. A população continuou crescendo rapidamente, mas novas técnicas de produção e diversas tecnologias fizeram com que os alimentos conseguissem manter “todos” alimentados. Só que agora, o mundo está caminhando para o limite de sua capacidade de produção. Por mais que nós consigamos avançar as técnicas e produzir mais com menos, os recursos estão chegando ao seu limite e a superpopulação já é um problema real.

Ainda no surto de superpopulação ocorrido no passado, um pesquisador chamado John Calhoun resolveu criar um experimento e seu desfecho mostrou algo assustador.




Universo 25

mwrvghpkchaxjipb8dwm

Para tentar simular o que poderia acontecer com a raça humana em um cenário de superpopulação, John Calhoun desenvolveu uma espécie de cidade dos ratos. O local era um caixa enorme, com algumas praças centrais, níveis diferentes e apartamentos, que eram pequenos quartos para os ratos ficarem a sós.

O experimento começou com apenas oito ratos, quatro de cada sexo. A comida era servida em abundância e o espaço era enorme para aquele pequeno grupo. Só que no dia 560, a população já estava com 2200 ratos, tornando o confortável paraíso em um local inóspito. Aquele cenário de superpopulação começou a causar comportamentos estranhos nos ratos. A maior parte dos deles ficava nas praças principais, esperando comida e brigando entre si. As fêmeas não faziam mais questão de ficarem grávidas e quando tinham um bebê, simplesmente os abandonavam para morte.

Ao mesmo tempo em que a confusão e a morte se espalhavam pelas praças, existiam alguns ratos, chamados de “bonitões” pelos pesquisadores, que viviam em paz dentro dos apartamentos. Os locais ficavam o tempo todo com algum guarda na porta e machos e fêmeas viviam muito bem lá dentro. Porém, eles não se reproduziam mais e tudo que faziam durante o dia era comer e dormir.

Com o tempo, a população começou a declinar tão rapidamente quanto a taxa de crescimento anterior e chegou a seu fim derradeiro, mesmo para os bonitões.

Esse experimento revela diversas coisas interessantes. Primeiro que mesmo seres irracionais são capazes de dividir sua sociedade entre os “fracos” e “poderosos”, de maneira similar a humanos. Mas os dados da pesquisa também mostram que mesmo os “bem de vida” acabam sucumbindo no final. Também existe o fato de que a falta de alimento e espaço faz com que os seres entrem em um estado estranho de depressão, onde nada mais parece importar, nem mesmo o instinto básico da reprodução.

Na época, o experimento chocou o mundo, devido sua brutalidade e clara relação com a condição humana. E agora, com a população crescendo desenfreadamente mundo afora, o experimento faz ainda mais sentido.

  1. João Fontes de Almeida

    23 de abril de 2015 em 21:21

    Não há a menor dúvida que esse crescimento populacional desenfreado, vai levar todos para o fundo do poço. O apocalipse será provocado pela própria inercia das pessoas. Chegará mais cedo do que se imagina. Mas não mais estarei aqui para vivenciar essa catástrofe. Já estarei do outro lado da vida, pois sou um cidadão de idade avançada.

  2. VanDrak SubZero

    14 de abril de 2015 em 17:03

    que tenso :p
    Mas, tem uma questão….
    Ratos não tem capacidade de produzir a própria comida… Humanos têm.
    Ratos não tem como controlar a Natalidade… Humanos têm.
    Portanto… se a maioria da raça humana deixasse o consumismo e explorativismo, e começasse a produzir sua própria comida, não vai acabar por causa da sua superpopulação.

  3. P Pierrot

    1 de abril de 2015 em 11:16

    Amigos,por favor reflitam sobre essas declarações genocidas para com a nova geração.
    Caso não saibam, já se promovem inúmeras coisas que vem sendo etapas para o controle populacional: chemtrails, químicas nos alimentos, vacinas (a do HPV por exemplo foi dito por alguns especialistas que não tem a menor utilidade).
    Outra coisa, falam de mundo superlotado mas esquecem que na mesma proporção de nascimentos, mortes também acontecem, não somente naturais mas também guerras, crimes do cotidiano e acidentes pelo mundo ou vão me dizer que não tem morrido gente suficiente para equilibrar? Vai me parecer ainda mais assomboso quem acha isso.

  4. Flávia Pellegrine

    1 de abril de 2015 em 08:53

    Coitado dos ratos.. Mas o mundo não vai acabar desse jeito, em meio há tantos líderes discutindo sobre eu acredito em uma Nova Ordem Mundial.

    • Matheus Santos

      3 de maio de 2015 em 01:07

      A nova ordem vai ser o nosso fim amigo

    • P Pierrot

      1 de abril de 2015 em 11:17

      eu também cara, aquela parada de 500 milhões de pessoas nas Tábuas guias da geórgia não é de se ignorar.

  5. Paulo Henrique Venancio Teixeira

    31 de março de 2015 em 16:14

    Sei que quando chegar esse dia, não estarei mais aqui. É o que importa.

  6. SnesTalgia

    23 de março de 2015 em 22:26

    o munda está perdido faz tempo

  7. Douglas Santos

    22 de março de 2015 em 21:15

    Poisé, só saberemos quando acontecer…

  8. Blue

    22 de março de 2015 em 18:05

    Bem, é um assunto complicado, mas é um problema que vamos enfrentar, precisa ser discutido, como sempre, se chegarmos ao ponto de desespero e pânico, vão escolher o caminho mais fácil e pior, matar alguns bilhões de pessoas pobres e deixar os ricos vivos, isso seria terrível, mas provavelmente é o que iria acontecer, é mais fácil, ajudar é muito caro, gasta muito dinheiro, esse é outro problema, a ganância humana pode ser nossa destruição, espero que a humanidade abra os olhos antes que tudo isso aconteça, a ganância já nos cegou, dá vontade de juntar as pessoas que reconhecem a importância da arte, do conhecimento e das emoções e ir criar nossa própria cidade, com pintores, filósofos, artistas, pensadores, músicos (músicos de verdade, que fazem arte) e outros, mas os “macacos” ficariam com inveja e destruiriam a cidade como sempre…

  9. PlayStation

    22 de março de 2015 em 12:15

    Me lembrei de interestelar

  10. Jeff Dantas

    22 de março de 2015 em 10:58

    • Matheus Santos

      3 de maio de 2015 em 01:10

      pois é esse filme mostra a provável realidade de uma nova ordem mundial
      quem controla o passado controla o futuro.

  11. chapolim do mal

    22 de março de 2015 em 10:24

    Eu venho alertando sobre a superpopulações a muito tempo, vejo que a desigualdade que existe no mundo causa mais problemas do que somos capazes de controlar e que em menos de 50 anos a população não poderá mais se manter e nem o planeta suportará tanto gasto e tanto consumismo exagerado localizado em poucos países. Pra mim um programa de esterilização em massa seria a solução mas as pessoas só pensam em si e não pensam no futuro do planeta, se nada mudar nós estamos condenados.

  12. André Silva

    22 de março de 2015 em 04:04

    Acho que a gente sai dessa, nós evoluímos muito rápido, provavelmente esse cenário de uma população gigantesca só ocorrerá daqui a muitos anos, tenho certeza que até lá já teremos um jeito, já temos até projeto pra colonizar marte, imagina o que vem mais tarde?

    • O Segurança Doidão

      24 de março de 2015 em 06:35

      Esse projeto vai ser um teste e que for pra lá nunca mais ira voltar para terra então não coloque muita fé na vida em Marte

  13. Gabriel Frigini

    22 de março de 2015 em 00:05

    Eita!!!!

  14. Samuel Panico

    21 de março de 2015 em 22:44

    Controvérsia
    Um estudo recente apontou que Universo 25 não estava, se olhado como um todo, superpopulado. Os “apartamentos” no final de cada corredor tinham apenas uma entrada e saída, tornando-os fáceis de guardar. Isso permitiu que os machos mais territoriais e agressivos limitassem o número de animais em cada aposento, superlotando o resto da caixa, enquanto isolava os poucos “bonitos” que viviam em uma sociedade “normal”.Em vez de um problema de população, pode-se argumentar que o Universo 25 tinha um problema de distribuição justa. O que também poderia muito bem acontecer conosco, uma vez que os humanos são mestres em desigualdade.

    • Greengineer

      22 de março de 2015 em 01:35

      Se for ver bem já estamos vivendo neste universo. Alguns poucos países concentram riquezas e suas populações começaram a diminuir enquanto outras nações estão na pura miséria, no aguardo de ajuda internacional. Outros ainda estão em um meio termo, como o nosso caso.

      Conforme a população for aumentando iremos se aproximar cada vez mais deste experimento. Mas não vamos entrar em extinção, pois nós temos consciência do que ocorre a nossa volta, coisa que os ratos não tinham.

      Podemos sumir por atos inconsequentes, como guerra nuclear, que pode ser um resultado deste ambiente hostil.

  15. metaleiro

    21 de março de 2015 em 21:13

    Esse bug que eu descobri do minilua (http://minilua.org/wp-admin/comment.php?action=editcomment&c=“) onde permite vc editar um comentário dependendo dos números variados que coloca na frente do ”=’, é tão bizzarro quando esse post (http://minilua.org/30-belos-motivos-para-enlouquecer-com-gata-acinturada-2/) que já foi postado há mais de 3 semanas e ainda continua como a primeira colocação de leitores, sendo que ninguém tá mais lendo :V

    • Mutley

      21 de março de 2015 em 22:36

      E quem disse que precisa ler ? ( ͡° ͜ʖ ͡°)

  16. Kuwabara

    21 de março de 2015 em 20:32

    Não seria melhor apenas criarem uma lei de controle de natalidade ?

    • Paulo Ricardo

      21 de março de 2015 em 23:26

      e como seria essa lei? cada família não pode ter mais de 2 filhos? e se uma mulher tiver trés filhos de uma vês? ela vai ter que sacrificar um deles? sinceramente, essa lei só pioraria as coisas

      • Felino

        22 de março de 2015 em 09:32

        pelo que eu sei, lá se uma pessoa ter gemêos a lei deixa

    • Cleiton

      21 de março de 2015 em 23:12

      A um controle de natalidade ̶M̶u̶i̶t̶o̶ ̶b̶o̶m̶ na China, mas como aqui é Br, quanto mais população melhor e quanto mais desgraçados a procura de emprego melhor, pq aqui as pessoas só olham para os próprios bolsos.

    • Romulo Augusto

      21 de março de 2015 em 21:32

      Não.

      • Kuwabara

        21 de março de 2015 em 22:08

        Por que?

        • Felino

          21 de março de 2015 em 22:41

          Já criaram, e no Japão, lá só pode ter 2 filhos. Bem que poderia ter essa lei em alguns outros países né, mas acho difícil que eles consigam controlar a taxa de filhos em alguns países mais radicais, que com certeza vão querer protestar contra a lei.

          • Felino

            22 de março de 2015 em 09:31

            na china* sempre me confundo nesses países

29 Comentários
mais Posts
Topo