Biografia Minilua – Raul Seixas #1

Eu sou a luz das estrelas, eu sou a cor do luar, eu sou as coisas da vida, eu sou o medo de amar”. Quem nunca ouviu uma música, um álbum, ou ainda, alguma história sobre Raul Seixas? Pois é, sabendo disso, preparamos nesta semana, um breve informativo contando um pouco de sua trajetória, seus principais sucessos, além é claro, de sua influência direta para diferentes gerações. Uma boa leitura!




O início

Raul Seixas nasceu em 28 de junho de 1945, na cidade de Salvador, Bahia. Filho de Raul Varella Seixas e de Maria Eugênia Santos Seixas, ele cresceria em um típica família de classe média da época. Seu nome, registrado no Cartório de Registro Civil de Salvador, nada mais era do que uma homenagem ao pai e ao avó paterno. 03 anos mais tarde, nasceria o seu primeiro e único irmão, Plínio dos Santos Seixas. Foi com ele, aliás, que Raul passaria boa parte da infância, seja conversando, ou mesmo brincando.




Estudos x Rock n' Roll

image

Foi no ano de 1952, que a fase escolar de Raul Seixas teve início. Na época, ele seria matriculado em uma das principais escolas da cidade, onde concluiria o curso primário, em 1956. Alguns meses depois, com o suporte de alguns amigos, fundaria o chamado “clube dos cigarros”. A iniciativa, é bom que se diga, marcava um período de transição na vida de Raul Seixas, que culminaria 01 ano mais tarde, na criação do “Elvis Rock Club”. Diferente de um fã clube tradicional, este era composto por uma espécie de “gangue”, responsável por arruaças nas ruas de Salvador, e pela destruição das vidraças de diferentes casas da região. Mesmo não concordando com esse tipo de atitude, o “maluco beleza” enfatizava “Eu ia na onda, pois o Rock (pelo menos ao meu ver) tinha toda uma maneira de ser".




Cantinho da Música

Foi na loja Cantinho da Música, que sua paixão por música cresceria. Tanto isto é verdade, que no final da década de 50, Raul Seixas já havia declinado em seus estudos. Para que o leitor possa ter uma ideia, ele seria reprovado três vezes consecutivas, na segunda série. Evidente que uma mudança de comportamento tão significativa preocupava a família de nosso biografado. Para tal, em busca de uma melhoria em seu comportamento, sua família iria matriculá-lo, certo tempo depois, no Colégio Interno Marista, entidade esta, fundada por padres católicos. Lá, Raul Seixas, alcançava enfim, a terceira série, repetindo o estágio um ano mais tarde, em 1961.




continua...

  1. andrey

    18 de novembro de 2010 em 19:09

    Esse cara é o cara

  2. Reinner César Pena Moreira

    18 de novembro de 2010 em 10:17

    Quem é esse kra ?
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    pegadinha do malandro … yeah yeahhhh 😉

2 Comentários
Topo