Minilua

Bebendo a própria “urina”

Em um dos prédios dentro do Marshall Space Flight Center (MFSC), localizado em Huntsville, no estado do Alabama, EUA, é comum encontrar no banheiro masculino a seguinte imagem:

Parte dos trabalhos desenvolvidos nesta localidade é o sistema de suporte à sobrevivência de astronautas. Chamado de Environmental Control and Life Support System (ECLSS), ele contém equipamentos que ajudam na manutenção de componentes vitais aos astronautas no espaço, como por exemplo o oxigênio, a água e o controle dióxido de carbono.

Um dos mais importantes fatores é a água potável, a qual é de extrema necessidade e de difícil transporte, pelo custo e quantidade. Por isso, um dos equipamentos importantes, tanto para a Estação Espacial Internacional (ISS – International Space Station), quanto ao futuro da exploração espacial, é o EWRS. Daí a foto de um coletor de urina para testes de purificação de água.

Pode parecer estranho ou até mesmo engraçado pensar na hipótese de se beber água purificada de sua própria urina, mas para os cientistas, astronautas, e engenheiros da NASA, isso é trabalho sério.

Os astronautas da ISS começaram a usar esse aparelho de reciclagem em 2009. O sistema dentro da Estação permite que a urina e a água utilizada na higiene pelos astronautas possa ser reciclada para se tornar potável novamente. O método usa exosmose, que é uma osmose feita de dentro para fora, na qual um filtro feito de uma película com um polímero permite a passagem de água, bloqueando os sais e moléculas orgânicas grandes. A diferença de energia potencial entre água salgada e água fresca é usada para transportar água por essa película, a qual, como uma membrana, deixa os contaminantes para trás.

É estimado que em média, cada pessoa na Terra use por volta de 350 litros de água por dia (uns 14.000 copos). Em casos mais extremos, como no espaço, nós precisamos de mais ou menos 30 litros de água para nossa sobrevivência diária. Sabendo que o envio de materiais para o espaço é caríssimo, o sistema de reciclagem permite que até 93% da água suja seja reutilizada.

Até que a distância de 330 Km da ISS para a Terra não é tão grande, se não fosse o fato de ser uma distância orbital. As dificuldades que existem para se chegar até tal altura num ambiente espacial, com microgravidade, são gigantescas, o que transforma cada pesinho extra em uma despesa de milhares de dólares. Por isso essa máquina ajuda na limpeza:

Pode parecer loucura purificar nossa urina, mas se nós pensarmos bem, a água que bebemos é resultado de uma purificação de nosso ecossistema, e/ou sistemas criados por nós mesmos. Quando cada um de nós urina, para onde vai o H2O contido no “xixi”? Vai para os rios, onde depois é coletado, limpo e enviado de volta para nossa casa. E final das contas, os astronautas estão bebendo melhor do que a gente, pois a água deles acaba sendo muito mais limpa do que a nossa.

Aposto que você nunca mais vai beber água do mesmo jeito agora…

Texto produzido em parceria com: http://www.facebook.com/GFThedim

Siga Diego Martins no Google+: gplus/diegomartins

Ou adicione no Facebook: http://www.facebook.com/diegominilua

Faça parte de nosso grupo: http://www.facebook.com/groups/188760724584263/