Minilua

Desenhos que marcaram época: O Pequeno Urso #40

Pois é, e durante anos, ele conquistara não apenas jovens, como também toda uma legião de fãs. Com vocês, um pouquinho mais do desenho. Sua história, personagens, roteiro… A todos, uma excelente diversão!

Item 1- Como tudo começou

E olha, pelo menos por aqui, ele rapidamente obteria êxito. Pra se ter uma ideia, seria exibido em vários horários diferentes. O mais conhecido talvez, no período da tarde.

Com ele, é bom que se diga, alguns dos nomes mais marcantes da atração. Incluindo, por exemplo, os chamados “gato”, “galinha” e “pato”.

Não menos importante, aqueles que foram, e seriam os mais relevantes. Ou seja, a Mamãe-Urso, Papai-Urso e Vovó-Urso.

A primeira, por sua vez, extremamente doce e afetiva. Conhecida ainda, por seus doces, bolos, e claro, pelos manjares oferecidos.

Ainda no Brasil, o desenho seria exibido em várias oportunidades. A primeira, e mais importante, no final dos anos 90.

Além da Cultura, também seria exibido em diversas emissoras. No Rio de Janeiro, por exemplo, na chamada “TVE”.

Em termos de audiência, conquistaria não apenas o terceiro lugar, como também, a vice-liderança em vários momentos. Vencendo assim, a Band, Record e SBT.

Sua média, no caso, entre 04 e 05 pontos de audiência. Figurando-se a época, como um dos produtos mais rentáveis da Cultura.

2- O sucesso obtido

E acredito eu, que ninguém imaginava tanto sucesso assim. No auge, por exemplo, seriam vários DVDs lançados. Não obstante, uma série de livros premiados.

Ao todo, seriam 05 temporadas específicas. Cada qual, com 30 minutos aproximados.

Sua exibição, aliás, entre os anos de 1995 e 2000. Já no Brasil, de 1999 a 2006. Em números reais, seriam lançados 65 episódios.

Além da Cultura, o desenho seria exibido por várias emissoras. Entre as mais conhecidas: a Nickelodeon, e porque não, a HBO Family.

Atualmente, é também um dos produtos que mais arrecadam dinheiro. Conhecido ainda, como um dos mais belos e carinhosos personagens.

Com o sucesso obtido, ganharia também uma versão para o cinema. Em sua base, claro, um dos nomes mais importantes da animação: Maurice Sendak.