Como um vulcão no Peru, quase exterminou a Rússia

Devido a posição geográfica e tamanho descomunal, onde a maior parte do território é coberto de gelo, a Rússia sempre viveu a beira de uma tragédia. Por isso, em 1600, um fenômeno natural do outro lado do mundo fez com que o gigante país euro-asiático sofresse uma das maiores crises de alimentos de sua história.




A vida na Rússia

02f-just-how-cold-is-it-28-02-11-alberta-ca1

Durante muitos anos, a Rússia viveu sob o domínio dos Czares. Por isso, em 1598, o país sofreu um duro golpe quando Rurik Dynasty morreu e não deixou nenhum herdeiro direto para assumir o poder de maneira inquestionável. O país foi abalado politicamente e essa morte foi o estopim para que a Rússia entrasse em uma época conhecida como “Tempo de Dificuldades”. O trono foi passado as mãos de Boris Godunov pela Assembleia Nacional. Contudo, ele não era o tipo de governador que o povo estava precisando e logo a solução se tornou um problema ainda maior.

Para deixar a horrível situação política do país ainda pior, o mundo viu uma das maiores erupções modernas ocorrer.




Huaynaputina

6a00d8341bf7f753ef00e5521059558833-800wi

Huaynaputina é um vulcão localizado no sul do Peru. No início do mês de fevereiro de 1600, pequenos tremores de terra foram sentidos pela população que morava perto da montanha. Nos dias seguintes, cinzas foram expelidas e os terremotos aumentaram significativamente, tanto em intensidade, quanto em frequência. A tradição local, que tratava o vulcão como um deus, iniciou o preparo de sacrifícios para acalmar o espírito de lava, porém isso não foi o bastante.

No dia 19 de fevereiro, a lava começou a ser expelida violentamente. Apenas nas primeiras 24 horas, a rocha derretida tomou os rios próximos e foram acumulados 24 centímetros de cinzas na região. Durante um mês, o vulcão ficou extremamente ativo, fazendo com que a lava andasse por mais de 20 quilômetros e destruísse as vilas que estavam a mais de cem quilômetros, devido as cinzas e poluição.

Mais de 1500 pessoas foram mortas diretamente pelo vulcão, porém a verdadeira tragédia ainda estava por acontecer, bem longe dali.




A grande fome russa

73422

Quando um vulcão entra em erupção, há muita lava para espalhar, mas isso não é o problema principal. Dependendo do tamanho e da duração de uma erupção vulcânica, ela pode causar algo chamado “Inverno vulcânico” (para entender melhor o que é um inverno vulcânico, leia: “Apocalipse real: inverno vulcânico”).

Hoje em dia, o planeta vive algo chamado aquecimento global, que é causado por gases em nossa atmosfera. Esses gases recebem a luz do Sol e retém muito calor, fazendo com que a temperatura média do planeta suba um pouco, porém apenas um ou dois graus são o bastante para criar um enorme desequilíbrio. Tanto que esse tipo de mudança sempre esteve ligada as extinções em massa.

No caso de um inverno vulcânico, ocorre exatamente o oposto, porque as cinzas que vão parar na atmosfera ficam flutuando durante anos, refletindo uma porcentagem da luz do Sol. Com menos luz, se cria menos calor e a temperatura média do planeta acaba caindo, criando um distúrbio ambiental.

Exatamente esse problema atacou a Rússia, que é um dos países mais frios do mundo. A temperatura do planeta caiu e o governo, que mesmo no clima ameno se quer conseguia se manter, teve que enfrentar a falta de alimentos. Os mais pobres morriam de fome no interior, os que tinham um pouco mais de condições foram para a capital, onde o governo distribuía mantimentos. Mesmo assim, foram contabilizadas 127 mil mortes nos primeiros anos da crise na capital, porém o frio ainda ficaria pior.

O ano de 1601 foi o mais frio de todo aquele século e calcula-se que dois milhões de pessoas tenham morrido nessa crise, quase um terço de todos habitantes da Rússia na época. O país só se recuperou em 1603, quando as colheitas voltaram a normalizar. Mesmo assim, a crise política durou até 1613, quando o país foi assumido por uma nova dinastia.

  1. Gazeta Geek

    10 de junho de 2015 em 19:04

    Russia é a versão Beta do Canada!
    La é o CANADA PVP SERVER.
    La so rola treta!

  2. Gato Endiabrado

    4 de junho de 2015 em 13:10

    ” O maior inimigo de Napoleão foi o inverno ” História, Meu Livro de

  3. Blue

    3 de junho de 2015 em 21:38

    Rússia sempre foi um país com problemas, sejam políticos, sociais, econômicos ou outros, até mais problemas que o Brasil, é um país que por maior que seja, mais poderoso que seja, ainda está em condições desfavoráveis, e o comunismo não ajudou, só piorou a situação. O governo da Rússia é poderoso, tem grande força militar, mas seu povo ainda sofre muito.

    • Fred Baskerville

      8 de junho de 2015 em 10:35

      Passado, agora a Rússia não é mais comunista e sim socialista de mercado ou, simplesmente, um país socialista de economia mista. Estão trilhando um caminho de esquerda aperfeiçoado, seguindo o exemplo da China. Esse período de fome não é mais problema visto que eles se tornaram um dos maiores produtores de trigo do mundo.

  4. Elyane

    3 de junho de 2015 em 19:30

    Muito interessante não sabia deste fato histórico. A capacidade de recuperação econômica de alguns países as vezes me impressiona, quando parece que tudo vai desmoronar eles dão um jeito e retomam o crescimento. Isso que talvez falte no nosso país esta capacidade de recuperação, de reorganizar o governo, corrigir os erros, garantir o desenvolvimento econômico e social de maneira rápida e efetiva. Não dessa mania de ‘remendar’, construir soluções provisórias fardadas ao fracasso desde início.

    • chapolim do mal

      3 de junho de 2015 em 20:12

      Errado, a Rússia sempre foi grande demais e nunca foi uma país desenvolvido, com todo esse tamanho territorial fica impossível controlar, mesmo quando disputava como maior economia, continuava com milhões na pobreza e morrendo de fome.

      • Elyane

        3 de junho de 2015 em 20:31

        Sei das dificuldades enfrentadas pela Rússia, assim como qualquer país de maior densidade territorial tem suas disparidades, o que falo aqui é como países que são devastados por ações da natureza ou crises financeiras extremas conseguem superá-las rapidamente e seguir no mesmo ritmo de desenvolvimento, como a Alemanha, Japão, dentre outros.

        • chapolim do mal

          3 de junho de 2015 em 20:44

          A melhor história de recuperação pra mim é a dos EUA, em 1929, a grande crise mundial os dizimou, milhões perderam seus empregos e com o plano Roosevelt de recuperação de crises, eles conseguiram sair dela e se tornaram a maior potência do mundo.

          • Elyane

            3 de junho de 2015 em 20:56

            Realmente tinha esquecido desta grande crise. Até alguns anos atras achava que o EUA era imbatível, mas nos últimos anos sua taxa de crescimento financeiro tem decaído mesmo assim conseguem manter estabilidade econômica o suficiente para não perder o título de maior potência econômica com certeza são o melhor exemplo de capacidade de superação.

  5. Rodrigo Duarte

    3 de junho de 2015 em 18:48

    Mas esse vulcão é do Peru!

    • Greengineer

      3 de junho de 2015 em 19:00

      Peru neles…

  6. Lenyyfla lenyy

    3 de junho de 2015 em 17:25

    “Mesmo assim, a crise política durou até 1613, quando o país foi assumido por uma nova dinastia.” Ja aqui no brasil a crise politica começou em 1500 e até hoje não acabou…

    • Ulysses Silva

      4 de junho de 2015 em 18:07

      Sei tu não deve ter carro, deve estar passando fome não ter eletricidade e por aí vai. Brasileiro na maioria reclama de barriga cheia não sabe o que é passar fome de verdade não ter o que comer. O inverno está chegando e com a humanidade e superpopulação esgotando os recursos do planeta daqui a pouco verão o que é crise de verdade.

  7. chapolim do mal

    3 de junho de 2015 em 17:21

    Stalin riu do seu post
    [img]http://http://i.guim.co.uk/static/w-620/h–/q-95/sys-images/Guardian/Pix/pictures/2012/10/8/1349710237241/evgeny-lebedev—stalin-008.jpg[/img]
    2 milhões é fichinha

    • Mestre Makarov

      3 de junho de 2015 em 19:19

      Esse daqui matou mais gente do que eles todos juntos
      [img]http://pixabay.com/static/uploads/photo/2010/12/16/17/02/cigarette-3631_640.jpg[/img]

      • Gato Endiabrado

        4 de junho de 2015 em 13:12

        Nunca vou fumar ou beber, amém. q

        • Kuzan

          4 de junho de 2015 em 13:46

          Nem eu hehe.

          • Gato Endiabrado

            5 de junho de 2015 em 09:23

            hehehe – DCfanático, Linspector

      • chapolim do mal

        3 de junho de 2015 em 20:10

        Isso é verdade, cerca de 2,5 milhões de mortes/ano desde 1891, isso dá + ou – 300 milhões de mortes apenas na era moderna do cigarro, sendo que ele existe a mais de 10 mil anos.

    • Kuzan

      3 de junho de 2015 em 18:11

      Genghis Khan ri do Stalin e chama ele de bichinha.
      [img]http://feelgrafix.com/932668-genghis-khan.html[/img]

      • chapolim do mal

        3 de junho de 2015 em 19:16

        E Genghis matou 1/10 do que Stalin matou ou mandou matar, sem contar os trabalhos escravos nos Gulags e os desaparecidos.

      • chapolim do mal

        3 de junho de 2015 em 19:12

        Mao Tse ri do Ghengis e chama ele de viadão
        [img]http://http://img2.wikia.nocookie.net/__cb20081220012841/sinistrae/pt/images/8/83/Mao_Tse-Tung.jpg[/img]

        • Mutley

          3 de junho de 2015 em 23:11

          Peste Negra rindo desgraçadamente de todos eles , só matou metade da Europa na Idade Média …

          • chapolim do mal

            4 de junho de 2015 em 09:43

            Foi 1/3 da Europa e uma parte da Asia, se juntar dá uns 100 milhões, o que não é muito mais do que os 77 milhões de Mao.

          • Mutley

            4 de junho de 2015 em 11:07

            Sim , 23 milhões de diferença nem é muito ‘-‘ , mas esse 1/3 é um pouco contraditório , pois na Wikipédia diz que foi metade da Europa (cerca de 75 milhões na época) e o site do Mundo Estranho diz que foi 1/3 . (Eu sei , Wikipédia … e_e)

        • Greengineer

          3 de junho de 2015 em 19:19

          Viado como se o mongol foi o maior comedor de todos os tempos. 0,5% da população mundial possui alguma descendência com ele.

          • chapolim do mal

            3 de junho de 2015 em 19:21

            Stalin tinha tinhas alguns filhos e o Killua chamou ele de bichona, então foi só para retrucar.

  8. Junior Fodastico

    3 de junho de 2015 em 17:20

    interessante ,algo que foi dito no post ” Aprendendo alguma coisa todo dia”

    • Greengineer

      3 de junho de 2015 em 19:04

      É que nem filme da Marvel, tudo está conectado…

      [img]http://i1.wp.com/www.zastavki.com/pictures/2560×1600/2011/Cartoons_Marvel_comix__heroes_029937_.jpg?w=720[/img]

      • Gato Endiabrado

        4 de junho de 2015 em 13:09

        Saudades Marvelunático. :c

        • Mutley

          5 de junho de 2015 em 11:32

          Olha , uma viúva do Marvel u_u

          • Gato Endiabrado

            6 de junho de 2015 em 22:46

            Eu acho que ele morreu mesmo. ‘-‘

          • Allen Walker

            12 de junho de 2015 em 21:54

            Marvete…

          • Gato Endiabrado

            15 de junho de 2015 em 07:33

            VOLTA A COMENTAR, OBRIGADO, DE NADA. VAMOS REVIVER ESSA JOÇA! AEHOOOO!

34 Comentários
Topo