Minilua

Bandas que marcaram época: The Cure #10

Liderado por Robert Smith, o The Cure, foi responsável, ainda nos 80, pela disseminação de diversos hits, entre eles: “Boys Don’t Cry”, “The Caterpillar”, “Pictures of You” e “Love Song”. Abaixo, você confere um pouco da biografia do grupo. Boa leitura!

THE CURE

– Muito antes do surgimento do grupo, em 1973, os músicos Robert Smith (piano), Marc Ceccagno (guitarra), Laurece “Lol” Tolhurst (percussão) e Alan Hill (baixo), já davam seus primeiros passos. Nesse fase, aliás, seria criada a chamada “The Obelisk”, uma espécie de protótipo daquilo que viria a ser o The Cure.

-O The Cure foi oficialmente criado em em 1976, no distrito de Crawley, Inglaterra. Sua primeira formação foi composta por Robert Smith (voz e guitarra), Michael Dempsey (baixo) e Lol Tolhurst (bateria).

– O primeiro single da banda, “Killing an Arab”, seria lançado no natal de 1978.

– Em sua fase inicial, o grupo “abriria” diversas apresentações da banda Siouxsie and The Banshees.

– Robert Smith, aliás, ainda encontrava tempo para participar da banda de Siouxsie Sioux, atuando como guitarrista. Foi a partir daí, que nasceria uma forte amizade entre o frontman do The Cure com a vocalista do Siouxsie and the Banshees.

– Foi com “The Head on The Door”, lançado em 1985, que a banda atingiria o mainstream. Entre os destaques do álbum: “In Between Days”, “Close to Me” e “A Night Like This”.

– Dois anos mais tarde, o grupo se apresentaria no Brasil, realizando oito concertos ao todo. Ainda nessa fase, emplacam mais alguns sucessos, entre os quais: “Just Like Heaven” e “Catch”.

– No final da década de 80, é lançada uma das mais belas composições do grupo, “Lullaby”, do álbum “Desintegration”.

– Já nos anos 90, a partir de 1992, a banda ganharia uma projeção jamais alcançada. Por aqui, diversas foram as rádios que abriram espaço ao grupo, especialmente por seu hit da época “Friday I’m in Love”. Um ano antes, em 1991, o The Cure ainda participaria do chamado “Unplugged MTV”.

– A banda é uma das mais queridas dentro da subcultura gótica. Diversos são os adeptos do estilo que se interessam pelo estilo e visual de seu vocalista.

– Robert Smith, por sua vez, nunca escondeu sua admiração pelos representantes do estilo.

– Atualmente, o The Cure segue se apresentando em diferentes partes do mundo. Muitos são os fãs brasileiros que torcem para que a banda volte a se apresentar por aqui.

Álbuns

Three Imaginary Boys (1979)

Seventeen Seconds (1980)

Faith (1981)

Pornography (1982)

The Top (1984)

The Head on The Door (1985)

Kiss Me Kiss Me (1987)

Desintegration (1989)

Wish (1992)

Wild Mood Swings (1996)

BloodFlowers (2000)

The Cure (2004)

4:13 Dream (2008)