Minilua

A decadência do humor brasileiro

Não é de hoje que o Brasil tem levado ao ar programas humorísticos cada vez piores e sem graça. Deixando saudades de alguns “clássicos” como Sai de Baixo, Os Normais, e também do Casseta e Planeta, naquela época em que teve uma grande repercussão, o seu humor era engraçado e original, mas depois de um tempo acabou se limitando a fazer paródias para promover as novelas da Globo, já que a mesma exigiu um maior cuidado com as brincadeiras, afim de evitar um grande prejuízo em sua “politicagem”.

O fato é que falta muita coisa para os programas de humor melhorarem, pois ultimamente eles têm sido bastante apelativos, principalmente para o lado sexual, repare que quase todos têm um exército de mulheres semi nuas, e essa é mesmo a melhor forma de obter a atenção de parte dos telespectadores, pois se dependerem das piadas, a audiência seria fraquíssima.

Existem ainda muitos outros que se enquadram nos modelos apelativos, como Pânico na TV, A Praça é Nossa, Zorra Total então, nem se fale! Não precisa muito para produzir um programa de humor no Brasil, basta dar um microfone a um bobo e declarar abertas as inscrições para panicats, legendárias, ou qualquer outro nome, pois o que importa mesmo é ter mulher sem roupa.

O CQC de todos os outros tem alcançado maior sucesso, aborda quase sempre piadas legais, atuais e assuntos polêmicos onde defendem causas importantes. Mas o programa ainda precisa respeitar um pouco mais as pessoas, pois eles já provaram que são capazes de alcançar o sucesso sem aderirem a essa forma de fazer humor a “qualquer preço”.

Talvez já tenha passado da hora de atualizarem o humor brasileiro, e mudarem essas piadas que estão no ar desde 1900 e “lá vai pedrinha…” E criarem algo realmente engraçado, que faça jus a categoria da qual se classificam.