Cientistas criam câmera capaz de ler livros sem precisar abri-los

Quando pensamos sobre a leitura de um livro, não há nada mais agradável do que a sensação que sentimos quando viramos as suas páginas. No entanto, nem sempre esse é o caso. Há museus em que os livros são tão antigos e delicados que são impossíveis de ser lidos ou estudados em detalhes sem causar danos irreversíveis.

Por esta razão, um grupo de cientistas do MIT criou uma câmera que é capaz de ler livros sem sequer tocá-los. Este novo dispositivo também seria uma novidade para o mundo da ciência e da tecnologia.




Uma ferramenta do futuro

Uma equipe de cientistas do laboratório do MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusetts) publicou um artigo na revista Nature Communication descrevendo sua nova invenção.

O pesquisador Barmark Heshmat explicou como a invenção surgiu:

Eu queria saber o quão profundo poderia ir uma pessoa tentando ler um livro fechado, algo que ninguém tinha feito ainda.

O livro usa a tecnologia de radiação terahertz. Uma propagação de ondas eletromagnéticas na faixa de terahertz ou TH. Esta radiação “caminha” entre microondas e infravermelho.




Como funciona?

A câmara envia uma onda de terahertz ao livro e quando a radiação passa através de uma página do livro faz com que um pulso salte para o dispositivo em uma determinada frequência.

A radiação terahertz tem a capacidade de reagir de forma diferente quando confrontados com o modo de diferentes produtos químicos ou materiais. Portanto, a frequência com os saltos de pulso será diferente quando se tentar ler uma carta do que quando o aparelho se deparar com um papel sem tinta. Assim, a câmera utiliza um algoritmo complexo para medir, interpretar e traduzir as frequências de diferentes letras no papel.

Por enquanto, o dispositivo é capaz de medir as diferenças entre 20 páginas de um único livro, mas pode ler com clareza apenas os conteúdos das primeiras 9 páginas. A equipe de investigação tem como objetivo melhorar o dispositivo para, eventualmente, ser capaz de ler um livro inteiro.

  1. Reinaldo Favoreto Júnior

    20 de setembro de 2016 em 15:44

    com 9 páginas já dá pra saber se o livro é bom ou não

  2. Léo Oliveira

    19 de setembro de 2016 em 10:14

    Já tava achando sem graça essa coisa de existir PDF, imagina nem precisar abrir um livro pra le

2 Comentários
mais Posts
Topo