Minilua

As coisas vivas mais velhas do mundo

Quando um ser humano consegue viver por 100 anos é um grande fato, mas existem outros seres na natureza capazes de viver até idades surpreendentes, que deixam todos com inveja:

Em busca dos antigos

Durante dez anos, a fotógrafa Rachel Sussman viajou por todos os cantos do mundo com o mesmo objetivo: Encontrar os seres vivos mais velhos do mundo. Essa grande aventura levou Rachel dos EUA até a Austrália e no fundo do mar da Oceania.

O mais interessante de tudo é a quantidade de seres com alguns milhares de aniversários, que ainda estão vivos e parecem estar bem fortes para dobrar esses números. 

Llaret

Encontrada no Deserto do Atacama, no Chile, essa planta, que parece um musgo cobrindo as pedras, é na verdade um arbusto extremamente denso. Alguns dos exemplares que vivem por lá já possuem mais de 2 mil anos de idade.

Baobá

Essa árvore, que pode medir 30 metros de altura por 11 de diâmetro no tronco, é capaz de guardar 120 mil litros de água. Além do tamanho, elas são excepcionais em sua capacidade de sobrevivência. No Parque Nacional Kruger, na África do Sul, existe um exemplar dessa árvore com mais de 2 mil anos de idade.

Antartic moss

Na Ilha do Elefante, Antártica, existe uma espécie de musgo muito resistente, que está vivendo por lá há mais de cinco mil e quinhentos anos.

Gran Picea

Essa árvore é um dos exemplos de como a vida é extremamente resistente, mesmo com as grandes variações climáticas. Ela vive na Suécia há pelo menos 9500 anos.

Seagrass

Todos os estudos humanos sobre a origem da vida apontam para um surgimento na água, onde os ingredientes básicos poderiam ter se transformado no que hoje chamamos de vida. E uma das formas mais resistente e forte desse acontecimento é uma grama no oceano, nas Ilhas Baleares, Espanha. Esse ser está vivo há 100 mil anos e continua sua caminhada de vida, enfrentando todas as mudanças e problemas que alguém de 100 mil pode enfrentar.