Coisas mais estranhas que governos já baniram #3

Seja para um simples controle da população ou para sua segurança, os governos adoram banir coisas, mas as vezes eles acabam exagerando:




Chinelos

chinelo-decorado-7886461-86

Na Ilha de Capri, na Itália, existe uma proibição bem estranha. Apesar de ser um ponto turístico onde as pessoas aproveitam o calor, o lugar proíbe o uso de chinelos. Mas não se preocupe, só são proibidos aqueles que fazem barulho. Quem é pego perturbando os outros com barulho vindo dos pés é multado.




Ursinho Pooh

40619ursinho_pooh

Em uma pequena cidade polonesa chamada Tuszyn, ninguém pode andar fantasiado de Ursinho Pooh pelas ruas. Essa proibição aconteceu porque as autoridades locais afirmam que o personagem do desenho animado vive meio pelado, o que poderia causar constrangimento e despertar sexualidade indevida em crianças.




Proibido trocar lâmpada

trocar-lampadas

No estado de Vitoria, o segundo mais populoso da Austrália, as pessoas são proibidas de trocarem uma lâmpada queimada. Apenas eletricistas formados têm esse direito. O descumprimento pode gerar um multa de 10 dólares.




Proibido morrer

11199_2-1378473120

Na cidade de Laranjón, onde vivem mais ou menos 4 mil pessoas, o governo criou uma lei que proíbe mortes. Essa proibição maluca surgiu porque não existe espaço o bastante para novos defuntos, assim, o governo só permite que alguém morra quando ele já tiver construído mais covas no cemitério.




Proibido morrer #2

8087.0.original

Em 2005, o prefeito da cidade de Biritiba-Mirim, São Paulo, decidiu proibir os mais de 28 mil habitantes de morrer. A pena para o morto é nenhuma, mas seus parentes podem acabar em cana.

A cidade, que se localiza em cima de mananciais importantes para o estado, não tem permissão para construir um novo cemitério devido a problemas com leis ambientais. E o cemitério atual, que está lotado, com corpos até nos corredores, não aguenta mais. A solução do prefeito foi criar uma lei para punir os mortos, os proibindo de morrer. Claro que tudo não passou de uma forma de protesto, mas a lei existiu de verdade.




Carro sujo

Carro-sujo

Na cidade de Chelyabinsk, Rússia, as pessoas precisam cuidar bem de seus carros. Se um oficial de polícia achar que seu carro está muito sujo, ele tem o direito de lhe dar um multa no valor de 30 dólares.

  1. Tiago Ferreira

    28 de fevereiro de 2015 em 12:46

    Em Lisboa, Portugal, carros com matricula anterior a 2000 não podem andar de dia na cidade. Se não são multados.

    • Filipa Marinheiro

      5 de março de 2015 em 18:21

      mas isso é por causa das emissões de gás. E se não estou em erro os condutores podem por uma máquina qualquer no carro para diminuir o CO2 do gás do escape.

  2. Fernando Castro

    28 de fevereiro de 2015 em 12:26

    Faltou pouco pra Aparecida (SP) estar nessa lista com a lei que proibia chuvas na cidade… Quase aprovaram.

  3. Malu

    26 de fevereiro de 2015 em 13:31

    Acho q proibiram trocar as lâmpadas para dar mais emprego para os eletricistas =3

  4. Caciano Genz

    25 de fevereiro de 2015 em 09:49

    na russia tem asfaltos no interior ao contrario do brasil que não tem nem asfalto onde devia de ter

  5. Blue

    25 de fevereiro de 2015 em 04:18

    Ainda é mais barato trocar a lâmpada sozinho.
    Quem morrer deve ser condenado à morte u.u

    • Greengineer

      26 de fevereiro de 2015 em 00:36

      Mas aí vão enterrar aonde?

  6. chapolim do mal

    24 de fevereiro de 2015 em 23:29

    Pra mim esses políticos ao invés de ficar cagando regra besta deveria cuidar dos problemas de suas cidades, poha, proibir morrer é foda.

  7. Greengineer

    24 de fevereiro de 2015 em 23:05

    É só liberar o código de imortalidade prefeitos…

  8. Karamelo

    23 de fevereiro de 2015 em 21:13

    Acho que o prefeito só deveria “mandar” os defuntos serem cremados, já que não tem mais espaço pra enterrar ninguem…

  9. Jeff Dantas

    23 de fevereiro de 2015 em 21:04

    Hhahaha sinceramente, não faltava mais nada! “Proibirem” as pessoas de morrerem… 🙂

11 Comentários
mais Posts
Topo