Minilua

Crimes não solucionados: D. B. Cooper #1

Nessa nova série, vamos detalhar crimes não solucionados ao redor do mundo, iniciando com talvez o mais famoso e intrigante deles: o caso de D. B. Cooper.

D. B. Cooper

Em 24 de novembro de 1971, um homem na faixa dos quarenta anos de idade, bem vestido, usando o pseudônimo de Dan Cooper (que popularmente ficou conhecido como D. B. Cooper, devido a uma “falha de comunicação de imprensa”) sequestrou um avião Boeing 727 e exigiu US$ 200.000 em resgate e quatro pára-quedas. Sua afirmação de ter uma bomba em sua mala foi verificada por uma aeromoça.

Cooper recebeu o dinheiro do resgate no aeroporto de Seattle. Ele permitiu que os passageiros e alguns membros da tripulação do voo desembarcassem antes de pedir pro avião decolar e voar rumo ao México.

Logo depois que o avião decolou, Cooper abriu a porta traseira e saltou de pára-quedas na total escuridão da noite. Uma caçada de cinco meses foi imediatamente iniciada. Apesar de US$ 5.880 do resgate ter sido descoberto por um garoto em 1980, nenhum outro vestígio do sequestrador nunca foi encontrado.

Os agentes do FBI encontraram 66 impressões digitais não identificadas abordo da aeronave, a gravata preta e o alfinete da gravata de Cooper, além de dois dos quatro paraquedas. Foram entrevistadas testemunhas em Portland, Seattle e Reno, e todos os indivíduos que interagiram pessoalmente com Cooper. Uma série de retratos falados foram compostos a partir dos testemunhos.

Em 2007, o F.B.I. reabriu o caso, dizendo que não acredita que Cooper sobreviveu ao salto, mas manifestou interesse em conhecer a sua identidade, dizendo: “Será que ainda gostaríamos de obter o nosso homem? Certamente.”

Apesar de haver centenas de ligações desde 1971 (incluindo muitas confissões no leito de morte), a identidade de Cooper permanece um mistério e é até hoje o único caso de sequestro aéreo sem solução no mundo.