Contos Minilua: Manhã estranha #132

Sim, e para participar, não tem mistério. Para tal, envie o seu texto para: [email protected]! A todos, uma excelente leitura!




Manhã estranha

Por: Lucas Nunes

Havia acordado cedo naquela manhã. Não era de costume, mas algo me preocupava durante o sono que deixou minhas pernas bastante irrequietas durante a noite. Os cobertores se entrelaçavam entre minhas pernas, minha camiseta torcia e apertava meu dorso e o par de meias já havia sido chutado há muito tempo. O lençol há muito já estava desalinhado e solto, enrolando-se junto com os cobertores numa dança sensual sem nexo nenhum.

Levantei-me, com os olhos turvos e os músculos fatigados de uma noite de sono agitada. Passei pelo corredor sentindo o piso frio contra meus pés descalços.

O sol começava a dar seu brilho no horizonte recheado de telhados vermelho cerâmica - alguns manchados de musgos, outros, brilhosos, lustrados e limpos. Um dia de sol e tempo claro, senhoras e senhores, aproveitem; seria o que algum locutor matutino de rádio diria para abrir o programa.

Já pela metade do corredor, o cheiro de café era intenso. A cafeteira automática, de fato, tinha sido um ótimo investimento. Trinta minutos antes do despertador tocar a máquina já fazia o belíssimo trabalho de moer, passar, aromatizar, filtrar, adoçar e aquecer o café. Faltavam dezenove minutos para o despertador tocar, mas eu não esperaria por ele para começar meu dia. Servi o café numa xícara que peguei do escorredor de louças ainda cheio, sentei-me à mesa e liguei a televisão pelo controle remoto.

A televisão tinha sintonizador de canais automatizado, o que me livrava, tal como a cafeteira, de realizar um trabalho manual. Quinze segundos, trinta, quarenta e cinco. Um minuto, dois. Encarei-a, com a xícara de café fumegante na mão por todo esse tempo, e ainda não havia sintonizado nenhum canal. Pus a xícara na mesa e fui verificar as conexões da parte posterior da televisão. Todos perfeitamente engatados, fixos, firmes e inteiros.

Manutenção de alguma antena, disse para a xícara de café que não refutou meu argumento. Sentei-me novamente e terminei de tomar o café, encarando os ladrilhos das paredes pensando em trocá-los no mês que vem.

O café foi revigorante. Nada de fadiga muscular nem olhos pesados; o dia havia de fato começado. Vesti uma camisa passada minuciosamente pela lavanderia, uma calça de sarja usada, meias limpas e um sapato preto de cadarço. Retoquei o cabelo com um pente fino, passei perfume nos pulsos e no peito mal depilado. Escovei os dentes e chequei o quão branco estavam no espelho embaçado do banheiro.

Pronto para mais um dia. Desci as escadas do prédio fazendo barulho com o salto do sapato, que, bastante usado, não rangia as dobras do couro. Dois lances de escada. Porta de saída. Estacionamento. Alarme do carro. Abro a porta e giro a chave. O motor roncou como um leão na garagem, intimidando o resto dos carros com motores medíocres. Apertei o botão do controle do portão da garagem. O caminho para o trabalho começou, senhoras e senhores.

Seis e vinte. O despertador devia estar tocando sozinho no apartamento, acordando os vizinhos que certamente estariam muito bravos por ninguém desligá-lo àquela hora da manhã. Liguei o rádio com a certeza de que não ouviria nada de agradável no caminho para o trabalho. Sintonizei numa rádio aleatória em que os radialistas tinham vozes sufocadas, abafadas e distantes, devido ao microfone antigo ou ao sinal que eu estava recebendo.

Muito provável que tenha sido a primeira opção. Rádio amadores não costumam investir em microfones bons, preferem optar por aparelhos de transmissão mais potentes para atingir mais ouvintes. Quantidades versus qualidade.

O dia estava belíssimo. O clima era seco, o céu era alaranjado, o vento era quente e o trânsito estava calmo – até demais. Via-se um ciclista já com o primeiro cigarro na boca, um estudante carregando uma pesada mochila, uma senhora carregando uma sacola parda repleta de temperos, e eu, ouvindo rádio amadora as seis e meia da manhã.

Parei num sinal vermelho num cruzamento onde não havia nenhum carro nas outras três pontas. Um tanto estranho, mesmo para um horário tão cedo. Nenhum ônibus, nenhuma moto, nenhum caminhão. A rua estava livre para mim e para o ciclista. O ciclista, esperto, aproveitou o fato de não haver carros e passou pelo sinal vermelho, olhando rapidamente da direita para esquerda querendo se certificar de que nenhum carro havia aparecido por ali de repente. Enquanto eu esperava. E ouvia os murmúrios do rádio.

O sinal abriu. Arranquei o carro. Baixei o vidro e acendi um cigarro. O primeiro da manhã e do dia. Seis minutos depois estava em frente à agência bancária. Estacionei. Fui até a cafeteria para comprar mais um café. Fechada. Tudo bem, devem abrir só as sete.

Desisti, portanto, do café, que iria se tornar muito apetitoso após aquele cigarro. Caminhei lentamente, sem pressa, até a porta do banco. Fechada. Trancada com correntes e cadeados. Tudo bem, o segurança ainda não deve ter chegado.

Sentei-me no meio fio, agora um pouco depressivo por não ter o que fazer até o banco abrir. O rádio amador era uma opção, dentre as pouquíssimas que eu tinha. Olhei novamente para a porta do banco, como se quisesse me certificar de que a porta fechada não era uma ilusão. Havia uma folha branca com palavras em azul, feitas com uma caneta de ponta grossa.

Curioso, fui até lá para ler. Esperançoso, caminhei sobre a calça de basalto com os olhos semicerrados, numa tentativa frustrada de ler de longe o que estava escrito ali. Foi então que, há alguns palmos de distância puder ler. Estava escrito: Não abrimos aos domingos.

Bem que eu vi que tinha algo errado naquele dia.

  1. Jorlan Darcq

    20 de outubro de 2013 em 11:40

    na minha humilde mas sincera opinião: tem muitas descrições para pouca coisa.
    Tipo, você descreve muito as coisas desnecessárias, isso faz com que o leitor se canse de ler tanta coisa sem saber o que realmente ta acontecendo.
    mas a ideia geral do conto é muito boa, só acho que poderia o conto ter sido mais curto, ou ter acontecido mais coisas engraçadas durante o percurso para o trabalho.
    no geral
    nota 8,0

  2. Romulo Souza

    17 de outubro de 2013 em 17:06

    Que bosta de texto.

    • Lucas Medeiros

      17 de outubro de 2013 em 23:38

      Mesmo assim obrigado por ter lido e comentado. Leia sempre meus textos, quem sabe algum dia eu faça algum que tu goste 😉

  3. Lucas Madalão de Sousa

    17 de outubro de 2013 em 16:10

    Tudo nesse conto foi estranho até o título ‘-‘

  4. thiagosilva lp

    17 de outubro de 2013 em 13:04

    haha otário! levantou cedo atoa! rsrs. Bom conto, bem elaborado, apesar de um pouco monótono, mas é claro, o dia a dia de pessoas comuns são assim mesmo né! enfim, gostei 🙂

    • Lucas Medeiros

      17 de outubro de 2013 em 23:39

      Esse é o espírito da parada, parabéns pela sacada! Valeu pelo comentário!

      • thiagosilva lp

        20 de outubro de 2013 em 16:35

        rs 🙂

  5. Lua Cheia

    17 de outubro de 2013 em 11:50

    O conto é bem escrito, bem detalhado e tudo, mas é meio sem ação, mas no geral é bom… Mas que raiva o personagem deve ter sentido acordar tão cedo assim e depois descobrir que era domingo…

  6. Ana paulla ***

    17 de outubro de 2013 em 11:30

    Gostei

  7. O Segurança Doidão

    17 de outubro de 2013 em 11:12

    “O lençol há muito já estava desalinhado e solto, enrolando-se junto com os cobertores numa dança sensual sem nexo nenhum.”

    Se tava muito louco na hora de criar o conto né meu jovem?

    • O Segurança Doidão

      17 de outubro de 2013 em 11:15

      [img]http://www.fottus.com/wp-content/uploads/2566%20-%20wallpapers/(8).jpg[/img]

      • Lucas Medeiros

        17 de outubro de 2013 em 23:40

        Loucura é relativo, cara HAHUAHAUHAU!

  8. Lenalee

    17 de outubro de 2013 em 09:12

    Cara..isso foi tao frustante. Que burro cara. Como pode nao perceber que era domingo??

  9. Luís Felipe

    17 de outubro de 2013 em 00:15

    Ótimo conto Jeff, final inesperado e boa narrativa. Continuem mandando contos dessa qualidade, please!

    • Lucas Medeiros

      17 de outubro de 2013 em 00:21

      Obrigado, Luís! Até a pouco tinha achado que o pessoal não tinha curtido muito. Abraço!

      • Luís Felipe

        17 de outubro de 2013 em 17:42

        Seu texto realmente foi bom, eu q agradeço por vc tê-lo mandado, pois só assim quebrou essa corrente de contos clichês q havia nessa série.

        • Lucas Medeiros

          18 de outubro de 2013 em 00:00

          Quais assuntos que tu acha clichê? Considere como uma pesquisa de ‘mercado’ hahahaha!

          • Luís Felipe

            18 de outubro de 2013 em 00:10

            NESSE caso, são os de terror, com suspense, pessoas com medo, algo “assustador” e um final sem graça (ou pior: sem fim) e inesperado (mas q todo mundo já espera). A forma de escrita tbm n pod ser semelhante a uma redação de ensino fundamental, e o tema tem q ser bem escolhido, pois n adianta achar q só pq escreve bem em um gênero escreverá bem em qualquer um. Resumindo, é isso.
            Escreveria mais, mas tô com sono. (00:10)
            Flw.

          • Lucas Medeiros

            18 de outubro de 2013 em 00:26

            É que o quadro começou com contos de terror, não é?! Então é mais comum que se leia dessa tema, tanto que alguns leitores confundiram e acharam que esse era pra ser de terror. Mas eu curto um terror, cara. Estou trabalhando num que vou enviar pro Jeff em breve. Espero que fuja um pouco desse clichê que tu fala! Abraço!

          • Luís Felipe

            18 de outubro de 2013 em 00:32

            Realmente, esse deve ser o motivo.
            Abraço.

  10. Ezio Auditore

    16 de outubro de 2013 em 23:11

    “no peito mal depilado.” Desnecessário.

    • Lucas Medeiros

      16 de outubro de 2013 em 23:30

      Vero, meu chapa! Mas achei da hora colocar algo de diferente no personagem ^^

      • Ezio Auditore

        17 de outubro de 2013 em 19:11

        Adorei o conto cara,bem diferente dos outros.

  11. Dark J

    16 de outubro de 2013 em 22:35

    Esse humanos idiotas. São tão burros que alguns se esquecem quando é dia de trabalhar e dia de ficar em casa curtindo a vida. Hue hue br br

  12. Hyoga de Cisne

    16 de outubro de 2013 em 21:27

    Legal gosei e.e

    • Android

      16 de outubro de 2013 em 21:48

      Gozou ou não!?

      • Sniper Soldier

        16 de outubro de 2013 em 21:56

        Aproveitando sua foto, eu digo: ANDROID É MELHOR Q IOS, PC É MELHOR Q MAC, HOMEM DE FERRO É MELHOR Q BATMAN, E NAO É BOLACHA, É BISCOITO.

        • Anderson Fickel

          23 de outubro de 2013 em 18:36

          cof cof…ps3/4 > xbox360/one…PES > FIFA….mamilos..etc

        • Android

          16 de outubro de 2013 em 22:19

          kkkkkk cuidado com os fanboys cara!

          • Sedução

            17 de outubro de 2013 em 13:33

            ele so falo a verdade ^^ B I S C O I T O

    • Oh yeah!

      16 de outubro de 2013 em 21:35

      Cê gozou ? auhehuae

      • Lucas Rodrigues

        16 de outubro de 2013 em 21:42

        kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      • Hyoga de Cisne

        16 de outubro de 2013 em 21:38

        Era “Gostei” aheuaua

        • Oh yeah!

          16 de outubro de 2013 em 21:43

          essa é a pergunta q fica no ar , se vc comessou , tem q gozar ne. hooe

          • Hyoga de Cisne

            17 de outubro de 2013 em 12:07

            Oxe pq ceis querem sbr das minhas privacidades?

          • Oh yeah!

            17 de outubro de 2013 em 12:36

            pq sou bicurioso

          • Hyoga de Cisne

            17 de outubro de 2013 em 16:01

            vai fica quereno saber

        • Sniper Soldier

          16 de outubro de 2013 em 21:40

          Mas gosou?

    • Lucas Rodrigues

      16 de outubro de 2013 em 21:35

      “gosei”
      [img]http://www.fottus.com/wp-content/uploads/2566%20-%20wallpapers/(8).jpg[/img]

      • Hyoga de Cisne

        16 de outubro de 2013 em 21:41

        era pra ser “gostei” aheuau 🙁

    • Hyoga de Cisne

      16 de outubro de 2013 em 21:29

      Gostei**

    • Hyoga de Cisne

      16 de outubro de 2013 em 21:27

      ****Gostei

  13. Android

    16 de outubro de 2013 em 21:15

    Não entendi: Primeiro ela desce a escada de salto, depois “ele” senta no meio fio?
    O personagem é transsexual?

    • Lucas Medeiros

      16 de outubro de 2013 em 23:42

      Sapato masculino também tem salto, cabrón! E meio fio é o degrau que separa a rua da calçada.

      • Sedução

        17 de outubro de 2013 em 13:32

        kkkkkkkkkk

    • Lucas Rodrigues

      16 de outubro de 2013 em 21:34

      kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  14. O Gatinho Felix (RED)

    16 de outubro de 2013 em 20:58

    Saudade da época em que eu tomava um cafezinho de manhã com meu verdinho…

    • Lucas Rodrigues

      16 de outubro de 2013 em 21:00

      O que você quis dizer com verdinho?

      • O Gatinho Felix (RED)

        16 de outubro de 2013 em 22:45

        O Green…

        • Lucas Medeiros

          17 de outubro de 2013 em 00:25

          Parou por que, cumpadre?! Nada melhor que um fino pela manhã.

  15. Morte Original

    16 de outubro de 2013 em 20:57

    Com gente esquisita

  16. Laura Z

    16 de outubro de 2013 em 20:52

    o conto em geral ficou bom, porem nada de muito relevante 😀

  17. Lucas Rodrigues

    16 de outubro de 2013 em 20:37

    Vai ter mais um conto hoje?

    • Jeff Dantas

      16 de outubro de 2013 em 20:42

      Não, Lucas.. apenas essa… Agora, só sábado… 🙂

      • Lucas Rodrigues

        16 de outubro de 2013 em 20:45

        Espero um que seja um dos meus ;D

  18. Rodrigo Duarte

    16 de outubro de 2013 em 20:35

    Mas pra quê acordar tão cedo pra ir ao banco, se ele só abre às dez, além do mais na placa estava escrito:”não abrimos aos domingos”, só o fato de ter uma placa não implica que o dia tenha de ser domingo!… Falou o cara que acorda bem cedo e vai pra porta fechada da escola todos os dias das férias!… Culpa da rotina!… Não, é culpa da sua babaquice!… Pelo menos eu vou à escola e não fico cabulando aula como você!… Pelo menos eu tenho namorada e você não!… Pelo menos eu, eu… ah, ponto pra você!

    • Lucas Medeiros

      17 de outubro de 2013 em 00:04

      Gostei da observação, cara, apesar de ter me divertido mais com tua dupla personalidade UHAHUAUHAUHA

    • Blue

      16 de outubro de 2013 em 21:51

      mas,como você tem namorada e você não tem e como você vai a aula e falta no mesmo dia?

      • Dark J

        16 de outubro de 2013 em 23:39

        São dois num corpo só, tendeu?… Perá… Se são duas cabeças num corpo só… Por que um disse que ia pra escola como se ele fosse uma outra pessoa dizendo que o outro não vai pra aula se eles estão presos pelo corpo?… Isso tá ficando confuso… .-.

        • Rodrigo Duarte

          17 de outubro de 2013 em 10:06

          Eu estudo de manhã!… E eu estudo de tarde!… Ah, não estuda nada!… Cara, se eu já vou com você de manhã, porquê que eu vou ter que ficar indo todo dia a tarde também?… Ei, é só você mudar pro período da manhã!… Como é que agente não pensou nisso antes?

        • Envy

          16 de outubro de 2013 em 23:50

          Imagina se um deles for gay

          • Rodrigo Duarte

            17 de outubro de 2013 em 10:11

            O cara te chamou de gay,RÁ,RÁ,RÁ!!!… Nem vem, ele chamou foi você de gay!… Ah, eu tenho namorada!… Aquela sua namorada imaginária…eu tô pegando também!… O QUÊ?!!! agora cê vai ver com quantos paus se faz uma canoa!!! Calma, a culpa é dela…

    • Envy

      16 de outubro de 2013 em 20:49

      gent

    • Lucas Rodrigues

      16 de outubro de 2013 em 20:33

      Eu vou fazer mais uma mês que vem, quero abordar temas mais polêmicos dessa vez 🙂

      • Oh yeah!

        16 de outubro de 2013 em 20:37

        mamilos ?

        • Lucas Rodrigues

          16 de outubro de 2013 em 20:41

          Não, eu tava pensando em vários temas, como as teorias sobre a existência dos illuminates, sobre a manipulação da rede Globo ou sobre a cientologia, enfim, tem vários assuntos que eu quero abordar.

          • Oh yeah!

            16 de outubro de 2013 em 20:57

            Ow , faz dos illuminaites. seria legal. cientologia é massa tbm.

          • Lucas Rodrigues

            16 de outubro de 2013 em 20:59

            Vou pensar. Vou escolher entre illuminates, Rede Globo e cientologia ^^

          • Sniper Soldier

            16 de outubro de 2013 em 21:03

            Fala sobre a eutanásia!

          • Lucas Rodrigues

            16 de outubro de 2013 em 21:05

            Eu ainda vou pensar rsrsrsrs por enquanto vou me dedicar aos contos, minha criatividade tá a mil 🙂

          • Sniper Soldier

            16 de outubro de 2013 em 21:10

            Entao faz sobre mamilos! Eh polemico!

          • Jeff Dantas

            16 de outubro de 2013 em 20:43

            Ah, de repente, pode falar dele… Uma figura assaz simpática…hauahahah https://si0.twimg.com/profile_images/1563149115/DSC00530.jpg

          • Lucas Rodrigues

            16 de outubro de 2013 em 20:47

            Esse Inri Cristo é uma verdadeira piada, o cara se ahca a reencarnação de Jesus kkkkkkkk
            Eu queria falar sobre a eutanásia, mas isso requer uma pesquisa bem profunda.

          • Luís Felipe

            17 de outubro de 2013 em 00:21

            E se ele for realmente a reencarnação? Como vc sab q n? Os contemporâneos de Cristo tbm riram dele. E se ele mandar pro Inferno todo mundo q riu dele?

          • Sedução

            17 de outubro de 2013 em 13:31

            ‘-‘ tem uma granja em planaltina df que tem o nome dele … dizem que e dele… n sei… nao tem mt aver mais ta ‘-‘

          • Luís Felipe

            17 de outubro de 2013 em 17:43

            As galinhas vão pro céu, e as pessoas n.

  19. Lucas Rodrigues

    16 de outubro de 2013 em 20:31

    Jeff, eu fiz um conto tão emocionante, você não tem noção, eu enviei ontem de manhã, não é de terror. Se você tiver lido espero que tenha gostado ^^

    • 3 Hits

      16 de outubro de 2013 em 21:16

      vo torcer pra q seja postado. Do jeito q vc falou, deve ta bom mesmo.

      • Lucas Rodrigues

        16 de outubro de 2013 em 21:33

        Pois é, a maneira como eu descrevi a situação do personagem me emocionou muito 🙂

  20. Lucas Rodrigues

    16 de outubro de 2013 em 20:29

    Um conto bem suave, mas faltou um pouco mais de emoção. Apesar da história não ser inovadora, achei bem leve e bem elaborada. A leveza é um dos principais pontos que deixam o enredo bom.
    Nota: 7,0 – Bom 🙂

    • Lucas Medeiros

      16 de outubro de 2013 em 23:30

      Valeu, cara! Abraço!

  21. Luna Dark

    16 de outubro de 2013 em 20:24

    Pôxa,tinha tanto texto na parte da tv que eu achei que a Samara ia pular pra fora a qualquer momento.

    • Lucas Rodrigues

      16 de outubro de 2013 em 20:30

      Se tivesse essa parte o conto ia ser de terror kkkkk

      • Luna Dark

        16 de outubro de 2013 em 20:33

        Mas seria legal,imagina só,o coitado se livra da Samara pra descobrir que acordou cedo num domingo. kkkkkk

        • Lucas Rodrigues

          16 de outubro de 2013 em 20:35

          Seria muito mais legal se a Samara fizesse parte de um pesadelo, e depois ele acordasse e desse de cara com ela na cama kkkkkk

          • Luna Dark

            16 de outubro de 2013 em 20:40

            Melhor parar de zoar com a Samara,acho muito digno da parte dela ter voltado pra se vingar do mundo,sabe?

          • Lucas Rodrigues

            16 de outubro de 2013 em 20:43

            Eu tenho medo da Samara, as vezes eu penso que ela tá no banheiro escuro me esperando rsrsrsrsrs porque eu também tenho medo de escuro rsrsrs e.e

          • Sniper Soldier

            16 de outubro de 2013 em 20:54

            Aquela Samara do arame farpado?

          • Lucas Rodrigues

            16 de outubro de 2013 em 20:56

            Não, da Samara do filme “O Chamado” u.u

          • Sniper Soldier

            16 de outubro de 2013 em 21:02

            Eu sei, mas ce sabe, ne, nao da pra evitar certas idiotices…

          • Lucas Rodrigues

            16 de outubro de 2013 em 21:04

            Que idiotices? rsrs

          • Sniper Soldier

            16 de outubro de 2013 em 21:06

            A Samara do arame farpado cara!

          • Lucas Rodrigues

            16 de outubro de 2013 em 21:33

            Ah sim kkkk

          • Sedução

            17 de outubro de 2013 em 13:28

            Quer uma dica ? eu sempre entro nos lugares escuros e fecho a porta antes de acender a luz, só cuidado pra não achar mais o lugar da fechadora e ficar preso no vazio pra sempre muahahaha ‘-‘ ta……… tenta e lgl =) principalmente dps de um bom filme de terror ‘-‘
            obs: próxima vez que vc passar xampu e fechar os olhos quando abri a samara vai te da um selim ‘-‘

  22. Baixista

    16 de outubro de 2013 em 20:17

    Que vacilo…

  23. Oh yeah!

    16 de outubro de 2013 em 20:15

    o cara podia ta fazendo um churrasco , mais se esqueceu q era domingo e se lascou. gostei.

    • Envy

      16 de outubro de 2013 em 20:48

      Essas histórias em que as pessoas se ferram no final são as mais legais mesmo.

    • Lucas Rodrigues

      16 de outubro de 2013 em 20:25

      Deve ser porque ele gosta do trabalho, por isso achou que era um dia qualquer rsrsrsrs

    • Terrorista

      16 de outubro de 2013 em 20:25

      Eu queria responder seu comentário, mas tô sem ideia.

      • Oh yeah!

        16 de outubro de 2013 em 20:33

        peidei

  24. Terrorista

    16 de outubro de 2013 em 20:09

    Olha, fiz um comentário.

    • Baixista

      16 de outubro de 2013 em 20:56

      MDS CARA,agora vai tomar o seu toddynho

    • Lucas Rodrigues

      16 de outubro de 2013 em 20:26

      Parabéns por este feito incrível 😉

  25. lt.kun surge

    16 de outubro de 2013 em 20:08

    Era pra dar medo ? muito boa a sua quase tentativa de dar medo nos leitores minilua.

    • Lucas Medeiros

      16 de outubro de 2013 em 23:39

      É uma narrativa do cotidiano, cumpadre. Vou mandar mais um ainda hoje pro Jeff que será de terror. Espero que você se cague de medo 🙂

    • Lucas Rodrigues

      16 de outubro de 2013 em 20:56

      Não necessariamente os contos precisam ser só de terror u.u

    • Bardock

      16 de outubro de 2013 em 20:26

      Categoria: “Curiosidades”

    • Jeff Dantas

      16 de outubro de 2013 em 20:17

      Ah, esse foi levinhoooooo…Me aguarde semana q vem…hauahahahaha

  26. Sabrina

    16 de outubro de 2013 em 20:06

    Exatamente.

  27. Altair Ibn-La'Ahad

    16 de outubro de 2013 em 20:04

    A débil loucura retardante do ser humano tirando-o de um belo sono e colocando uma tonelada a mais de estresse desnecessário sobre seus ombros.
    Não gosto muito de contos sem emoção desse tipo, mas como bom crítico q sou darei uma nota 7

    • Lucas Medeiros

      16 de outubro de 2013 em 23:47

      Valeu, cara. 🙂

      • Sedução

        17 de outubro de 2013 em 13:21

        achei massa tava chegando no final e parecia apenas o começo do conto, mais no final tudo se resolveu com uma frase kk bem legal ^^

        • Lucas Medeiros

          17 de outubro de 2013 em 16:42

          Eu comecei a escrevê-lo com um intuito totalmente diferente. Era pra ser de terror, mas tive uma ideia melhor e achei que acabá-lo do jeito que tá aí era a melhor opção. Mais ou menos: é melhor parar no ápice do que cagar o conto inteiro. Hahahaha!

          • Altair Ibn-La'Ahad

            17 de outubro de 2013 em 21:21

            faz sentido
            mas em questão de contos, eu nunca paro no meio do terror u.u

  28. Jeff Dantas

    16 de outubro de 2013 em 20:02

    • Little Uchiha™

      16 de outubro de 2013 em 22:06

      Pra mim é só um pão dormido com leite e café mesmo.

    • Lucas Rodrigues

      16 de outubro de 2013 em 20:29

      Com certeza, se eu pudesse devorava isso tudo aí rsrsrs

  29. Bardock

    16 de outubro de 2013 em 19:56

    Nossa, que desperdício acordar tão cedo em um domingo…

    • Altair Ibn-La'Ahad

      16 de outubro de 2013 em 20:05

      SPOILER
      kkkk

      • Bardock

        16 de outubro de 2013 em 20:06

        Foi sem querer. D:

        • Altair Ibn-La'Ahad

          16 de outubro de 2013 em 20:08

          kkk relaxa, nem percebi q era spoiler até terminar de ler
          normalmente sou assim, anti-spoiler kkkk

    • Jeff Dantas

      16 de outubro de 2013 em 20:00

      Isso me lembrou um episódio do Chaves… hahahaha

  30. Aleister Crowley

    16 de outubro de 2013 em 19:50

    Doidera.

  31. Jeff Dantas

    16 de outubro de 2013 em 19:47

    E hoje, um pouquinho mais cedo… ^^

    • Altair Ibn-La'Ahad

      16 de outubro de 2013 em 19:57

      tá sem numeração
      só pra constar

      • Jeff Dantas

        16 de outubro de 2013 em 19:59

        Prontinho, atualizado… 🙂

127 Comentários
mais Posts
Topo