Contos Minilua: Amor proibido #80

Romance, mistério, terror. Enfim, sinta-se a participar. Para tal, envie o seu texto para: [email protected]! Lembrem-se: os temas são livres, e mais a sua participação também!  A todos, uma excelente leitura!




Amor Proibido

Por: Ariane Cristina

Eu quase não me lembro mais de como tudo começou, apesar de ainda me agarrar a esse amor com todas as forças que ainda me restam.

Minha memória se perdeu no tempo, depois de todos esses anos que eu vivi, de todas as pessoas que já se foram e me deixaram sozinho com todas essas lembranças que agora estão se perdendo conforme eu fico mais e mais velho.

Eu tinha 11 anos quando o vi pela primeira vez. Eu nunca tinha me apaixonado, era quase uma criança, por isso eu não sabia que tinha me apaixonado no momento em que o vi; Alto, com o cabelo de um loiro vermelho e olhos verdes, ele era tudo que as garotas do bairro sempre sonharam. Felizmente, como eu ele não gostava muito delas, o que permitiu que eu tivesse uma chance.

Ian. Ele tinha 13 anos e acabara de mudar para a casa ao lado da minha, e não demorou nem dois dias para nos tornarmos melhores amigos. Nossos pais aprovaram nossa amizade, achando natural dois meninos de idades próximas serem amigos enquanto cresciam juntos e se interessavam juntos pelas garotas bonitas. Eles estavam tão enganados…

Logo na primeira semana, descobrimos que os porões das nossas casas eram ligados por um velho túnel grande o suficiente para brincarmos e nos escondermos por horas sem que ninguém mais soubesse onde estávamos, e por onde podíamos nos encontrar durante a noite.

Ian era divertido e tinha um sorriso bondoso, daqueles que formam pequenas rugas nos cantos dos olhos, o que fez com que todas as meninas da escola se apaixonassem por ele quase instantaneamente. Eu odiava ver meu amigo rodeado de garotas, mas ainda não entendia por que me sentia assim.

Já fazia quase quatro anos que eu tinha conhecido Ian, quando em uma tarde nublada e fria eu o vi com Natasha. Ele era mais bem mais alto que ela. Natasha o abraçava forte enquanto descansava a cabeça em seu peito. Ian então puxou seu queixo e deu um beijo terno nos lábios dela, que ela imediatamente correspondeu e o abraçou ainda mais forte.

Foi nesse momento que eu descobri que amava Ian. Eu o amava e queria ele pra mim, e vê-lo daquele jeito com uma menina cortou meu peito como uma faca serrilhada. Eu não ia aguentar ver Ian crescer, se apaixonar por uma garota e se casar, ter filhos. Eu o amava e ver isso iria me matar.

Senti algo quente no meu rosto e percebi que eram lágrimas. Enxuguei meu rosto com força no moleton, e Ian olhou pra mim naquele momento. Senti que seus olhos me pediam desculpas, mas não fiquei pra ter certeza. Corri até minha casa, fui até o porão e me tranquei no corredor secreto, onde chorei pelo que pareceram horas.

Estava quase dormindo de exaustão quando ouvi passos chegando perto. Meu coração acelerou e quase saiu pela minha boca. Eu poderia reconhecer aquele andar até numa multidão. Ian estava se aproximando do nosso esconderijo.

- Jimmy, eu já levei a Natasha pra casa. Por favor, me deixe entrar.

Fiquei pensativo se o deixava entrar ou se o ignorava até ele ir embora. Se eu não me afastasse agora, sabia que no futuro ia sofrer ainda mais. Eu precisava ficar longe dele.

- Não posso… Sussurrei pra ele.

- Eu não vou desistir, Jimmy.

Ouvi seus passos se afastarem e recomecei a chorar. Por que não poderíamos ficar juntos? Por que tudo tinha que ser tão difícil? Se o mundo fosse diferente…

Ouvi os passos de Ian outra vez, mas agora vinham do meu porão. Droga, ele deu a volta pela minha casa e eu me esqueci de trancar a porta do outro lado. Ouvi quando ele empurrou a porta e deu um riso travesso.

- Jimmy, porque correu pra cá? Está bravo comigo?

- Não, eu nunca poderia. Estou bravo comigo mesmo. E com o mundo. – respondi

- Jimmy, pensa que eu não sei o que sente por mim? Eu sei, pois sinto o mesmo. Eu tenho tentado evitar esse sentimento, é estranho e me parece errado. Fiquei com Natasha porque queria provar pra mim mesmo que eu estava louco, que eu gostava de meninas, mas só me provou o contrário.

- Por favor não diga mais nada!

- Jimmy…Jimmy, eu estou apaixonado por você. Eu sempre soube que você era especial pra mim desde o dia em que nos conhecemos.

- Eu sei. Mas é errado. É tão errado!

- Quem disse que é errado? O que é errado? Amar?

Eu desviei os olhos para o chão e duas lágrimas escorreram e caíram no chão de madeira antigo. Ian me levantou e me abraçou, e não posso descrever o quanto aquilo me chocou, ao mesmo tempo em que me emocionou.  Ian levantou meu rosto e eu vi que suas bochechas estavam vermelhas e ele respirava bem rápido.

Então ele tocou seus lábios nos meus tão de leve que eu tive um calafrio, e então ele me puxou um pouco mais perto e enquanto me beijava eu descobri como era amar alguém. Naquele momento eu sabia que devia enfrentar o mundo pelo meu amor.

Ficamos abraçados por muito tempo, sem conseguir falar um com o outro. Ian era mais alto que eu, e eu estava com o rosto enterrado em seu peito, somente feliz por estar ali.

- Eu adoro seu cabelo, Jimmy. Está deixando crescer?

- Sim, - eu disse enquanto corava. – Não gosta?

- Gosto sim. Te dá um ar inocente – Disse ele rindo.

Realmente, se Ian era lindo, eu não ficava muito atrás. Meus olhos eram dourados e brilhantes, de um jeito que combinava com minha pele meio bronzeada e cabelos castanhos claros que formavam cachos que caíam pelo meu pescoço. 

Estava perto de completar 14 anos, e a puberdade estava sendo generosa comigo. Muitas garotas agora reparavam em mim, e eu não sabia se gostava ou não da atenção que elas me davam. Na verdade elas chegavam a me assustar algumas vezes, com convites tão explícitos.

Depois daquele dia, Ian e eu nos víamos todos os dias no espaço secreto entre nossos porões.  Estava cada vez mais difícil esconder esse amor proibido, e as pessoas estavam começando a desconfiar da nossa falta de interesse em mulheres.

No aniversário de 18 anos de Ian, fizemos amor pela primeira vez. Estávamos como sempre no nosso esconderijo secreto, e naquele dia levei um cobertor do meu quarto lá para baixo, uma garrafa de vinho Salton Chardonnay e algumas velas aromáticas de menta, que comprei no dia anterior pra deixar esse dia mais especial.  

Ian sorriu de um jeito malicioso quando viu minha arrumação e começou a me beijar, primeiro de uma maneira delicada e depois com cada vez mais vontade e desejo. Bebemos o vinho na própria garrafa, até começarmos a ficar alegres. Eu ri quando ele tirou minha camiseta e começou a morder meu corpo, então tirei o preservativo do bolso e lancei na direção dele.

Ele virou a cabeça para trás e deu uma gargalhada, e começou a tirar a própria roupa. Algumas horas depois estávamos deitados no cobertor, sorrindo e olhando os grãos de poeira dançando na luz das velas.

- Jimmy, eu te amo. – Ian sussurrou enquanto beijava meu rosto.

- Eu sei, Ian. E eu te amo desde que te conheci. – Respondi sorrindo.

 Desde aquele momento, eu me tornei apenas dele, e ele era apenas meu.

No dia em que nós dois entramos na mesma faculdade, contamos a verdade para nossas famílias. Já não importava mais se aceitariam a verdade, que nos amávamos e sempre ficaríamos juntos, pois fomos embora daquela cidade pequena e tradicional sem olhar para trás.

Mudamos para um pequeno apartamento perto da universidade e fomos felizes nos primeiros anos. Ninguém parecia se importar com nossas vidas, e enquanto Ian seguia seu curso de Matemática, eu fazia Medicina. Eu me sentia completamente feliz e não me importei das pessoas descobrirem que éramos um casal.

Infelizmente existem pessoas que insistem em cuidar da vida alheia. Logo se espalhou que éramos mais que amigos, e começaram a ser hostis conosco.  Até mesmo alguns de nossos amigos. Foram poucos os amigos que nos aceitaram e nos apoiaram. Ian não se importava com a raiva que as pessoas na universidade sentiam de nós, mas eu comecei a me sentir deslocado.

- Jimmy, nunca deixe que as outras pessoas te digam o que você deve ser ou fazer. Você é um ser humano como qualquer outro e tem o direito de viver sua vida sem sentir vergonha de si mesmo. Tenha orgulho de quem você é e de tudo que você conquistou com seu esforço.  – Ian sempre me dizia isso quando me via triste.

Finalmente nos formamos, e compramos uma casa. Eu comecei a trabalhar em um hospital como residente, e Ian dava aulas na universidade como professor substituto em Matemática aplicada a Astronomia.

Vivíamos felizes, quando numa noite calma alguma coisa voou pela janela. Uma bomba caseira incendiou nossa casa e quase tirou nossas vidas. Maldito preconceito. Apesar das várias ameaças de morte, nós não havíamos visto que existia esse perigo real, esse ódio tão forte das pessoas por nos acharem diferentes.

Eu fiquei semanas internado, mas Ian não sofrera nenhum arranhão, apesar de as sequelas emocionais do preconceito estarem estampadas nas rugas entre seus olhos. Ian tinha envelhecido 10 anos em apenas uma noite.

O medo nos levou a medidas extremas, e nos mudamos daquela cidade grande e “livre” para um lugar distante, onde ninguém nos conhecia. Eu havia emagrecido bastante no hospital, e meu cabelo já estava grande o suficiente para me confundirem com uma mulher. Eu não desfiz o mal entendido.

Vivemos bem naquele lugar onde ninguém nos conhecia, e nos passávamos facilmente como um casal de homem e mulher, por isso ficamos em paz por alguns anos. Conseguimos empregos bons, apesar de não tão bons quanto os anteriores. Ian dava aulas em um curso pré-vestibular, e eu tinha meu consultório particular.

Depois de alguns meses, nossos novos amigos insistiam para que nós dois tivéssemos um casamento de verdade, e por isso tivemos que contar a verdade mais uma vez. Surpreendentemente, em uma cidade pequena e distante, as pessoas nos aceitaram como nós éramos.

Sem julgamentos, sem questionamentos, apenas tristes por não dizermos a verdade antes. Nossos amigos insistiram que devíamos atravessar a fronteira e nos casar, e a não sentir vergonha de um sentimento tão bonito. Afinal, ninguém escolhe por quem vai se apaixonar.

Usamos nossa poupança e finalmente tivemos o casamento que a gente merecia, com nossos verdadeiros amigos ao nosso lado. Apesar de ainda sofrer com os olhares de reprovação das outras pessoas, tínhamos renome suficiente para sermos respeitados. Até mesmo nossos pais, depois de tanto evitarem contato conosco, se comunicavam e nos visitavam de vez em quando.

Muitos anos já foram embora, e eu posso dizer que, se nossa história não foi perfeita, chegou bem perto de ser. Todas as lutas valeram a pena para viver esse amor proibido. Meu querido Ian se foi há incontáveis anos, e tudo que eu tive na minha velhice foi a lembrança de nossos anos juntos. Sinto que meu corpo não vai me segurar aqui por muito mais tempo, e finalmente poderei ver o seu lindo sorriso outra vez, Ian.

Estou cansado agora, e vou dormir um pouco, mas já posso sentir seus braços outra vez, meu amado. Finalmente ficaremos juntos para sempre.

  1. Fujoshi Yaoifangirl

    15 de agosto de 2015 em 22:24

    Conto perfeito!!

  2. Luana Silva

    4 de maio de 2014 em 23:05

    Adorei bastante seu conto Ariane.. Pois nós devemos vive sem preconceito…. 😀

  3. Yolanda Schettino Borges

    17 de maio de 2013 em 20:05

    Parabéns! Muito bonito :3

  4. Henry Mendez

    13 de abril de 2013 em 01:20

    Eu ia até ler, mas vi a imagem de dois “guêis”… então nem perdi o meu tempo.
    Silas Malafaia e eu não aprovamos este post (y’

  5. Mindy Marina

    24 de março de 2013 em 16:50

    Que coisa mais viada e excrotamente nojenta.

  6. Emily braz

    11 de março de 2013 em 23:06

    adorei o post ! historia muito linda !!

  7. Misa Yagami

    11 de março de 2013 em 21:48

    adorei o conto *.*

  8. Synyster Gates

    11 de março de 2013 em 15:17

    parei d ler quando vi a imagem ¬¬

  9. elainy

    11 de março de 2013 em 15:02

    Ariane adorei seu conto, é lindo! Um amor tão inocente, super FOFO  *o*

    • Ariane (brace yourselves, winter is coming)

      11 de março de 2013 em 15:13

      Que bom que gostou ^^

  10. Shun

    11 de março de 2013 em 14:01

    Bem escrito o conto da Ari 😉

    • Ariane (brace yourselves, winter is coming)

      11 de março de 2013 em 15:16

      Obrigada ^^

  11. Pedro

    11 de março de 2013 em 13:53

    eu pensei em ler até ver a imagem…

    .-.
    dude…
  12. Qualquer um

    11 de março de 2013 em 13:41

    dahora nao tenho nd contra

    • Um qualquer

      13 de março de 2013 em 10:49

      Cara, eu mudei de avatar pra ficar diferente de você e você vai e me copia de novo?
      Caraca hem, fissurou no meu perfil foi?

  13. Orochimaru - Dono

    11 de março de 2013 em 13:33

    Muito Bom Esse Conto

    :3
    • Orochimaru - Dono

      11 de março de 2013 em 13:34

      Meus parabéns Ariane Cristina

  14. Joy S2

    11 de março de 2013 em 13:30

    2 homis…eu jah saquei no primeiro parágrafo

  15. PATROCINADOR

    11 de março de 2013 em 13:03

    YAGAMI LIGHT DISSE: Isso é uma afronta a vontade de Deus, esse conto desafia a palavra quando aprova um relacionamento gay. Não fiquei satisfeito pois está indo contra os ensinamentos de Deus

  16. Drubscky

    11 de março de 2013 em 11:57

    Muita ~Veadajem~ , mais eu li mesmo assim e gostei.k

    • Choi Yuuki

      11 de março de 2013 em 11:58

      Ah, eu sabia que pelo menos algum ‘macho’ por aqui gostaria. 

      Só falta sair do ~closet~ amiga! ^-^
      • Drubscky

        11 de março de 2013 em 12:05

        Hm…^^

        • Choi Yuuki

          11 de março de 2013 em 12:06

          Nossa, que animação pra me responder. Não me quer por aqui, estou indo. Ingrato. u.u

          • Drubscky

            11 de março de 2013 em 12:12

            Não pow , você vem com esses papos estranhos de “Sai do ~closet~ amiga” , VSF , aqui é 100 % macho , só gosto de xerosas , molieres , gatas , Assim você fere meu ~Orgulho. ç.ç

            rçrç
          • Choi Yuuki

            11 de março de 2013 em 12:15

            Que papo estranho, o que, Gaudentchozinho? Só estou tentando ajudar, um amigo, um companheiro a seguir sua verdadeira natureza. Isto non ecziste. Nunca que feriria seu ~Orgulho. ^^

          • Drubscky

            11 de março de 2013 em 12:32

            Papo estranho sim , Yuuuuuuzinha.Eu só gosto de molheres , não tente me levar pro lado rosa da força.Feriu meu ~Orgulho dizendo que eu sou gay. ç.ç

          • Choi Yuuki

            11 de março de 2013 em 12:37

            Claaaro que não. Eu, com papos estranhos? Pufff… Nunca. u.u

            Que tipo de molheres? Daqueles que vem com ‘surpresinha’? Nem, se tem alguém que te trará pro lado rosa choque pink power divo da força, será seu futuro bofe. E eu não disse que você é gay. Ainda… u.u
          • Drubscky

            11 de março de 2013 em 12:46

            Para de falar essas coisas estranhas o.o

            Molher com Surpresinha ? Não me confunda com o Ronaldo. çrçr
            Que futuro Bofe ? O.õ
            Cê ta locona ? rçrçr
          • Choi Yuuki

            11 de março de 2013 em 12:48

            Eu nunca falo coisas estranhas, Gau. u.u

            Nunca. O Ronaldo pega só uma. Tu pega toda hora que eu seeei…
            Eu, locona? Bah, nunca… 
          • Drubscky

            11 de março de 2013 em 12:56

            Tá falando sim pow O_O

            Na verdade ele pegou duas , mais isso não vem ao caso , Eu pego toda hora ? Acho que hoje ocê não tá bem das Idéias. rçrçr
            Tá locona sim Mulher , Eu já sei oque você precisa , mais nem vou falar , kkkkkk.
          • Choi Yuuki

            11 de março de 2013 em 13:00

            Tô nada. Só falando a real. Na verdade eu estou mais lúcida que nunca. Estou finalmente enxergando a realidade. u.u

            Claro que não, Gaudentchozinho. u.u Se você sabe, diga-me… Do que eu preciso?
          • Drubscky

            11 de março de 2013 em 13:08

            Que realidade ? õ.O

            (Essa é a minha deixa) Você precisa de MIM SUA LINDA RÇÇRÇRRÇ
          • Choi Yuuki

            11 de março de 2013 em 13:09

            Esta que você vê. A não ser que você esteja cego. u.u

            Sério? E o que você pode me oferecer? ._.
          • Drubscky

            11 de março de 2013 em 13:13

            Acho que estou cego , pois não vejo nada dessa tal realidade que você fala.

            Acho que Nada , rçrç.
          • Choi Yuuki

            11 de março de 2013 em 13:17

            Que pena. Procure um pai de Santo, talvez funcione. ._.

            Pois é, quando você tiver algo para me oferecer… não… nem assim. Pra ter algo de mim você só terá quando eu estiver no meu modo safada. heuaheuaheuahe’
          • Drubscky

            11 de março de 2013 em 19:16

            Pare de Insinuar coisas.

            Legal , mais e as sopas pá noiz ? Já fez ? Flw Vlw
  17. Noob Saibot

    11 de março de 2013 em 11:40

    Resumindo a historia:

    Wolverine e Hércules no Morumbi.
    • Bruno

      11 de março de 2013 em 13:13

      no Morumbi não seu otário no Pacaembu já que corintiano é tudo um bando de bicha mesmo

    • Ana Caroline

      11 de março de 2013 em 12:53

      kkkkkkkk… Realmente , saber que o Wolverine vai virar gay foi uma coisa difícil pra mim ç.ç

    • jeandeassis

      11 de março de 2013 em 11:40

      Entendedores entenderão.

  18. Psycho The Cat

    11 de março de 2013 em 10:34

    Para ler os contos é só ver as imagens e ler os 3 últimos parágrafos.

  19. Finn

    11 de março de 2013 em 10:10

    *~le preguiça de fazer um texto sobre o conto~*

    Então ela fez mesmo um conto de menenenhoz… 

    Que fofinho, segundo ótimo conto da Ariane, continue assim mina.. u.u
    • Drubscky

      11 de março de 2013 em 11:58

      Tu gosta de Yaoi né safada. rçrç

      • Finn

        11 de março de 2013 em 12:02

        Nem, foi só para ganhar créditos com a xerosa da Ariane… seu bbk, o Conto ficou legal. .-.

        • Ariane (brace yourselves, winter is coming)

          11 de março de 2013 em 15:11

          Rsrsrsrsrs só pra esclarecer eu sou hétero, mas eu amo Yaoi!

        • Drubscky

          11 de março de 2013 em 12:08

          WONDERFOOL
          • Finn

            11 de março de 2013 em 18:19

            aAEIOJSAIOENBBUABDUABIN Engrassado você véi… .-.

          • Drubscky

            11 de março de 2013 em 18:43

            Na verdade , é o seu pai , o Jairo ANFKHBSVÇAS.FSDKVJKWBDFÇKSDANVCZMHVZS;.KND

          • Finn

            11 de março de 2013 em 19:05

            HUEAHUEAH Engrassado ele também

          • Drubscky

            25 de abril de 2013 em 22:07

            vai trabalhâ vagabundo naum fika vadiano ai no pecê asistindo desenho chines i pá rçrççr

  20. Paula Rocha

    11 de março de 2013 em 09:44

    Queria ler… sqn
    penso que há xa pra lá –‘

    • Marlonw

      12 de março de 2013 em 09:08

      Não intendi por que não vai ler, ficou lindo o conto da menina, não interessa o jeito, sendo amor tah valendo fii

  21. Choi Yuuki

    11 de março de 2013 em 09:14

    Deuses, que lindo. Adoro contos, one’s e histórias Yaoi! Um amor tão lindo. Conto mais que perfeito, parabéns Ariane. 

  22. Yuki Chan (Minitsuki Zero)

    11 de março de 2013 em 06:43

    AWWWWWN QUE LINDO *—*

    eu amo yaoi <3 esse não foi lemon  :/ Mas foi um dos mais bonitos que já vi <3
  23. TKD kyosanim

    11 de março de 2013 em 06:04

    … for god’s sake !
    entao…
    Viva a erva natural ! 
    Eh somente uma plantinha ! 
    =)
    • Li Syaoran

      11 de março de 2013 em 15:52

      Você por aqui! Há quanto tempo!

      • TKD kyosanim

        11 de março de 2013 em 21:59

        Ola !, estou de volta, sempre quando tenho um “extra time”… e ervas.

        entao…
        Viva a erva natural ! 
        =)
         
    • Orochimaru - Dono

      11 de março de 2013 em 13:32

      kkkkkkkkkkk

      O.o
  24. Jose Neto

    11 de março de 2013 em 01:50

    só de ver a imagem decidi que não vou ler

  25. Jose Neto

    11 de março de 2013 em 01:48

    Agora eu fiquei salgado gado gado to tirando onda num carro todo acabado

  26. Álexis

    11 de março de 2013 em 01:44

    Yaoooooi…. *uuuuu*

  27. Mila

    11 de março de 2013 em 01:07

    Tô pensando em enviar um dos meus contos…

    • Lobo Alfa

      11 de março de 2013 em 01:23

      se eu enviar um conto, não vai ser um texto mas sim um livro .-.

    • Sra.Derpette

      11 de março de 2013 em 01:18

      Eu estou pensando em escrever 1.

  28. Sra.Derpette

    11 de março de 2013 em 00:30

    Beleza,eu li tudo,bom conto,um conto muito Gay mesmo,mas é bom.(Agora imaginei 2 homens fornicando,minha mente é muito doentia)

    • Lobo Alfa

      11 de março de 2013 em 00:34

      se fosse duas minas seria melhor u_u

      • Sra.Derpette

        11 de março de 2013 em 00:35

        Agora imaginei 2 garotas,eu odeio essa minha mente doentia.

        • Mila

          11 de março de 2013 em 01:01

          Mente fértil é foda, né? rs

          • Sra.Derpette

            11 de março de 2013 em 01:05

            Vida de Universitário também é foda.(Mente fértil é foda mesmo)

          • Lobo Alfa

            11 de março de 2013 em 01:05

            eu nunca vou entender as mulheres .-.

          • Mila

            11 de março de 2013 em 01:08

            O que particularmente vc não entendeu? 

          • Sra.Derpette

            11 de março de 2013 em 01:07

            Mano,nem eu que sou mulher entendo a maioria das mulheres,aí tu tá ferrado mesmo,nem mulheres se entendem.

  29. PATROCINADOR

    11 de março de 2013 em 00:26

    CONTO MAMILOSAMENTE POLEMICO

  30. Lobo Alfa

    11 de março de 2013 em 00:21

    quando eu vi a imagem de dois homens com a cara colada(eca)  quase eu aperto o X do navegador, mas ignorei e fui ler o conto.

    • Ariane (brace yourselves, winter is coming)

      11 de março de 2013 em 00:26

      rsrsrsrrs que bom que leu!

  31. Lobo Alfa

    11 de março de 2013 em 00:17

    belo conto”

    você inovou e muito falando de “um amor diferente”.
  32. Sra.Derpette

    11 de março de 2013 em 00:04

    Isso é Gay demais pra mim.(Shun vai adorar esse conto.)

    • dolan (contra u ispassu tenporau )

      11 de março de 2013 em 12:23

      acho que foi ele quem escreveu

  33. Waldenis Angélico (Like a angel)

    10 de março de 2013 em 23:51

    Eu gostei do conto. Um tema polêmico para se retratar, mas interessante.

    (Eu pensei que alguém morreria) Hahaha’ Parabéns, Ariane!!
  34. From Hell

    10 de março de 2013 em 23:42

    com o cabelo de um loiro vermelho”

    o cabelo é loiro ou vermelho?
    • Ariane (brace yourselves, winter is coming)

      11 de março de 2013 em 00:03

      • From Hell

        11 de março de 2013 em 01:06

        Não,isso é alaranjado

    • Wanda Lavínia

      10 de março de 2013 em 23:47

      O loiro vermelho é quando o ruivo é meio desbotado! Hehehe

      • From Hell

        10 de março de 2013 em 23:50

        Mas se é ruivo o cabelo é alaranjado não vermelho

        • Wanda Lavínia

          10 de março de 2013 em 23:52

          Por isso! Mistura loiro com vermelho dá laranja!! x)

    • 3 Hits

      10 de março de 2013 em 23:46

      Vai ver, ele fez algumas mechas. de vermelho no cabelo loiro, ou o contrário.

    • Lord Geo Dampierre

      10 de março de 2013 em 23:43

      talvez seja um semi-laranja 

  35. Ana Caroline

    10 de março de 2013 em 23:36

    Adorei, parabéns Ariane  >.<

    Conto Yaoi …com certeza não vai agradar o publico masculino do site e.e

    • Ariane (brace yourselves, winter is coming)

      10 de março de 2013 em 23:46

      Eu fiz especialmente para as meninas mesmo!

      • Bruno-lets

        11 de março de 2013 em 12:38

        simplismente achei demais teu conto! Parabens, mto bom mesmo.

  36. Lord Geo Dampierre

    10 de março de 2013 em 23:35

    algumas coisas não precisavam ser tão detalhadas .-.

  37. jeff zika Mc

    10 de março de 2013 em 23:35

    Uma imagem vale mais que mil palavras 

    • Ana Caroline

      10 de março de 2013 em 23:48

      Oh God O.O

  38. Wanda Lavínia

    10 de março de 2013 em 23:33

    Puxa. Fiquei encantada pelo seu conto Ariane. Um amor tão inocente no começo, mas que vira uma batalha contra o mundo depois. Me lembrou um curta que eu assisti. É seu primeiro conto? Ficou ótimo! Meus parabéns! Vivemos sem preconceitos! Mudemos nossos rótulos!

    Wanda Lavínia gostou desta história de amor proibido. x)
    • Ariane (brace yourselves, winter is coming)

      10 de março de 2013 em 23:45

      Obrigada! Que bom que gostou! Esse é meu terceiro conto, os outros dois são de terror

      • Wanda Lavínia

        10 de março de 2013 em 23:46

        Gostaria de vê-los por aqui também. 

        • Ariane (brace yourselves, winter is coming)

          11 de março de 2013 em 00:06

          Estão aqui: Canção de Ninar e Bela Adormecida

          • Orochimaru - Dono

            12 de março de 2013 em 12:50

            Meus parabéns!

            Gostei muito do seu conto! <3
  39. Lucas

    10 de março de 2013 em 23:30

    Com certeza , não vou ler esse conto.

  40. jeff zika Mc

    10 de março de 2013 em 23:29

    2 omis

  41. 3 Hits

    10 de março de 2013 em 23:28

    Silas Malafaia não aprova este post

  42. Eric Cartman

    10 de março de 2013 em 23:27

    Belo Conto

    #DeusDoNovoMundo
  43. Altair Ibn-La'Ahad

    10 de março de 2013 em 23:27

    pelos pais?

  44. sasuke

    10 de março de 2013 em 23:26

    amor proibido lol

104 Comentários
mais Posts
Topo