Colisão de buracos negros pode ter iniciado o Apocalipse

Em algum momento, o mundo que conhecemos vai acabar. Seja por uma catástrofe local, seja por um evento cataclísmico que destruirá o Universo. Mas enquanto nosso fim não chega, podemos assistir de camarote a destruição a nossa volta:




Buracos negros

1436457997interstellar-team-and-black-hole

Os buracos negros são as coisas mais poderosas que podemos encontrar no Universo visível. Eles são grandes corpos de massa que possuem milhões ou mesmo bilhões de vezes a massa do Sol, sendo assim, a gravidade deles é tão grande, que nem mesmo a luz consegue escapar de suas garras. Daí o nome de “buraco negro”, pois como a luz que bate neles nunca se reflete, olhar para um desses corpos é como ver a escuridão em pessoa.

Ao mesmo tempo em que destroem tudo que existe a sua volta, sugando qualquer coisa que passe por perto, os buracos negros são importantes em diversos aspectos. Nossa galáxia possui um enorme buraco negro no meio dela que mantém as coisas unidas. Sem eles, muitas galáxias jamais teriam se formado e a vida seria ainda mais complicada de acontecer.

Quando estão no coração de uma galáxia ou estão vagando pelo vazio, os buracos negros são inofensivos, mas quando dois deles se aproximam, as coisas podem ficar bem feias:




O final do mundo

b14ddd19-533f-4bd6-820a-826f391b0225_blackholes

Até onde vai nosso conhecimento, estamos livres de qualquer problema com buracos negros nos próximos anos. Mas uma galáxia há 3,5 bilhões de anos-luz está passando por uma catástrofe sem precedentes.

Localizada na constelação de Virgem, uma galáxia está vivendo a sombra de um sistema binário de buracos negros supermassivos, conhecido como PKS 1302-102. Sistemas binários são comuns em nosso Universo. Por alguma razão, certos corpos acabam se aproximando, como dois sóis, e a gravidade entre eles cria uma união. Assim, os dois corpos ficam girando um em torno do outro até que um dia a gravidade vence e os dois acabam se batendo e criando um novo corpo ou uma catástrofe.

Exatamente isso está acontecendo com dois buracos negros gigantes na galáxia que fica na Constelação de Virgem. Os dois buracos estão se rodeando e se aproximando um do outro. A primeira vista isso não parece ser um grande problema, mas algo inacreditável vai acontecer ou já aconteceu por lá.

Atualmente, nós podemos observar que os dois buracos negros voam juntos pelo espaço e que a cada dia a distância entre eles diminui. Em algum momento vai ocorrer o choque e algo jamais antes visto vai ocorrer. O impacto desses dois monstros com a massa de bilhões de sóis, vai gerar uma explosão que será maior do que 100 supernovas! Se você não sabe o que é supernova, leia aqui: “Incrível morte de uma estrela”.

O impacto vai ser tão grande, que essa galáxia deve simplesmente desaparecer do mapa! Com a explosão, as estrelas e planetas locais serão arremessados para longe, como pequenas bolas de golfe. E quem sobreviver deve acabar sendo engolido pelo buraco enorme que vai se formar quando os dois se fundirem.

Infelizmente, por essa galáxia estar há 3,5 bilhões de anos, nós estamos enxergando ela no passado. E o impacto dos buracos deve se tornar visível daqui a 100 mil anos para nós. Mas se estivéssemos mais perto dela, já poderíamos ter perdido seu brilho no céu. Pois o apocalipse local já teria devastado tudo.

  1. Altair Cassol

    5 de outubro de 2015 em 10:30

    Eu queria ver o equipamento que eles usam para ver isso
    http://www.monitorandoweb.com

  2. Gustavo Winchester

    5 de outubro de 2015 em 10:29

    E pensar que tudo isso que eles estão vendo ocorreu a 3,5 bilhões de anos

  3. Paulo Henrique Vieira

    30 de setembro de 2015 em 23:03

    LEMBREI DO COMBATE DE BLAY BLADE.

    • Bruno Mateus

      4 de outubro de 2015 em 19:09

      Digai q loco o universo acabar por uma batalha de beyblade entre buracos negros

  4. monalisa Colônia

    30 de setembro de 2015 em 18:04

    matéria ótima!

  5. Guhu

    29 de setembro de 2015 em 23:09

    “Fica na constelação de Virgem” quer dizer que se você olhar no céu, em direção à constelação de virgem, verá essa galáxia, muito mais ligada à sua posição aparente para nós do que a sua localização real.

  6. Guilherme Pereira

    29 de setembro de 2015 em 15:54

    Desculpe a ignorância, mas…uma galáxia que fica na constelação de Virgem? Achei que galáxia fosse um conjunto de constelações e não o contrário. Malz.

    • Hotarius Hilarius Repugnants

      1 de outubro de 2015 em 10:13

      quando dizemos “uma galaxia que fica na constelação de Virgem, significa que a posição dela fica na região da constelação de Virgem, pois a constelação é visivel a olho nu e serve como referencia.

      • Luiz Assis

        1 de outubro de 2015 em 16:08

        Exatamente, por isso eu disse “mas sim ser vista na direção de tal constelação”.

        • Hotarius Hilarius Repugnants

          7 de outubro de 2015 em 15:20

          é que eu respondi o cidadão ali sem ter visto tua resposta, por favor nao entenda como se eu quizesse ter dado uma resposta melhor que a tua, foi só na rapidez de clicar e responder 😉

    • Luiz Assis

      30 de setembro de 2015 em 23:55

      Na verdade uma constelação é um grupo de estrelas (ou outros objetos cósmicos que emitem luz) que estão próximas umas das outras quando vistas da TERRA, ou seja, uma galáxia não pode estar localizada em uma constelação, mas sim ser vista na direção de tal constelação.
      Houve um erro na elaboração do texto, pois diferentes objetos vistos em uma mesma constelação podem estar a MUITOS anos-luz de distância um do outro.

  7. Lenyyfla lenyy

    28 de setembro de 2015 em 23:13

    R.I.P essa galaxia que não sei o nome
    [img]https://pbs.twimg.com/profile_images/1596470229/facepalm1.jpg[/img]

    [img]http://www.blogcdn.com/massively.joystiq.com/media/2011/10/facepalm.jpg[/img]

  8. Felino

    28 de setembro de 2015 em 22:33

    Que foda cara, uma colisão de buracos negros… Fico imaginando, como será o fim do nosso universo? um buraco negro super-massivo começará a engolir, crescer a massa, engolir crescer a massa, engolir… até sugar galáxias e no fim o universo. Ou o contrário, se nosso universo terminará com um corpo celeste tão longe de outro que praticamente não haverá um universo

    • JVictorDash

      2 de outubro de 2015 em 04:56

      Pode nao ser o fim, já que nao se sabe ao certo o que realmente acontece após ser engolido por um buraco negro.

      • Felino

        11 de outubro de 2015 em 23:23

        Já pensei na teoria de que o big bang acontece, a força da expansão acaba, um buraco negro super massivo recolhe tudo de novo, o big bang acontece… e assim por diante, como um ciclo. Seria possível?

    • [email protected]

      29 de setembro de 2015 em 01:21

      Cara , os buracos negros estão jogando Agar.io …

      • Starman

        29 de setembro de 2015 em 12:47

        Boa Ronaldo HUAUS

  9. Willyam Ricardo

    28 de setembro de 2015 em 22:18

    Como é que esses caras conseguem ver de tão longe ?3,5 bilhões de anos luz ”ANOS LUZ”
    Como é que eles sabem a exata distancia dessa galaxia até a nossa ?
    COMO? COMOO?

    • Luiz Assis

      30 de setembro de 2015 em 23:57

      Existem cálculos para saber a distância de objetos cósmicos a partir da sua luz emitida, assim como o Carlos disse. A maioria dos métodos são derivados da paralaxe…
      E não, NÃO SÃO teorias.

    • Carlos Brendo

      29 de setembro de 2015 em 00:32

      Eles conseguem saber pela luz, a série cosmo explica detalhadamente.

    • Gustavo Borges

      29 de setembro de 2015 em 00:19

      São teorias

    • Felino

      28 de setembro de 2015 em 22:30

      Observatórios, cálculos, sorte.

22 Comentários
Topo