O diferencial da Galeria do Rock


Convivência pacífica entre as pessoas faz do espaço um local que cativa o paulistano

Com mais de 400 lojas, a Galeria do Rock de São Paulo é tida hoje, como um dos principais pontos culturais no Estado.

Criada em 1963, ainda com o nome de Shopping Center Grandes Galerias, o prédio é frequentado diariamente por centenas de pessoas que se interessam por música em seu contexto geral.

No local, são comercializados diversos itens ligados ao tema, desde camisetas de bandas de Rock, Dvds e amuletos, sem se esquecer é claro, dos CDs e discos de vinil. Isso mesmo, uma das mais tradicionais lojas da Galeria aposta nos famosos “bolachões” para agradar o público.

No espaço desde a sua fundação, a “Baratos e Afins”, oferece dezenas de álbuns de difícil acesso a maioria das pessoas, seja pelo produto estar fora de catálogo, ou pela não comercialização de um disco clássico por uma determinada gravadora.

Dirigida por Luiz Calanca (foto acima), o local se tornou tão cativo, que é hoje referência para os saudosistas e pessoas que acreditam que o disco possuí maior atrativo se comparado ao CD.

Um outro aspecto que vale a pena ser mencionado quando se fala da Galeria do Rock, é a abrangência de tribos que visitam suas instalações nos seis dias da semana em que o local fica aberto. Ao frequentar os diversos pavimentos do prédio, é fácil encontrar headbangers (fãs de Heavy Metal), punks, góticos, e até mesmo rappers, que com o crescimento da cultura Hip Hop, ganharam praticamente um andar inteiro com produtos ligados a este segmento.

gal

Agora, o que pouca gente sabe, é que a Galeria do Rock possuí todo um aparato para organizar tudo e manter o local em seu perfeito funcionamento. Um dos grupos que mais chama a atenção no local são os chamados emos, abreviatura da sigla americana “emotional”, que em português seria algo como “emocionais”. Estes através de uma vestimenta bastante peculiar com roupas menos escuras, cintos e cabelos coloridos, acabam por trazer tons mais suaves ao preto que consagrou o lugar durante tanto o tempo.

Um fato importante, a Galeria do Rock sempre contou com a visita de importantes personagens dos cenários brasileiro e internacional. Raul Seixas, a banda Sepultura, e o ex-lider da banda Nirvana, Kurt Cobain, são apenas alguns exemplos.

image




Informações

Endereço: Rua 24 de Maio, 62 - Centro – São Paulo
Horário de funcionamento: de segunda a sexta, das 9h às 20h; sábado, das 9h às 17h.

  1. Vinicius>Martins

    30 de julho de 2010 em 16:54

    Ai só tem emos que pesam que fazerm rock. rock aki no brasil esta fudido ate o caroso. ja foi epoca de (legiao urbana, ruimundos, ira, the smithe joy division). mas ate que tem uns rock bom no exterior como (link park, u2, evanescence)

    • alan ferreira

      26 de outubro de 2010 em 11:20

      Nada caras a galeria é um lugar legal sim, mais pra fazer compras não pra ficar igual um babaca andando de um lugar pro outro, la é um lugar de compras não de passeio!

  2. leidy

    29 de julho de 2010 em 16:00

    credo q preconceito hein! só porque o pessoal de lá é emo vcs já os julgam como um todo!0.o!

    ai o ser humano!

    • Cacalatto

      30 de julho de 2010 em 12:41

      Se o nome do lugar e galeria do rock e uma entao quer dizer que pode se ir um monte valiosidades do rock ai os emos gay querem estragar dizendo que e rock

  3. BRUNO LIMA

    28 de julho de 2010 em 14:07

    EU ODEIO A GALERIA DO ROCK JUSTAMENTE POR SÓ TER, NA MAIORIA, GENTE VAGABUNDO E ESQUISITA!! QUANDO FUI LÁ ME DEU NO DESESPERO DE IR EMBORA POR QUE TINHA UMA BANDO DE EMOS (GAY) SE ESFREGANDO E TAL!! MÓ NOJENTO!! :S

  4. jose carlos serrate pereira

    28 de julho de 2010 em 09:05

    GALERIA DO ROCK???
    A ÚNICA COISA QUE AINDA RESTA LÁ DOS BONS TEMPOS DO “ROCK” É O CALANCA ENFIANDO A FACA NAQUELES VINIS VELHOS. QUE BOM QUE A NET PERMITE QUE NÓS BAIXEMOS O QUE QUISERMOS HOJE!!!
    BEM FEITO PRA ELES “APROVEITADORES”. VC IA VENDER UM VINIL ELES TE OFERECIAM 0,50, O MESMO VINIL TAVA PRA VENDER NA “BARATOS AFINS” A 50,00. SÓ RESTAM AS BARATAS E OS EMOS NO QUE JÁ FOI UM DIA A “GALERIA DO ROCK”.

  5. Júlio Pradera

    28 de julho de 2010 em 01:59

    Esse lugar era muito bom. ERA!
    No outro dia eu chegei em uma loja e tinham 3 relogios na parede, sendo um deles do Restart! ¬¬’

  6. Caio Jusi

    28 de julho de 2010 em 00:52

    Muito estranho isso ai , Alguem me ira uma duvido eu não estou conseguindo logar com o dominio do meu novo blog

  7. Bruno Malfussi

    27 de julho de 2010 em 22:23

    é verdade!

  8. Diego Martins

    27 de julho de 2010 em 21:56

    Mais um lugar para os emos estragarem…

    • Flavio Santos

      28 de julho de 2010 em 11:32

      Olha diego, é uma merda mesmo esses emos, mas selig eu gosto mesmo de rock e odeio esses caras emos, e acho que eles nem combinam com a galeria do rock se els são tudo delicados, e o rock é um pau doido

11 Comentários
mais Posts
Topo