Minilua

Como descobrir um gênio

Definir genialidade é bem difícil, mas dá para notar quando alguém tem uma inteligência, em determinada área, acima da média. Essas pessoas costumam ser chamadas de gênios e parece que não é apenas a grande inteligência que elas compartilham:

Drogas

Pode até parecer contraditório, afinal, como explicamos nesse post – Por que os “nerds” transam menos? -, as pessoas com QI’s altos tendem a se preservar mais, porém, ao mesmo tempo, elas possuem uma tendência maior ao uso de drogas.

Os pesquisadores da Cardiff University, após entrevistarem mais de 8 mil pessoas, descobriram que os donos dos mais altos coeficientes de inteligência possuíam uma grande propensão ao uso de drogas, chegando a ser 80% maior do que em pessoas de inteligência mediana.

Os pesquisadores acreditam que isso ocorre, pois as pessoas mais inteligentes possuem maior abertura a experimentação de novas coisas, o que acaba incluindo drogas.

Dormir pouco

Vivemos em uma época onde “todo mundo” fala que sofre de insônia e que não consegue dormir cedo, mas a verdade é que ficam na internet e não dormem porque não querem. Porém, tirando de lado os “insones da modinha”, as pessoas que realmente sofrem com problemas para dormir possuem, normalmente, o QI mais alto.

Estudo mostraram que pessoas com inteligências acima da média tendem a dormir menos e quanto maior o QI, menos essa pessoa dorme. Parece que supermentes não gostam muito de descansar.

Olhos azuis

Os cientistas descobriram um fato muito interessante sobre a cor dos olhos e a inteligência. Aparentemente, pessoas com olhos azuis tem QI mais alto do que as pessoas com olhos escuro, porém isso não é uma discriminação, nem problema, mas sim um tipo diferente de inteligência.

Segundo alguns estudos, pessoas com olhos azuis são melhores em tarefas demoradas e lentas, que exigem raciocínio complexo. Essa característica é boa para o campo da ciência e vida acadêmica.

As pessoas com olhos escuros tendem a ter uma capacidade de pensamento mais rápido, o que lhes dá uma vantagem em atividades movimentadas, como os esportes e profissões que envolvam ação.

Objetivos malucos

Uma das coisas que parece fazer parte da história de todo grande cientista é a busca por algo inútil.

John Alexander Newlands, inventor da tabela periódica, foi piada durante muito tempo; vários cientistas pensavam que Einstein tinha um parafuso a menos e poucos acreditaram em Hubble, quando ele descobriu a expansão do Universo. Ou seja, toda a grande mente parece buscar por objetivos idiotas ou considerados malucos por “gente normal”, mas é que uma mente privilegiada vê o mundo de um jeito que ninguém mais vê.

Siga Diego Martins no Google+: gplus/diegomartins

Ou adicione no Facebook: http://www.facebook.com/diegominilua

Faça parte de nosso grupo: http://www.facebook.com/groups/188760724584263/