Minilua

As crianças assassinas #1

Normalmente crianças são sinônimo de sinceridade e amabilidade, mas, em alguns casos, elas perdem a cabeça e cometem crimes piores do que adultos:

Japinha assassina

Em junho de 2004, na escola de Sasebo, Nagasaki, uma pequena garota cometeu um crime brutal, que abalou o Japão e iniciou uma enorme discussão sobre a idade mínima para que uma pessoa pudesse ser presa de verdade.

Depois de uma discussão na internet, a menina, não identificada pela justiça japonesa, foi para a escola com o objetivo de matar seu colega, Satomi Mitarai. Na hora do almoço, ela conseguiu ficar sozinha com o menino na sala de aula e o esfaqueou sem dó.

Depois de abandonar o corpo todo ensanguentando, a menina voltou para aula como se nada tivesse acontecido, mas a professora viu o sangue na roupa dela e foi atrás do aluno sumido. O corpo do menino foi encontrado no local do crime, com o pescoço e braços cortados. Imediatamente, a garota foi presa e confessou o assassinato. Ela pegou uma pena de apenas 4 anos, por ainda ser uma criança.

Um tiro, duas mortes

Em fevereiro de 2009, na cidade de Wapum, na Pensilvânia, um menino, chamado Jordan Brown, pegou sua madrasta dormindo e a matou com um tiro na nuca, usando sua espingarda infantil. Para piorar o caso, a mulher estava grávida e, devido à demora para que o corpo fosse achado, o feto também morreu.

O menino está preso desde a época da morte e aguarda seu julgamento definitivo em 2014.

Casal assassino

Em 2006, um crime chocou o Canadá. Uma garota e seu namorado assassinaram toda a família dela a sangue frio.

Segundo o testemunho da própria menina, o namorado chegou em sua casa e esfaqueou os pais dela, dando 24 facadas no pai e 12 na mãe. A menina também ajudou, matando o irmão mais novo, que sofreu quatro facadas no rosto e morreu devido a um corte na jugular. A cena do crime, segundo os peritos, era macabra, com sangue em todos os cantos.

A garota foi julgada e considerada culpada, tanto quanto o namorado e os dois vão passar alguns anos atrás das grades. Além de terem entrado para a história como a pessoa mais jovem a ser acusada de múltiplos assassinatos no Canadá, a menina deve ficar solteira, pois tentou jogar a culpa toda em seu namorado durante o julgamento.