Minilua

A ciência por trás do ovo cozido

Os ovos costumam ser assunto em diversos lugares, com aquela velha discussão se eles são bons ou não para gente. Mas todo mundo os adora e agora existe mais um motivo para isso:

Gás tóxico

Os deliciosos ovos cozidos que você come pela manhã são nutritivos, mas também um tanto quanto perigosos. Sabe aquele cheiro ruim que ovo podre tem? Pois bem, isso se deve a um gás chamado Sulfeto de hidrogênio.

Quando preparamos um ovo cozido, ele libera, internamente, uma grande quantidade desse gás, porque a clara possui enxofre e hidrogênio. Essas duas substâncias, devido ao calor, criam o gás, muito temido por mineiros e escavadores. O sulfeto se esconde em algumas cavernas e pode causar mortes, tanto por sua inalação, quanto pela possibilidade de explosão, pois ele é extremamente inflamável e venenoso.

Então, enquanto seu ovo fica batendo nas paredes da caneca, sendo cozido pela água fervente, esse gás está sendo gerado. Mas, para nossa sorte, solubilidade (quantidade máxima na qual uma substância se dissolve em um líquido) faz com que o gás acabe indo parar dentro da gema. Lá, ele encontra ferro e uma outra reação importante ocorre.

Do encontro entre sulfeto de hidrogênio e o ferro, surge o sulfeto de ferro, que é uma substância inofensiva. A descoberta disso, revelou outro segredo dos ovos. Sabe quando você deixa o ovo por tempo demais fervendo e sua gema fica meio esverdeada? Pois bem, isso é causado pelo sulfeto de ferro, que surge em maior quantidade, quando o cozimento é prolongado.

Ou seja, por alguns momentos aquele delicioso ovo cozido é um veneno em potencial, porém no fim o ovo soluciona seus problemas e volta a ser comestível.