Minilua

Como os computadores e smartphones realmente funcionam #1

Nós estamos vivendo a era dos computadores, sejam eles notebooks, tablets ou celulares. Todos esses objetos são computadores e funcionam de maneira similar, mudando apenas seu formato físico. Mesmo nesse mundo dominado por eletrônicos, que fazem parte de nossa vida em todos os momentos, muitas pessoas não sabem como esses aparelhos realmente funcionam.

Então, para que você pare de ser enganado pelas empresas que vendem esses aparelhos e anunciam números mágicos, como processador quadcore, memória de 16GB, 3GB de RAM. Vamos entender o que eles realmente significam e que benefícios trazem:

Processador

Antigamente, as pessoas chamavam o gabinete do computador de CPU, mas CPU é uma sigla para Central processing unit ou unidade central de processamento, mais conhecida como processador. Obviamente, processador é a parte de um computador que é capaz de processar dados. Basicamente, um processador faz cálculos de adição, subtração, multiplicação e divisão, além de ser capaz de comparar valores. Alguns processadores modernos possuem diversas funções bem mais complexas.

Cada processador executa essas funções de uma maneira, dependendo de sua arquitetura. Por exemplo, o processador que existe em seu notebook, não consegue executar as mesmas instruções que processador que está em seu celular. Ou seja, eles tem o mesmo objetivo, mas fazem as coisas de maneira diferente. O importante é que no fim eles processam dados.

Os números

As empresas que vendem computadores e celulares adoram colocar em seus anúncios coisas do gênero: Processador quadcore! Processador veloz dualcore de última geração. Mas a verdade é que essa tal de “core” não necessariamente faz um processador melhor.

O core é um núcleo. Cada núcleo é como um processador dentro do processador. Ou seja, um processador quadcore tem quatro núcleos, seria como um carro com quatro motores. E você já está pensando: “Quanto mais cores, melhor!”. A resposta é sim e não. Um processador com mais núcleos nem sempre é mais rápido do que um com menos, na verdade, diversas coisas influenciam, como a velocidade que esses processadores trabalham, as instruções que usam e outros pormenores.

Atualmente, muitas empresas estão vendendo processadores com oito núcleos, o que a primeira vista parece algo muito bom, afinal teremos mais potência. Mas isso não é verdade. O que elas andam fazendo é colocar 4 núcleos potentes e 4 núcleos lentos, mas que poupam energia. Assim, quando o celular está inativo, ele usa os processadores menos potentes e poupa energia, utilizando os mais poderosos quando precisa.

No fim das contas, a melhor maneira para saber qual o melhor processador é buscar pelos testes de benchmarks feitos na internet e ver o quão potente ele é. Lembrando que, acima de tudo, a grande maioria das pessoas nunca usa o poder total do processador, por isso, pegar algo menos potente e um pouco mais barato pode ser muito melhor, pois você talvez nem note a diferença de um para o outro.