Contos Minilua: O poeta apaixonado #90

Pois é, e desde já, eu faço o convite. Envie o seu texto para: J[email protected]! A todos, uma excelente leitura!




O poeta apaixonado

Por: Juliana Lopes

Havia um poeta, muito belo e formoso, famoso pelos seus lindos versos de amor. Vários rapazes iam até ele encomendar-lhe versos para suas amadas, e ele os fazia de bom grado. Muitas moçoilas sonhavam em um dia conquistar o coração do nobre poeta e muitas senhoras se perguntavam quem seria a fonte de inspiração para tanto amor…

Apesar da fama de apaixonado, os versos eram vazios, pois o poeta não tinha nenhuma musa inspiradora. Vivia sozinho e calado em sua casa, fazendo versos para os outros e para si mesmo. Sonhava com o dia em que encontraria uma bela dama, e então seus versos fariam sentido em sua vida vazia.

Um dia, após um baile da cidade, sem tirar nenhuma das moças para dançar, voltou para casa cabisbaixo. Por mais que tentasse ainda não havia encontrado uma dama para chamar de sua. Em casa, em sua sacada, observava o jardim escuro imaginando como seria o dia ao amanhecer, em que ele faria tudo conforme a sua rotina.

Porém um brilho lhe chamou a atenção. Era uma luz branca que tomava todo o jardim e o iluminava como se fosse dia. Ao olhar para cima, viu uma bela lua cheia que mesmo por entre as nuvens, tinha um brilho forte. Depois de uma leve brisa, as nuvens lhe deixaram e sua beleza ficou completa. O poeta maravilhado, começou a admirá-la, e se apaixonou perdidamente.

Durante vários dias, seus versos falavam do brilho e de brancura, de brisa e leveza, de se encontrar na escuridão. Mais seus versos ficavam belos, e mais as pessoas se perguntavam sobre a musa do artista. Enfim ele tinha achado uma musa. Uma que todos podiam ver, mas que ninguém poderia tocar, nem mesmo ele. Isso o deixava triste, mas na sacada, durante as noites de lua, gostava de imaginar que a brisa era o toque de sua amada em sua pele.

Mais uma noite de admiração, porém algo havia acontecido. Não havia lua no céu. O poeta mais que rapidamente correu a um calendário e ficou surpreso. Não era noite de lua nova, o que faria a lua sumir? Não havia nuvens no céu, onde estaria sua amada? Sentou-se em sua cama, triste e preocupado. Porém um som começou a lhe perturbar e ele foi ver o que era.

Um canto, doce e suave, uma voz macia e serena…. Uma canção… A sua canção! Uma das várias canções que ele havia feito para sua amada. Ao chegar na sacada ele teve uma das visões mais lindas. Uma mulher, com a pele alva e os cabelos negros como a noite vazia. Seus movimentos eram suaves e o seu leve vestido parecia feito de luz. Ao ver a bela dama ficou encantado, mas logo quis saber quem era.

- Sou a lua. A sua lua, meu amor…

- Minha lua?

- Sim. Vi e ouvi seus versos. Ouvi suas belas canções. Ninguém nunca havia escrito coisas tão lindas sobre mim e para mim. Me apaixonei por você.

- Mas… Por mim? Sou um simples poeta…

- Simples, mas jurou amor por mim. Hoje me fiz mulher para ser sua. Para consumar nosso amor. Hoje eu sou apenas tua, e você será apenas meu.

O poeta estava confuso. Como poderia a própria lua se fazer mulher? Como poderia a lua lhe visitar? Mesmo com receio o poeta se aproximou da bela donzela para um beijo. Ao tocar seus lábios sentiu um arrepio inexplicável e percebeu o quanto seus lábios eram frios. Ao tocar sua pele, percebeu que ela era toda fria, assim como a brisa que lhe tocava durante a madrugada.

Logo o momento lhe envolveu e o perfume das damas da noite lhe inebriaram. Mais que mágico poderia ser descrito a paixão que envolvia o casal. Porém, ainda lhe faltava uma coisa. Apesar do calor da paixão, o corpo da bela dama permanecia frio; nada do que fizesse era capaz de esquentá-la.

- Por que tão fria?

- Por que eu sou a lua meu amor. Não sou humana.

- Nunca irei sentir o seu calor?

- Não existe calor em mim… Mas existe amor! Meu amor por você e o seu amor por mim…

O poeta a beijou mais uma vez. Levantou-se e voltou para a sacada. Olhava a noite vazia, apenas com as estrelas. Sentia a brisa fria lhe arrepiar o corpo e percebeu que apesar de todo amor, ainda lhe faltava algo.

- Meu amor, quantas vezes você poderá vir me ver?

- Não sei dizer ao certo. Mas posso lhe visitar de novo, daqui a cinco fases “cheia”. É quando terei reunido brilho suficiente para vir até você.

- Eu não sei se quero que você venha de novo.

- Por que não meu amor? – Ela estava surpresa com tais palavras.

- Por que eu não quero mais você.

- Meu amor, não diga isso. O que eu fiz de errado?

- Você não é mulher. Jamais vou poder apresentá-la para sociedade. Jamais teremos um filho. Jamais poderei lhe dar calor. Jamais sentirei o seu calor. Eu te amo sim, mas apenas o amor não basta. Você é fria, e eu não posso fazer nada para mudar isto.

- Se meu amor não basta, se nunca irei lhe dar o que deseja, jamais me verá novamente!  - disse a dama chorando.

Então, num brilho forte, a bela dama sumiu. As damas da noite perderam o seu perfume. A brisa parou de lhe tocar. O poeta olhou para o céu e a lua não estava lá. Durante a manhã, tudo estava normal. O poeta seguia a sua rotina, e seus versos ficaram ligeiramente mais tristes, apesar de não perder a beleza. Mas ao anoitecer, algo estava diferente. Ao olhar pela janela, a lua não estava lá. Apesar da brisa balançar as folhas, ele não sentia o seu frescor. Saiu para caminhar na rua, e viu alguns casais passeando.

A brisa balançava suas roupas, porém ela não parecia tocar no poeta. Eles olhavam para o céu admirados, e o poeta ao olhar, não conseguia ver mais do que um céu escuro tomado por estrelas. Um amigo ainda lhe parou e disse: A lua não está linda esta noite? Ele olhou novamente para o céu e respondeu: Lindíssima! Mentiu, pois não poderia dizer se estava, pois não conseguia mais ver.

O poeta passou o resto dos seus dias sem ver a lua, sozinho, fazendo versos sobre um amor que ele jamais pôde aproveitar, e que ele jamais poderia tocar novamente, por puro egoísmo, em busca de um calor fútil…

  1. Eric Theodore Cartman

    27 de setembro de 2015 em 21:06

    gostei dessa porra!

  2. Yasmin Manson

    19 de outubro de 2013 em 23:19

    Fascinante!

  3. Erissa Darfis

    9 de maio de 2013 em 15:45

    Um belo conto,com certeza. Adorei!

  4. Luizinho Dias

    4 de maio de 2013 em 13:58

    Maravilhoso !!!!! Parabéns……. ><

  5. alexskin

    2 de maio de 2013 em 15:43

    Juliana, ficou ótimo :)?

  6. Bushido

    2 de maio de 2013 em 13:20

    Li tudo agora.. me emocionei com isso quase que bato uma punheta gostosa pro conto.

  7. Bushido

    2 de maio de 2013 em 13:17

    VAI SE APAIXONAR PELA MINHA PIKA, VADIA

  8. Ninja_Spy

    2 de maio de 2013 em 10:20

    Otimo conto

    Quando a Lua se transformou em mulher, achei que eles iriam fazer uma “minilua”

    • Gabriele Gomes

      2 de maio de 2013 em 14:32

      Yugi invocou uma carta pra vc

      [img]http://www.naoligo.com/kkk/wp-content/uploads/2013/04/prassodia.gif[/img]

  9. Lucas Rodrigues

    2 de maio de 2013 em 06:24

    Não vejo a hora do meu conto ser postado, pode demorar, mas a espera vai valer a pena 😀

  10. Lucas Rodrigues

    2 de maio de 2013 em 06:23

    Conto maravilhoso, achei a história muito criativa e a narrativa bem dramática, muito bom mesmo 🙂
    Nota: 10,0 – Excelente. Parabéns XD

  11. Alê

    2 de maio de 2013 em 04:37

    É um ótimo conto, parabéns para a autora ^^

  12. Li Syaoran

    1 de maio de 2013 em 22:57

    Esse conto é realmente bom. Dramático e reflexivo. Acho que eu entendo um pouco esse poeta, quero dizer, apesar de ela o amar eles jamais poderiam se amar de verdade pois ela não é um ser humano e acredito que o que atraiu-o na Lua foi justamente o fato de ela ser inalcansável, algo que perde a graça se ela se transforma em mulher.

  13. Dark Vampire

    1 de maio de 2013 em 22:15

    Rapidamente: Já tem algum “monte sua matéria” ou qualquer post a respeito do filme As vantagens de ser invisível?
    Falando nisso, O conto foi realmente inspirado, alguém anda amando por aqui, e com certeza sou eu, mas como não fui eu quem escreveu o conto…

    • Xion

      1 de maio de 2013 em 22:16

      Ah,sobre esse filme não,acho eu.

      • Dark Vampire

        1 de maio de 2013 em 22:20

        Uma pena, assisti hoje, e queria saber a opinião de outra pessoa que não fosse minha friendzoner.

  14. Xion

    1 de maio de 2013 em 22:14

    Não sabia que a Lua tinha sexo,achava que era só mais um pedaço de queijo gigante flutuando no espaço.

    • Dark Vampire

      1 de maio de 2013 em 22:16

      A lua pode ser tanto masculina quanto feminina, assim como seu material (o queijo), é masculino, mas vem de um substantivo feminino.

  15. Shun

    1 de maio de 2013 em 22:06

    Nossa, pensei que a Juh tinha parado de escrever contos pro ML… que bom que não xD

    • Lucas Rodrigues

      2 de maio de 2013 em 06:18

      É uma das melhores escritoras do site 🙂

  16. Slim Shady (Eminem)

    1 de maio de 2013 em 21:54

    Se poeta fosse, lhe faria em um verso/
    Entender que o amor que tenho, é maior que o universo/
    Se poeta fosse, buscaria encontrar/
    Em novas palavras, um jeito de lhe amar/
    Se poeta fosse, um beijo lhe daria/
    Em cada frase escrita, em uma bela poesia/
    E então você saberia, quão pra mim és doce/
    Caso um dia, eu poeta fosse/
    .
    .
    .
    REFERENCIAS:
    Poeminha 2: A revolta das letras.SLIM SHADY, Tio. Turma da Mônica 11ª Edição. Editora Abril. Curitiba: 1994

    • Slim Shady (Eminem)

      1 de maio de 2013 em 22:09

      A loko, vo muda meu nick pra Fernando Pessoa depois dessa… hahahahahha

  17. Altair Ibn-La'Ahad

    1 de maio de 2013 em 21:53

    Pra ficar mais legal só colocando a trilha sonora de Lifehouse XD

  18. Altair Ibn-La'Ahad

    1 de maio de 2013 em 21:44

    2ª moral da história: já falei pra não acreditar na vadia da lua, ela traiu a Joelma pqp ._.

    • Xion

      1 de maio de 2013 em 21:54

      A Lua é Bissexual?

      • Altair Ibn-La'Ahad

        1 de maio de 2013 em 21:56

        Sei lá! Essas coisas misteriosas sobre a complexidade do universo só aquele guri do vídeo no outro post sabe resolver ._.

        • Xion

          1 de maio de 2013 em 21:58

          Putz,se ela for que fique longe de mim.

          • Altair Ibn-La'Ahad

            1 de maio de 2013 em 22:01

            kkkkk é só vc não declarar amor por ela..

          • Xion

            1 de maio de 2013 em 22:03

            Eu não declararia nem se fosse homem,não posso amar um pedaço de queijo gigante e gordo pra burro.(Eu não gosto de queijo,se fosse presunto até iria)

          • Dark Vampire

            1 de maio de 2013 em 22:33

            Detesto quase todos os queijos, o único que gosto é cheddar, cheddar é como um beijo de deus na sua boca.

          • Juliana Lopes

            1 de maio de 2013 em 22:23

            também não gosto de queijo

          • Xion

            1 de maio de 2013 em 22:29

            #TeamPresunto

    • Jeff Dantas

      1 de maio de 2013 em 21:47

      • Altair Ibn-La'Ahad

        1 de maio de 2013 em 21:55

        Mas falando sério agora, essa moral pode ser traduzida naqueles homens q passam a vida inteira pegando mulher só pra fazer sexo, mas não encontram a felicidade ._.
        tipo Don Juan q pegou mais de mil mulheres mas no final virou gay shauehsuheuhaeuhuaeh

        • Jeff Dantas

          1 de maio de 2013 em 22:03

          É serio isso? Ele vira gay? hauyahahahahahah

  19. Dark Vampire

    1 de maio de 2013 em 21:42

    Por motivos de “The only exception” não curti muito o conto, mas o jeito de contar toda a história do poeta, da decisão do fdp de não querer a única “mulher” que só ele poderia provar só por ela ser fria, e como ela foi embora da vida dele forever e ele viveu triste depois disso foi muito bem feito, apenas alguns errinhos de nada 😉

  20. Xion

    1 de maio de 2013 em 21:37

    Eu quase me emocionei lendo isso (quase) mas nem tanto,mas ficou ótimo.

    • Capitão Jack Sparrow

      1 de maio de 2013 em 22:50

      Sempre leio os comentários antes de ler a matéria, li o seu, e percebi que a história nem dava medo, então nem me preocupei em acender a luz…

    • Altair Ibn-La'Ahad

      1 de maio de 2013 em 21:39

      Sua lua!
      se conseguir entender upa um level XD

      • Xion

        1 de maio de 2013 em 21:52

        Eu entendi.

        • Altair Ibn-La'Ahad

          1 de maio de 2013 em 22:00

          level uped.

  21. Altair Ibn-La'Ahad

    1 de maio de 2013 em 21:37

    Moral da história: não existe nada pior que a vingança de uma mulher, mesmo q ela seja feita de queijo ._.
    Fazia tempo que não lia contos aqui por falta de tempo. Esse conto foi lindo Juliana XD parabéns, dou 9 pra ele. Só presta atenção em alguns pequenos erros..

    • Ulquiorra Schiffer Henrique

      2 de maio de 2013 em 10:15

      Achei o final meio… rancoroso ‘-‘

      • guilherme shigueo

        3 de maio de 2013 em 02:31

        Naum é rancor é reflexo dos atos

    • Juliana Lopes

      1 de maio de 2013 em 22:18

      considerando que eu fiz ele depois que eu acordei pra aproveitar uma ideia, até que ficou bom kkk

      • guilherme shigueo

        3 de maio de 2013 em 02:30

        MUITO BOM!!!!!!!!!!! Este é o primeiro comentário que eu publico. Porém acesso o site a muito tempo.
        Achei muito interessante e prazerosa a leitura, curta e objetiva. A minha interpretação foi trocar a frieza da lua por uma característica social, como se fosse financeira, racial, religiosa, etc…
        Como quando amamos ou desejamos alguém ou algo sem saber de sua situação real, e quando tomamos conhecimento de situações sociais como, por exemplo, emprego, formação escolar, o amor some, a paixão era superficial, material. Porém devemos esquecer estes preconceitos. Assim amaremos.
        Então desiludidos procuramos olhar novamente na sacada, em busca de mais uma vez encontrar a solução que nos sustenta, que nos ilude. Ilusão, deveríamos parar de deixá-la dominar nossos sonhos e amarmos mais a realidade que nos cerca.
        Comece a ter gratidão pelo mendigo que pede dinheiro no semáforo, dê-lhe uma moeda e diga obrigado e sempre deseje a ele um bom dia, sua vida muda, nos esqueceremos da ilusão e preconceito de pensar que ele está ali por escolha e entendemos qual é a realidade presente em pequenos atos, por fim, parabéns pelo conto, só faltam alguns pontos para mudar e para ser mais bem redigido.

        Obrigado

  22. Slim Shady (Eminem)

    1 de maio de 2013 em 21:36

    Deveras, este conto és muito chamativo, pois apresenta uma metáfora representativa entre, os desejos sexuais do poeta, e suas fantasias deliberadas ao som de “A lua me traiu” da banda Calypso, com grande maioria dos usuarios novos do minilua, que por muitas vezes, sonham em ter Joelma como sua “Lua”…

    Sem zoa agora, fico massa, me lembrou o filme “O Corvo”…
    Valeu Juliana
    Flw

    • Juliana Lopes

      1 de maio de 2013 em 22:21

      Eu que agradeço ^^

    • Jeff Dantas

      1 de maio de 2013 em 21:38

      Ah, eu concordo com vc, viu? Em alguns aspectos lembra mesmo! ^^

      • Slim Shady (Eminem)

        1 de maio de 2013 em 21:42

        A Musica ou o filme?
        Zuera, logico que é do filme…
        É que eu assisti hoje… Daí a memória ta fresca ainda e… Do que que era mesmo? Ah o filme é massa… Mas não gostei muito do final… Ele tinha que ficar vivo… Se eu fosse o cara que arquitetou tudo, apenas daria pra ele um veneno que o adormecesse um pouco, o tempo de fugir, já que era fã dele…
        Se era fã ao ponto de matar varias pessoas, pq matou o idolo depois?
        POR QUE?????????????

  23. Bardock

    1 de maio de 2013 em 21:34

    A algum tempo atrás me emocionaria lendo isso, mas hoje nem tanto.
    Mas eu gostei, ficou muito bom.

    • Slim Shady (Eminem)

      1 de maio de 2013 em 21:38

      Perdeu os sentimentos depois do Vietnã… Não se preocupe cara, sabemos como é complicado, todos sofremos…

      [img]http://25.media.tumblr.com/tumblr_m5qgh5uSxb1rqtor2o1_250.gif[/img]

      • Altair Ibn-La'Ahad

        1 de maio de 2013 em 21:41

        Coitado do Jarbas, nenhum cachorro merece passar pelo q ele passou *tsc, tsc*

  24. Dark Vampire

    1 de maio de 2013 em 21:33

    Não gosto de poesia, os poetas que se apaixonam só se fodem, mas não é por isso que não gosto de poesia.
    Se eu fosse poeta, seria esse cara.

    • Altair Ibn-La'Ahad

      1 de maio de 2013 em 21:38

      pior, os poetas só se fodem.. por isso desisti de ser poeta ._.

      • Dark Vampire

        1 de maio de 2013 em 21:48

        Eu não sou poeta porque eles se fodem muito, porque não gosto de ter que concluir frases numa linha diferente só pra rimar (ou não) por ter de seguir determinados padrões de escrita, porque não manjo nada de poesia…
        Se tivesse uma série de poemas no minilua, eu enviaria um que eu fiz só pra vocês sentirem o quanto eu consigo ser poeta huehueheuhh

  25. Altair Ibn-La'Ahad

    1 de maio de 2013 em 21:32

    “- Simples, mas jurou amor por mim. Hoje me fiz mulher para ser sua. Para consumar nosso amor. Hoje eu sou apenas tua, e você será apenas meu.” hoje tem!

    • Gabriele Gomes

      2 de maio de 2013 em 14:26

      ou não, já que ele deu um fora nela

  26. Altair Ibn-La'Ahad

    1 de maio de 2013 em 21:31

    “durante as noites de lua” existe alguma noite sem lua? oO

    • Juliana Lopes

      1 de maio de 2013 em 22:29

      pensei que alguém fosse entender que eu quis dizer noites em que a lua aparece, ou seja, noite que não seja de lua nova

  27. Slim Shady (Eminem)

    1 de maio de 2013 em 21:27

    [img]https://fbcdn-sphotos-h-a.akamaihd.net/hphotos-ak-ash4/315452_114518975417812_1350588740_n.jpg[/img]

    • Capitão Jack Sparrow

      1 de maio de 2013 em 23:01

      Como você é frio!!!

      • Bushido

        2 de maio de 2013 em 13:19

        Eu sou grosso.

    • Bardock

      1 de maio de 2013 em 21:32

      Por que o Robotink ?

      • Slim Shady (Eminem)

        1 de maio de 2013 em 21:36

        pq era de uma pagina sobre o sonic
        Vlw Flw

  28. Altair Ibn-La'Ahad

    1 de maio de 2013 em 21:26

    Sou eu *–*

  29. Slim Shady (Eminem)

    1 de maio de 2013 em 21:25

    Obrigado, mas não estou apaixonado

  30. I AM STRONG WITH DARKSIDE

    1 de maio de 2013 em 21:24

    NEN LI XD

    • Altair Ibn-La'Ahad

      1 de maio de 2013 em 21:38

      Vcs hacker adoram hackear ._.

      • I AM STRONG WITH DARKSIDE

        1 de maio de 2013 em 21:47

        QUE HACKER?WTF?

    • I AM STRONG WITH DARKSIDE

      1 de maio de 2013 em 21:25

      – Minha lua? OU MINILUA?XD

      • I AM STRONG WITH DARKSIDE

        1 de maio de 2013 em 21:26

        E DE POETA PASSOU A SER POETEIRO SE É QUE ME ENTENDE XD

72 Comentários
mais Posts
Topo