Contos Minilua: O anjo vingador #154

Sim, e antes de tudo, um feliz ano novo a todos. Muita paz, saúde, muito amor… Enfim, só coisas boas, ok? E-mail de contato: [email protected]! A todos, uma excelente leitura!




O anjo vingador

Por: Lucas Rodrigues

No ano de 2018, a humanidade já não está mais interessada em desvendar o mistério sobre seres de outros planetas, uma boa parte das pessoas esqueceram dos avistamentos passados, ninguém quer mais saber de tal mistério que tanto intrigou a raça humana desde os tempos antigos, pois não se têm mais provas concretas e nem relatos convincentes.

O mundo está bastante evoluído, tecnologicamente claro, as pessoas continuam sendo as mesmas, mesquinhas e egoístas, e isso piorou bastante. As religiões estão em alta, cristãos se tornam cada vez mais crentes, aqueles que deixaram de acreditar em extraterrestres simplesmente se deixaram levar pela estúpida ilusão de que nós somos os únicos no universo e passaram a seguir dogmas religiosos.

Estúpida ilusão pelo fato de seres extraterrestres realmente existirem… e é nesse ano que a humanidade testemunha a visita de um deles. Uma luz muito forte clareia o céu da cidade, as pessoas colocam as mãos nos olhos para se protegerem da claridade, que por sinal, é de fazer cegar os olhos. Todos pensam que é a vinda de uma tempestade solar, que já havia acontecido em anos anteriores, só que agora todos temiam que seria uma tempestade que fizesse a Terra queimar, matando todas as formas de vida.

As nuvens fazem uma espécie de espiral, a luz começa a enfraquecer e todas as pessoas, unidas no meio da rua, ficam perplexas com a chegada do visitante inesperado. Os carros pararam, as pessoas pararam tudo o que estavam fazendo para somente observar a extraordinária chegada do ser misterioso, deixando todos pasmos e boquiabertos.

Não parece humano, e é essa característica não-humana dele que o faz ser temido pelas pessoas que o observam descendo dos céus, já estavam desiludidas, a crença em seres de outros universos havia retornado para a mente daqueles incrédulos recentes.

A luz finalmente vai embora, o sol volta a brilhar e as nuvens regressam a suas formas normais, deixando apenas aquele ser desconhecido quase tapando a luz do sol, o fazendo ganhar uma aparência assustadora aos olhos das pessoas, que não acreditam no que estão vendo. As atenções estavam focadas naquele ser, a cidade parou completamente, e o assunto bombástico ganhou as manchetes de jornais e telejornais que fazem plantões ao vivo para emissoras de TV.

O mundo começa a tomar conhecimento disso, a reação das pessoas foi forte o bastante para todo o caso ganhar a repercussão que todos esperam (ou esperavam). O ser misterioso desce, indo diretamente para o chão, os olhares impressionados e curiosos das pessoas fitavam aquele ser de maneira que o fizesse de ficar meio incomodado com tanta observação.

Tocando os seus pés no chão, o visitante dá alguns passos para frente, todos começam a se afastar, aquela reação já era esperada pelo Alien, visto que ele já tinha adquirido informações valiosíssimas sobre a história da humanidade. Ele olha para todos com um olhar de desprezo, apenas debochando visualmente daquelas pessoas que o olham com preconceito, está apto a proferir suas palavras, mas se deu conta de que não pode falar sua língua nativa, pois não iriam entender nada. Quando pronuncia suas primeiras palavras, ele é direto e objetivo:

- Vocês humanos… não aceitam o que é diferente para vocês… tem aversão ao desconhecido… são animais que se consideram racionais, mas não se dão conta da tamanha irracionalidade que os corrompe… são pequenos demais!

- Quem é você e o que quer de nós!? - diz um homem alto, gordo e careca, bem lá atrás da multidão.

- Destruí-los!!! - diz o Alien em tom ameaçador com sua voz cavernosa.

O exército havia sido acionado para prender o tal visitante que no momento faz uma ameaça à vida dos habitantes. Helicópteros, tanques e aviões chegam para deter o Alien, que não se intimida com aquelas máquinas humanas. Ufólogos do mundo inteiro começam a fazer estudos e mais estudos referentes ao fato que tinham acabado de testemunhar pela televisão, a notícia do visitante extraterrestre corre o mundo todo, chocando os mais incrédulos e impressionando aqueles que acreditam em vida inteligente fora da Terra.

Religiosos, principalmente católicos e evangélicos oram para que Deus salve a humanidade, pois segundo o que acreditam neste momento, era Satanás em forma de outro ser estranho tentado ludibriar os humanos, mas não é esse o real objetivo do Alien, o que o Alien quer é apenas destruir a humanidade, salvando a natureza das mãos do homem.

O mundo vira um caos, o pânico se torna geral depois que o Alien diz a frase ameaçadora, as pessoas que estão em sua frente começam a correr desesperadas, sem saber o que fazer, pois um ser desconhecido pode aniquilar a vida na Terra a qualquer momento. Vendo a correria intensa e o caos se espalhar por toda a cidade, o Alien dá um sorriso discreto.

Sua fisionomia se assemelha com a dos humanos, tem uma pele cinzenta (prateada, melhor dizendo), olhos iguais aos dos terráqueos, só que um pouco escuros, a pupila não tem tanto destaque, a íris dos olhos é esverdeada. Seu corpo é atlético, músculos bem definidos, sua mãos são quase iguais as de um sapo, com dedos compridos e finos. Não há pelos em sua cabeça, de tão prateada brilha com a ajuda da luz solar.

Em seus braços há símbolos indecifráveis, e também em seu peitoral há um outro símbolo estranho. Os aviões e tanques se preparam para mostrar o seus armamentos, o exército quer, de qualquer forma, deter o visitante indesejável. Já não era mais um mistério a existência de extraterrestres, tudo se confirma, a verdade está lá, está nele, no Alien que pousou na Terra e que neste momento se prepara para cumprir sua missão.

Os tanques blindados e fortemente armados com todo o suporte e precisão cercam o Alien, os canhões apontam para ele, os soldados já preparam a mira e se prontificam para atirar no caso de ele fugir ou atacar. No helicóptero o general e comandante do exército Robert Houston dá ordem de prisão para o Alien, que apenas observa sem dizer nada:

- Considere-se detido, você está preso… se é que entende a minha língua!!!
Os soldados ficam apreensivos, temendo a reação do Alien, que de tão imprevisível poderia ser fatal. O Alien vê a chance de escapar quando vê um avião vindo em sua direção, quase pronto pra atirar, ele dá um pulo e voa em direção ao avião, que logo de imediato atira com força máxima com uma metralhadora acoplada na parte de baixo.

Resistindo ao tiros, o Alien se joga contra o avião, e começa a danifica-lo dando fortíssimos socos, causando uma séria falha no motor, e consequentemente ocasionando a queda da aeronave. O Alien, vendo que o avião está prestes a cair, dá um salto para pousar no chão, e acaba caindo em um ônibus abandonado (os passageiros saíram).

O ônibus fica completamente destruído com o impacto devido ao peso do Alien, ele olha o avião cair próximo a uma universidade, a aeronave deixa um rastro de destruição no campo de futebol da universidade, por causa do pouso forçado.

O Alien corre vários quilômetros até chegar perto de um posto de gasolina, onde se depara com carros blindados da SWAT americana, os soldados começam a disparar contra ele, que resiste às balas, como se não fossem nada. Percebendo a invulnerabilidade do extraterrestre, os soldados preparam suas armas mais destrutivas como bazucas e armas supersônicas.

O Alien começa a se descontrolar e sente uma dor nos olhos, o que acaba fazendo com que ele dispare uma rajada de fogo pelos olhos, atingindo os carros blindados dos soldados, que explodem sequencialmente, deixando os soldados pasmos com tamanho poder de fogo. Os soldados ficam feridos devido às explosões e não conseguem deter o Alien, deixando-o fugir.

O e.t corre para várias ruas da cidade, adquirindo supervelocidade, ele já se dá que seu contato com a atmosfera terrestre lhe deu poderes e pensa em fazer bom uso deles… só que para seu bem. Chegando em uma avenida qualquer ele dá de cara com os tanques, os helicópteros apontam as metralhadoras para ele, agora se sentindo intimidado, ele se abaixa e coloca as mãos na cabeça e resolve se render. O general vem com dois soldados para prende-lo, e dá a ordem:

- Chega de brincar de esconde-esconde, prendam esse estranho!!!

Os soldados puxam os braços do Alien para que ele se levante, um deles diz:

- Levanta daí, e.t feioso. 

Colocam as algemas nele e o levam para a base do exército. Lá, ele fica numa sala sentado numa cadeira e uma mesa de aço em sua frente com outra cadeira do outro lado. O general o observa com atenção em uma janela de vidro e ainda não consegue acreditar que aquilo é um extraterrestre:

- Isso é incrível… realmente não estamos sozinhos no universo.

Um cientista se aproxima dele para conversar a respeito do visitante espacial. Trata-se do Dr. Alfred, ufólogo bastante renomado, já incentivou várias pesquisas sobre objetos estranhos de origem desconhecida e também participou de várias conferências para se discutir assuntos relacionados à OVNIs e viagens ao espaço, na busca de uma conclusão.

O general Robert só o conhecia pela TV, encontrar aquele ufólogo famoso e conversar com ele pessoalmente era algo deveras prazeroso. O Dr. Alfred lhe faz uma pergunta:- E então, como se sente?

- Estou confuso… não consigo acreditar nisso, é simplesmente surreal, quando eu vi essa coisa voando eu achei que eu estava sonhando, sinceramente não consigo acreditar apesar de vê-lo na minha frente.

- Eu sei que é difícil meu caro - diz o doutor colocando sua mão no ombro direito de Robert - Em todos esses anos de pesquisas, eu nunca, jamais pensei que poderíamos encontrar as respostas para nossas perguntas em um momento tão inesperado. Sou sincero ao falar que… minha sensação é de temor, não sei se podemos confiar nele, já se mostrou uma ameaça para nós, mas não entendi o porque dele se render.

- Talvez esteja arquitetando um plano, só que mentalmente, veja como ele está pensativo, pode ser que ele esteja planejando trazer seus amigos pra cá e nos destruir, porque é isso que ele quer, foi isso que ele nos disse doutor… não vamos tolerar um ser diferente de nós, nessas circunstâncias tomaremos medidas drásticas se for preciso.

- Façam o que bem entenderem, mas por favor, não arrisquem a vida de vocês desse jeito, não sabem com o que estão lidando e…

- Doutor… nós sabemos muito bem o que fazemos, não seríamos loucos de travar uma guerra contra alienígenas, porque se acontecesse uma não teríamos armamento suficiente para entrar em campo de batalha, portanto não se preocupe, estará tudo sob controle. Mas a minha dúvida é: De que planeta ele veio?

- Somente ele pode nos responder, óbvio.
Uma jovem investigadora, contratada do exército, chega na sala para interrogar o Alien. Seu nome é Megan Ryans, e trabalha como investigadora de casos extraordinários. Ela se sente intimidada com a presença de um ser de outro mundo e se aproxima com uma relutância implícita, mas ela vê nele inofensibilidade que a fez tomar coragem para se aproximar mais.

Ele percebe a presença da mulher e logo passa a olhar para ela fixamente até ela se sentar na cadeira. Megan o olha com bastante seriedade, e se apresenta para ele:

- Eu… me chamo… Megan. Entende o que eu falo?

O Alien balança a cabeça afirmando que sim.

- Então… vim aqui para lhe interrogar, sobre os acontecimentos recentes… a sua chegada causou um verdadeiro pânico nas pessoas.

- Eu não tenho culpa se vocês humanos são tão aversos ao que é diferente… durante muito tempo eu estudei esse planeta, e posso afirmar que é um lugar perfeito para se viver, mas vocês o destroem, e continuam destruindo.

- Existem algumas pessoas que não tem consciência de seus atos…
- Não queira colocar a culpa nos seus semelhantes, todos vocês são iguais no que fazem, não valorizam o planeta em que vivem.

- Nós podemos mudar essa situação. Mas, por favor, me fale, porque quer nos destruir!?
- Não vim por conta própria, fui enviado para cá com a ajuda da tecnologia do meu povo… nós somos muito avançados. Minha missão consiste em eliminar os humanos para que este planeta sobreviva…

- Mas porque nos matar se nós temos capacidade suficiente pra mudar a situação atual do planeta!? Não faz sentido sua missão, está equivocado quando se fala em eliminar, essa não é a melhor forma de resolver o problema. - diz Megan, já bastante nervosa.

- Meus mentores disseram para mim que eu vingaria este planeta das ações dos humanos. Se este planeta for destruído, vocês também serão destruídos, se vocês forem eliminados este planeta irá sobreviver.

- Mas nós podemos mudar, ninguém aqui tem as mesmas atitudes, os mesmos pensamentos, veja pelo lado bom, há humanos bons e ruins no mundo, uns querem destruir para obterem lucro, mas há outros que querem a salvação do planeta, você tem que me entender, não são todos os humanos que querem acabar com o planeta.

- Mas a minha missão não pode ser abortada, se caso eu fizer isso meus mentores virão a este planeta e eles mesmos farão o trabalho. E acredito que o tempo da minha missão já se esgotou, e eu não a cumpri.

- Então quer dizer que… seus mentores vão nos destruir e espalhar o caos pelo mundo todo!?
- Sim, acho que eles virão o mais rápido possível. Prepare-se para testemunhar o fim de sua espécie, a destruição é mais do que iminente.

Megan cai no choro ao ouvir aquelas palavras, o fim da raça humana é o plano dos mentores do Alien. Megan pergunta seu nome:

- Você ainda não me disse seu nome.
- Hy
- O quê?
- É como eu me chamo… Hy - pronuncia-se Rai
- Hy… então esse é seu nome.

Os soldados ouvem a conversa pelo auto-falante e ficam sabendo da vinda dos mentores de Hy, e que eles irão destruir tudo o que verem pela frente, já que Hy não cumpriu sua missão de exterminar a humanidade. Uma catástrofe extremamente destrutiva está prestes a acontecer.

Continua…

  1. Gustavo Daniel

    30 de janeiro de 2014 em 01:40

    Texto muito bom, apesar de algumas redundâncias.
    e acho que em tão pouco tempo o ser humano não mudaria tanto suas ideias sobre se existe algo além de nós no universo ou não, se o texto se passasse la para 2030 faria mais sentido, mas isso não faz muita diferença, se for ver por notas, este texto merece um 9.
    Amanhã irei ler a parte 2 e 3…

    • Gustavo Daniel

      30 de janeiro de 2014 em 01:41

      e esqueci de falar que esse negocio de ganhar poderes ao chegar na terra é uma ideia muito Superman.

  2. Vinicius Freitas

    10 de janeiro de 2014 em 20:17

    Kal-El ”e de repente ele sente uma dor nos olhos e sai fogo por eles”

  3. Luiz Felippe

    5 de janeiro de 2014 em 19:57

    O conto chama-se “O Anjo vingador”. Isso deu-me um conceito de que seria uma estória de um anjo cruel e determinado em seu objetivo de castigar as pessoas opressoras. Ainda assim o conto é bom, embora dê a entender que Hy, um ser tão capacitado para trazer a destruição não seja mais do que um lacaio. Aguardando a parte 2…

  4. O Ceifador

    4 de janeiro de 2014 em 15:06

    EXTERMÍNIO o/

  5. Gabriel Miranda

    3 de janeiro de 2014 em 17:42

    Não que seja ruim, mas achei meio inconsistente e muito monótono… Além de previsível.
    Mas a base em sim está muito boa, basta melhorar em certos pontos para não parecer mais uma cópia de ficção cientifica.
    🙂

  6. Blue

    3 de janeiro de 2014 em 14:07

    qual assunto vocês gostariam de ver em um conto?

    • Litzen Vampiro

      3 de janeiro de 2014 em 15:28

      Suspense e misterio…

  7. Blue

    3 de janeiro de 2014 em 13:56

    exatamente o que eu sempre pensei,não existem humanos bons e ruins,existem humanos,e são todos estúpidos,ignorantes,covardes,gananciosos e assassinos,e não me venham dizer que é todo mundo diferente,quem pisa em uma formiga não é diferente de quem caça animais por diversão.

  8. Moonlight

    2 de janeiro de 2014 em 20:04

    Mais uma vez uma história impressionante. Parabéns. Ansioso pela continuação…

  9. David Willian

    2 de janeiro de 2014 em 16:04

    perda de tempo :\

  10. Guilherme Mendes

    2 de janeiro de 2014 em 14:05

    Não é de terror,mas gostei ! 😀

  11. Angel Bob

    2 de janeiro de 2014 em 11:26

    Jeff, você recebeu meu contos? O nome dele é: “A vida sem internet”.

    • Jeff Dantas

      2 de janeiro de 2014 em 16:04

      Hummmm, vou dar uma olhada!! PS: Eu já teria enlouquecido…hauahahahah

      • Garota Infernal

        30 de janeiro de 2014 em 01:48

        Esse já não foi postado?

  12. Lucas Lozano

    2 de janeiro de 2014 em 11:01

    Achei mtt bom o texto,me deixou mtt curioso,ele realmente prende o leitor ao texto,eu achei que seria um texto mais no estilo Guerra dos Mundos,mas me enganei,ele tem um formato diferente(pelo menos essa 1 parte,provavelmente a segunda ira começar a guerra)… nn vou dar nota porque ainda é a parte 1,mas parabéns a quem escreveu o texto

    • Lucas Rodrigues

      2 de janeiro de 2014 em 11:09

      Valeu, ficou muito feliz que tenha gostado 😀

      • Lucas Rodrigues

        2 de janeiro de 2014 em 11:09

        *fico

  13. ultramen Tiga

    2 de janeiro de 2014 em 09:03

    [img]http://i0.kym-cdn.com/photos/images/newsfeed/000/154/912/berneydidnotread.gif?1318992465[/img]

  14. Guaxinim

    2 de janeiro de 2014 em 04:47

    Medo não me deu, mas é bem interessante esse conto, me desperta a imaginação se algo assim um dia irá acontecer . Tô curioso pra saber o que virá !

  15. Dunha

    2 de janeiro de 2014 em 01:33

    vai se fuder seu merdas fasa algu bauuum

  16. Garota Infernal

    1 de janeiro de 2014 em 23:54

    Acho muito interessante o fato do conto ser de ficção científica, afinal eu nunca vi ninguém fazer um conto de ficção científica, até então eu achei que fosse a única a fazer isso, mas não vamos falar de mim, vamos falar do conto.
    Bom, eu só espero que não seja uma historia “filme-de-Michael-Bay”, o que vem se apresentando desde o começo, e que as outras partes mostrem uma história de verdade, pois as vezes nós ouvimos a mesma história tantas vezes que ela meio que ganha novas versões, e é esse o meu medo sobre esse conto, que se torne uma nova versão de outras histórias.
    É inútil eu dizer algo mais sem a parte 2, mas até agora tomei um susto por causa do tema, não posso dar prós,contras e nota por que não li as outras partes, mas posso dizer uma coisa, o tema escolhido foi surpreendente para o Minilua.

    • KULILIN

      3 de janeiro de 2014 em 14:27

      parei no interessante
      ‘~’

  17. Felino

    1 de janeiro de 2014 em 22:48

    ALERTA DE SPOILER Já sei oq vai acontecer a mulher vai virar amiga do et e o et vai se arrepender de destruir a terra só que seus mentores chegaram e o et vai se sacreficar pra salvar a terra por que se apaixonou pela mina (ja vi essa história no quarteto fantastico o surfista prateado e num outro film ae) (selo anti shemale desesperadamente precisando de atenção)

    • Lucas Rodrigues

      1 de janeiro de 2014 em 22:53

      Não é nada disso que irá acontecer, pode ficar tranquilo.

      • Um qualquer

        2 de janeiro de 2014 em 11:33

        Então os ets mentores vão destruir todos os humanos….. percebi pelo seu conto do Ceifador que você gosta de finais em que a humanidade se ferra, então provavelmente este será o final… acertei?

        • Um qualquer

          2 de janeiro de 2014 em 11:34

          Ah, achei interessante o conto, só pra deixar registrado…. mas faça algo surpreendente…. aquele do Ceifador pelo rumo da história já sabia qual seria o final.

  18. Felino

    1 de janeiro de 2014 em 22:46

    meu amigo lucas seus contos sao muito previsiveis, e não dão medo, ta faltando aquele than, se é que você me entende, ta parecendo o filme da sessão da tarde que você ve o começo e ja sabe o meio e o fim, apesar de eu ja ter visto essa história todinha na televisão, mais ai, a força de vontade vale então bom conto amigo, 😀

    • Felino

      1 de janeiro de 2014 em 22:49

      ops quase esqeço do meu selo se nao a shemale vai comenta (selo anti shemale desesperadamente precisando de atenção)

      • Death

        5 de janeiro de 2014 em 14:40

        Eu acho que esse conto não era pra dar medo,e sim uma tensão,pro leitor ficar pensando no que vai acontecer e não amedrontado

  19. Litzen Vampiro

    1 de janeiro de 2014 em 22:33

    Bom ate…
    Gostei dessa frase ” Vocês humanos… não aceitam o que é diferente para vocês… tem aversão ao desconhecido… ”…

    • Lucas D

      3 de janeiro de 2014 em 15:45

      É que ela é cheia de novidades e tal, né?

  20. Vayne, A Caçadora de Travestis

    1 de janeiro de 2014 em 22:26

    Eu parei de ler quando eu vi o nome: Lucas Rodrigues

    • Lucas Rodrigues

      1 de janeiro de 2014 em 22:29

      Oh como fiquei triste por você não ter lido, vou cair em depressão e chorar pra todo mundo ouvir porque a (o) Vayne não leu meu conto…. SQN!!!

      • Felino

        1 de janeiro de 2014 em 22:44

        afes caar faz que nem eu usa o selo: (selo anti shemale desesperadamente precisando de atenção)
        que ai ela n comenta, eu fiZ isso e deu certo !”

        • Lucas Rodrigues

          1 de janeiro de 2014 em 22:55

          Quando você usa selo dá a impressão de que você tem medo dele(a)… mas tudo bem, sei que tá querendo se defender.

          • Felino

            1 de janeiro de 2014 em 23:13

            tenho n e que essas respostas vem pro meu email e eu n gosto de ficar ouvindo bosta de shemales

          • Garota Infernal

            1 de janeiro de 2014 em 23:56

            Meru, será que esse selo daria certo comigo? Eu to sofrendo…
            [img]https://encrypted-tbn3.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcRYDeitkwlWjX2409aNGufeBC0JeNpHMNLbNX8X98iA57xV1TUF[/img]

          • Felino

            2 de janeiro de 2014 em 11:14

            é bom tentar 😀

          • Vayne, A Caçadora de Travestis

            1 de janeiro de 2014 em 23:26

            Você quem acha bostinha.

  21. Little Uchiha™

    1 de janeiro de 2014 em 22:13

    Não pude deixar de notar a semelhança com o filme “O dia em que a terra parou” remake( não assisti o velho, achei ruim).

    • Ace Ventura

      13 de janeiro de 2014 em 01:09

      Eu também lembrei deste filme, se bem que nao me lembrava do título.

    • Lucas Lozano

      2 de janeiro de 2014 em 11:02

      Tb lembrei desse filme…

    • Lucas Rodrigues

      1 de janeiro de 2014 em 22:18

      Me inspirei unicamente neste filme 🙂

  22. Estudante

    1 de janeiro de 2014 em 22:11

    E pra quem ficar curioso pra ler a parte 2 e a 3, podem morrer todos no mesmo dia, na semana que vem 🙂

    • Terrorista

      1 de janeiro de 2014 em 22:20

      Porra cara, achei que c tava morto, dei azar.

  23. Lucas Rodrigues

    1 de janeiro de 2014 em 22:10

    Jeff, só um aviso: a numeração tá errada. O #153 foi o anterior e.e

    • Jeff Dantas

      1 de janeiro de 2014 em 22:17

      Prontinho, corrigido… 🙂

  24. Lucas Rodrigues

    1 de janeiro de 2014 em 21:51

    E pra quem ficar curioso pra ler a parte 2 e a 3, vou escrever as duas no mesmo dia, na semana que vem 🙂

    • Riddle Boy®

      1 de janeiro de 2014 em 22:10

      Faz um pouco de suspense Lucas, se vc ficar contando tudo perde a graça.-.

      • Lucas Rodrigues

        1 de janeiro de 2014 em 22:11

        Vou pôr mais suspense na parte 2, aguarde 🙂

    • Jeff Dantas

      1 de janeiro de 2014 em 21:56

      Só não entendi uma coisa, Lucas? Pq esse nome “Hy”? heheehe

      • Lucas Rodrigues

        1 de janeiro de 2014 em 22:01

        É de origem alienígena, a raça dele é bastante evoluída, com uma inteligência acima da compreensão humana. É um nome estranho, mas foi o único que me veio na cabeça kkkkkk, porque essa foi a parte mais difícil do conto, dar um nome ao personagem. Ele também tem umas habilidades extraordinárias 🙂

53 Comentários
mais Posts
Topo