Minilua

Conhecendo as criaturas mitológicas: Os Cavaleiros do Apocalipse

Conforme as mitologias vão sendo desvendadas, mais e mais monstros mitológicos surgem na história, por isso, como estamos conhecendo a cada semana algumas mitologias, vamos mostrar nesta série quais monstros fazem parte de qual mitologia e o que eles representam. É claro que alguns deles nós já conhecemos, e por incrível que pareça há relatos históricos de algumas pessoas dizendo já terem visto alguns desses seres na Antiguidade. Que tal conhece-los?

Por fim, falaremos daqueles que não são anjos e nem demônios: os cavaleiros do apocalipse.

Ao redor do trono de Deus, existem um total de quatro querubins, sendo que cada um está em um dos lados do trono. Mas o que eles têm a ver com os cavaleiros? Bem, eles são os responsáveis por invocar os cavaleiros.

Cada um dos querubins possui um rosto diferente e representa alguma coisa. O primeiro possui rosto de leão e é símbolo de justiça e poder. O segundo, com face de touro, representa a força. O terceiro é semelhante ao homem, e expressa a característica mais marcante de Deus, já que o homem é semelhante a Ele: o amor. O último querubim tem um rosto que se parece com uma águia e representa a sabedoria.

Entretanto, todos os cavaleiros estão selados e somente serão liberados quando o Juízo Final estiver para acontecer, e isso somente ocorrerá quando Jesus Cristo, o único dentre o céu, a terra e o inferno abrir o Livro dos Sete Selos, sendo que cada selo do livro é responsável por trancar ou liberar alguma coisa.

O primeiro libera ao mundo justamente o primeiro cavaleiro que possui um cavalo branco – sinal de pureza e santidade – e que possui em sua posse um arco e uma coroa – que são símbolos de guerra e de poder. Ao contrário do que muitos pensam, segundo a Bíblia ele não representa o Anticristo, mas sim a conquista de todo o mundo.

O segundo selo libera o cavaleiro da Guerra, aquele que monta o cavalo vermelho – que representa o sangue e os assassinatos – e que carrega uma espada em suas mãos, também símbolo de assassinato.

O terceiro cavaleiro é o da fome e é liberado com a abertura do terceiro selo, monta um cavalo preto que representa a peste e a maldição e possui em suas mãos uma balança, símbolo, nesse caso, da desigualdade.

O último cavaleiro é o do quarto selo e representa a morte, sendo que seu cavalo de cor opaca representa a decomposição e a jarra que traz em suas mãos, a pestilência.

Ainda temos mais três selos: o quinto mostra as visões dos mártires que foram perseguidos e mortos; o sexto, causa um grande terremoto pela Terra inteira e no céu aparecem sinais divinos; por fim, o último selo faz com que sete anjos toquem suas trombetas, anunciando o Juízo Final. Cada trombeta possui um significado, mas isso é algo que vamos tratar em outro post.

Há quem relacione cada cavaleiro com algum acontecimento mundial. Na ordem, teríamos um líder com grandes poderes (como Napoleão ou Hitler), uma grande guerra (Guerra Mundial), a fome, em geral, e uma grande taxa de mortalidade, causada pelos eventos anteriores. A questão que fica é: será que os selos já começaram a ser abertos?

Me adicione no Facebook: Nandy Martins

E faça parte de nosso grupo: http://www.facebook.com/groups/188760724584263/