Biografia Minilua – Edir Macedo #1

Edir Macedo Bezerra, este é o nome de uma das personalidades mais representativas da sociedade brasileira. No especial desta semana, você confere um pouco de sua trajetória. Uma boa leitura!

Edir Macedo nasceu no Rio de Janeiro, em 18 de fevereiro de 1945. Diante de uma hereditariedade familiar, o nosso personagem apresentaria, ainda na infância, um problema que o acompanharia por toda a vida, ou seja, uma atrofia em uma das mãos. Para que o leitor tenha uma ideia, apenas três dos dedos da mão esquerda de Edir Macedo se movimentam de modo natural. O problema, aliás, fizera com que o futuro líder da Igreja Universal se sentisse excluído da sociedade da época, se considerando uma espécie de “patinho feio”. “Tinha a sensação que tudo que eu fazia dava errado: era a pipa cortada, eram os balões que pegavam fogo”, relata em sua biografia “O Bispo, a História Revelada”. Didi, como era conhecido na infância, cresceria ainda com mais 06 irmãos: Eraldo, Cesar, Eris, Elcy, Edna e Madalena.




Mudanças

Logo após seu nascimento, seu pai, Henrique Francisco Bezerra, decide sair da cooperativa de leite em que trabalhava, e resolve abrir um pequeno armazém. Não obtendo lucro, ele venderia o estabelecimento certo tempo depois, e passaria a trabalhar na contabilidade da Fazenda da Forquilha, administrada por um amigo seu. Edir, por sua vez, que morava em Rio das Flores, se vê obrigado, ainda aos 06 anos de idade, a se mudar para Petrópolis, região serrana fluminense.




Lição de vida

Uma travessura de criança marcaria a infância do nosso biografado. Com o suporte de alguns amigos, ele, Edir Macedo, roubaria alguns picolés de uma sorveteria local. O fato, para infelicidade dos envolvidos, seria descoberto poucas horas depois por Henrique Bezerra, que aplicaria uma punição bastante peculiar em seu filho. Diante disso, o garoto seria obrigado a voltar ao estabelecimento, pagar o que devia pelos sorvetes, e ainda, pedir desculpas ao proprietário do local.




O primeiro emprego

Aos 11 anos, assim que concluiu o curso primário, Edir Macedo passa a ajudar seu pai em um novo negócio. A empreitada, nada mais era do que um bar, montado estrategicamente em São Cristovão. Como Henrique Bezerra não tinha condições financeiras para pagar funcionários, coube ao seu filho, Edir, desempenhar tal tarefa. Foi nessa fase, aliás, que ele conquistaria seu primeiro emprego. Por sua vez, sua mãe, Dona Eugênia,ficava a cargo do preparo dos pastéis e bolinhos de bacalhau, que seriam vendidos nas principais ruas do bairro. Com o dinheiro arrecadado, certo tempo depois, ela era presenteada por seus filhos com um liquidificador. A relevância do ato está no fato da família de Edir Macedo ser de origem humilde, com pouco capital para investir em itens como geladeira ou televisão.




Nova mudança

Aos 15 anos, uma nova mudança se faz necessária. Dessa vez, a família deixaria o bairro de São Cristovão em direção a Simão Pereira, município do interior de Minas Gerais. Lá, residiram por cerca de 1 ano, tendo como base financeira, o auxílio de uma quitanda. Edir Macedo, por sua vez, voltaria a estudar, cursando o primeiro ano do ginásio. Após 01 ano, Henrique, se vê obrigado a mais uma vez mudar de cidade, se transferindo em definitivo para o Rio de Janeiro.

E não perca amanhã, a continuação deste especial sobre a vida de Edir Macedo.

  1. Ally Figueredo

    2 de agosto de 2015 em 22:47

    acho q essa biografia nao faz jus a historia verdadeira. As pessoas so julgam pelo o que ouvem dos outros e as pessoas adoram falar mal, agora ninguem comenta aqui o q ele fez de bom. Recomendo q leiam o livro nada a perder e refazer essa biografia.

  2. José Datena

    30 de maio de 2012 em 14:26

    Ateus chatos chamando
     ele
     se
     ladrão
     em
     3..2..1..

    • Ernesto Oliveira

      6 de setembro de 2012 em 03:30

      Não precisa ser ateu pra descobrir que ele é ladrão…

  3. Jessé Patrício

    30 de abril de 2012 em 00:49

    A trajetória de um pequenino menino que se tornou um grande bandido.

  4. Anônimo

    1 de fevereiro de 2012 em 13:13

    ja começou desde  pequeno rsrsrs

  5. Frei Mariano

    25 de junho de 2011 em 00:55

    nossa meu português ta bravo hem “quis dizer roubou picolés, rsrsrs desculpem ai mas tambem se tratando do dignissimo EDIR MACEDO pode!

  6. Frei Mariano

    25 de junho de 2011 em 00:53

    pois rpubpu pilolés e hoje rouba inocencia das pessoas usando de uma fé ardilosa e mentirosa, esqueceraam de falar que ele era pai de santo e macumbeiro antes

  7. Amanda Rosa

    24 de junho de 2011 em 22:06

    se realmente deus existir ,eu nao queria estar na pele desse edir macedo

  8. Laerte FA

    5 de novembro de 2010 em 14:25

    Voces se enganam, ele e assim pq e brasileiro, qualquer um faria algo do genero se tivesse grana perto das maos, claro, pode ter 1 ou 2 que nao faça 😀

    • marcelo eduardo

      5 de novembro de 2010 em 15:21

      mais roubra usando o nome de deus é diferente, nao q eu esteja falando q ele roube, mais diz a lenda né.

  9. Madruga

    5 de novembro de 2010 em 01:50

    Ladrão desde Pequeno.kkkkkkkkkbem que minha mae dizia : quem rouba um picolé rouba milhoes!

    • luis pedro gomes

      24 de junho de 2015 em 17:31

      Mais um que, não conhece a historia, do criador de uma nação tão poderosa como a UNIVERSAL
      ajudando pessoas, de todas as forma possíveis, Como sempre tem os contras que não conhecem a Historia da igreja, e colocam o Dízimo como roubo.

    • marcelo eduardo

      5 de novembro de 2010 em 15:19

      rsrsrsrsrs

    • Santiago Junior

      5 de novembro de 2010 em 10:49

      kkk’ Verdade mesmo. Edir Macedo e um grande exemplo de ladão brasileiro!

      • luis pedro gomes

        24 de junho de 2015 em 17:32

        E você e um Grande exemplo que sua Escola esta com problemas,

  10. renatoyzx

    5 de novembro de 2010 em 00:25

    Caraca muito loko, nao sabia da historia dele.

    • marcelo eduardo

      5 de novembro de 2010 em 15:22

      q ki tem de loko ai nao conseguir ver nada de interessante, a nao ser q ele era ladrão de picolé

17 Comentários
mais Posts
Topo