Minilua

As cobras mais venenosas do mundo: Cobra-da-morte #2

Em mais um capítulo da série “As cobras mais venenosas do mundo”, conheceremos um pouco mais a respeito da Cobra-da-morte, uma das serpentes mais perigosas do planeta e que certamente é o inimigo mais indigesto que diversos animais e o próprio ser humano pode encontrar.

Encontrada na Nova Guiné e na Austrália, a cobra-da-morte é uma espécie bastante temida, visto que a mesma caça e mata outras serpentes, sendo um exemplo de canibalismo entre os répteis. Fazendo valer seu nome, ela é bastante traiçoeira, visto que costuma emboscar suas presas, a fim de eliminá-las.

Uma presa mais distraída pode achar que se trata de uma víbora, visto que ambas possuem a cabeça em formato triangular e corpos achatados e pequenos. Geralmente, a quantidade de veneno injetado pela cobra-da-morte gira em torno de 40 a 100mg.

Uma picada não tratada da cobra-da-morte é extremamente perigosa, visto que o seu veneno é uma neurotoxina, ou seja, possui a capacidade de paralisar a vítima e matá-la em até 6 horas por insuficiência respiratória.

Embora sejam fortes, os sintomas da picada de uma cobra-da-morte alcançam seu auge entre 24 e 48 horas após o ataque. Por essa lentidão no avanço dos sintomas é que o antídoto é bastante eficaz, no entanto, antes da criação desse antiveneno, a taxa de letalidade de uma picada da serpente ultrapassava os 50%.

Se os efeitos do seu veneno não são dos mais rápidos, a sua capacidade de sair do chão até a posição de ataque é extremamente rápida. São cerca  de 0,13 segundos, para que a cobra-da-morte efetue o movimento de picada na vítima.