Minilua

As cobras mais venenosas do mundo: Víbora #3

Dando continuidade a série “As cobras mais venenosas do mundo”, hoje falaremos sobre uma serpente que é muito conhecida por seu nome, no entanto poucas pessoas sabem ao certo como é o seu formato, cores e costumes.

Uma das dez cobras mais venenosas do planeta, a Víbora pode ser encontrada em diversas partes do mundo. No entanto, sua presença mais comum se dá no Oriente Médio e na Ásia Central (principalmente no Sudeste Asiático, na China e na Índia). Sua aparência já o coloca como uma serpente agressiva, tanto em seu habitat natural, a cobra é sempre uma das maiores perigosas.

Existem dois tipos de Víboras, a Víbora de Russel e a Víbora Serrilhada. Com hábitos noturnos, trata-se de uma serpente rápida e muito traiçoeira. Seu corpo é mais achatado, sua cabeça é triangular e suas cores possuem tons mais terrosos, tais como marrom, bege, entre outros. Essa tonalidade ajuda a cobra a se esconder dos seus predadores.

Normalmente, a picada de uma Víbora causa bastante dor no local da picada, sendo seguido de um inchaço no membro atingido. Entre os sintomas mais comuns, a hemorragia é a principal, sendo iniciada geralmente na gengiva. Quedas de pressão arterial e de frequência cardíaca também podem ocorrer, assim como bolhas no lugar onde ocorreu a picada e necrose dos músculos próximos a mordida.

Inchaço facial e vômito pode aparecer, enquanto uma dor muito forte pode durar de 2 a 4 semanas. A área atingida pode perder pigmentação, assim como extravasamento de plasma para o tecido muscular. Os casos de óbitos foram causados por insuficiência cardíaca ou respiratória e septicemia, ocorrendo normalmente entre 1 e 14 dias após a mordida, ou então até mesmo após esse período.