Carros gigantes pré-históricos realmente existiram segundo cientista russo

Um geólogo russo alegou que algumas marcas misteriosas encontradas na Turquia foram feitas por gigantes, em carros pré-históricos, há milhões de anos.

Alexander-Koltypin

O diretor do Centro de Pesquisa Científica de Ciências Naturais da Universidade Internacional e Independente de Ecologia e Politologia de Moscou, Alexander Koltypin, fez a sua declaração após voltar de uma viagem de campo em Phrygian Valley. Ele revelou que os campos estavam completamente cobertos por marcas de milhões de anos. “Como geólogo, eu posso dizer que veículos desconhecidos foram dirigidos ao redor da Turquia há aproximadamente 12 ou 14 milhões de anos “, afirmou.

Koltypin diz, ainda, que é bem óbvio que as marcas foram feitas por veículos. A distância entre cada faixa é sempre a mesma e, segundo ele, essas rodas se encaixam em modelos de carros modernos. De acordo com o geólogo, também é possível ver arranhões horizontais, utilizados por rodas antigas.

Alexander-Koltypin-Phrygian-Valley

Podemos supor que os carros antigos andavam em solos macios e, talvez, em superfícies molhadas. Por serem tão pesados, causaram profundas depressões. E, mais tarde, foram petrificadas, protegendo todas as provas.”, disse.

Tal processo é conhecido pelos geólogos, tendo como exemplo as pegadas dos dinossauros.

Alexander-Koltypin-Phrygian-Valley-1

Koltypin é bem confiante de que as depressões foram criadas por veículos usados em civilizações não humanas. “Nós não estamos falando de seres humanos“, afirmou. “Acredito que estamos encontrando sinais de uma civilização que existia antes da criação clássica do mundo. Talvez, a nossa pré-civilização não tinha sido como os humanos modernos.”

Ele também diz que os especialistas não concordam com a sua teoria, já que ela poderia arruinar todas as demais teorias clássicas.

Fonte JornalCiência

Construa sua opinião e deixe seu comentário! E não se esqueça de curtir nossa página no Facebook e nos seguir no Twitter!

  1. Claudio Fidelis

    8 de janeiro de 2016 em 11:25

    Os Flinstons….

  2. Vítor Silveira

    30 de dezembro de 2015 em 10:33

    Não sei se conhecem a ilha do Pico nos Açores….mas cá existem as mesmas marcas….feitas por carros de bois, que transportavam a uva das vinhas, sobre a pedra basáltica.
    Isto apenas durante os últimos 200 anos….logo penso que naquele sitio onde o senhor encontrou as marcas, existindo civilizações bem mais antigas que também usavam animais e carroças, se calhar deve ter-se passado o mesmo durante se calhar milhares de anos…apenas o transporte de materiais pesados em carroças de animais.
    O senhor não sei onde foi buscar os extraterrestres para explicar este caso….mas gostava de saber o que anda a fumar xD

  3. Leonam

    29 de dezembro de 2015 em 21:55

    bom, não digo que acredito em tudo que leio ou assisto, mas ultimamente venho assistindo toda a serie alienígenas do passado, e com o que vejo nesta serie e neste post, só reforça a minha ideia de que alguma coisa ouve no passado da terra, a milhares ou milhões de anos, não vou depositar minhas moedas na crença de alienígenas, mas o povo desta época tinha acesso a alguma tecnologia que desconhecemos, algum tipo de avanço para aquela época.
    são muitas coisas pelo mundo, muitas obras, sinais, muitas coisas que não podem ter sido feitas só por mãos e ferramentas rudimentares, tem algo no passado que acho que seria muito interessante se soubéssemos, mesmo porque talvez o que pôs um ponto final nestas civilizações tão avançadas pode por um fim na nossa, saber dos detalhes poderia talvez evitar futuras tragédias.

  4. Blue

    29 de dezembro de 2015 em 20:23

    Interessante, isso cria novas dúvidas, será que as marcas foram criadas por alguma espécie que desenvolveu uma forma de transporte do tipo?

  5. Gato Endiabrado

    29 de dezembro de 2015 em 16:57

    Era quando os gatos escravizavam os humanos sem pena e nem dó. :’) Saudades chicotes, saudades ser venerado.
    Os gatos que inventaram a roda. Vlw flw

  6. Willyam Ricardo

    29 de dezembro de 2015 em 12:32

    não sou especialista no assunto,mas ele tem a explicação dessas marcas ficarem aparentemente intactas durante esses milhões de anos?

    • Eduardo Azrael

      29 de dezembro de 2015 em 13:38

      Bom, a explicação é a mesma de porque ainda existem pegadas de dinossauros, mesmo após os milhões de anos: a depressão em volta da pegada de alguma forma (existem muitas formas) escapou da ação da erosão e se petrificou com o tempo. Mesmo assim, acho bem improvável esse lance de serem veículos a deixarem essas marcas.

      • Leonam

        29 de dezembro de 2015 em 22:08

        não acho impossível, mas não acredito tanto na data que eles calculam, pelas imagens eu diria que estas marcas é de cem anos atrás.

  7. Sadrak Lacerda

    28 de dezembro de 2015 em 22:38

    OK. Nefilins faziam corrida igual à formula 1!

  8. Peagha

    28 de dezembro de 2015 em 20:02

    BULSHIT

  9. Rodrigo Duarte

    28 de dezembro de 2015 em 19:42

    Isso se encaixa perfeitamente na Teoria Pixar.
    [img]http://images2.fanpop.com/image/photos/13300000/All-Disney-Cars-pictures-disney-pixar-cars-13374923-480-300.jpg[/img]

  10. chapolim do mal

    28 de dezembro de 2015 em 19:41

    Isso não é nada, tem um professor da UNICAMP chamado Eberlin que ensina design inteligente na universidade e dá palestras sobre como os dinossauros eram herbívoros e conviviam com os humanos e ficaram de fora da Arca.

    • Leonam

      29 de dezembro de 2015 em 22:03

      a principio me pareceu legal este professor, mas se ele acredita na arca… perdi todo meu interesse em seus ensinamentos.

  11. Wayne Griffin

    28 de dezembro de 2015 em 15:53

    Esse cara não tá ligado que podiam ser pessoas arrastando pedras, não é mesmo?

    • Gato Endiabrado

      29 de dezembro de 2015 em 16:56

      Mas tem a mesma distância entre um depressão e outra, a mesma!

    • Wayne Griffin

      28 de dezembro de 2015 em 15:54

      Não espera, 14 milhões de anos, não tinha reparado. Ignorem.

  12. Lenyyfla Lenyy

    28 de dezembro de 2015 em 15:02

    Ou seja, aquecimento global pre historico

    • Jeff Dantas

      29 de dezembro de 2015 em 01:21

      Né? Tai uma coisa, pra se pensar!! 🙂

20 Comentários
mais Posts
Topo