Minilua

A diferença de apenas 1%

Muito se discute sobre qual é a verdadeira diferença genética entre o homem e os macacos, mas todos sabem que eles são muito mais semelhantes do que diferentes. No melhor dos casos, a diferença fica perto de 1% e no pior, eles são apenas 4 ou 5% diferentes da gente.

Todo mundo tem que concordar que, entre eles e nós, existe apenas uma pequena diferença, que, inclusive, pode ser vista a olho nu. Nem é preciso conhecer o DNA para notarmos que nós somos, de alguma maneira, aparentados.

O mais espantoso de tudo isso é que essa insignificante diferença faz algo incrível. É por causa desse 1% que nós fomos a Lua e os macacos ainda vivem em árvores; é por essa diferença que você está sentado em frente de uma máquina que realiza milhões de cálculos por segundos e macacos mal conseguem se comunicar; é essa miséria altercação que nos torna capazes de alimentar bilhões de pessoas, enquanto macacos precisam de sorte para conseguir comida para a próxima refeição.

É simplesmente incrível, e quase inacreditável, como uma mudança tão pequena pode gerar diferenças tão grandes. O mais interessante de tudo isso é pensar que, talvez em outro planeta, possam existir seres que são 1% melhores do que a gente… Imagine isso!

O intelecto de um bebê humano pode ser comparado (de uma maneira pouco rigorosa) ao de um macaco crescido. Agora se existissem seres que são 1% melhores do que nós, as crianças deles, que recém saíram do berço, poderiam ter as mesmas capacidades de humanos adultos! Imagine bebes com capacidades mentais de engenheiros, Einstein se revelando aos 4 anos de idade! Mentes como a de Isaac Newton seriam comuns e o que nós chamamos de gênios seriam a maioria.

Tudo isso pode acontecer, somente por uma diferença de 1%, um número tão pequeno que pode mudar tudo.

Siga Diego Martins no Google+: gplus/diegomartins

Ou adicione no Facebook: http://www.facebook.com/diegominilua

Faça parte de nosso grupo: http://www.facebook.com/groups/188760724584263/