Minilua

Difícil de acreditar #3

Existem muitas histórias extraordinárias contadas por aí, que muitas pessoas acreditam, mesmo sem haver nenhuma prova. Porém, existem muitas histórias e fatos surpreendente que, ao contrário das lendas, possuem bases científicas e nos deixam igualmente de queixo caído:

Mais que grãos de areia

O Universo é um lugar tão grande que, se pegássemos todos os grãos de areia em todas as praias do mundo, nós ainda teríamos mais estrelas no Universo do que grãos na Terra.

Essa afirmação parece louca e exagerada, porém é a mais pura verdade. Apenas na Via Láctea, nossa galáxia, temos algo entre 100 e 400 bilhões de estrelas. No Universo temos algo em torno de 170 bilhões de galáxias. Ou seja, quando multiplicamos o número médio de estrelas em cada galáxia, vezes o número total de galáxias no Universo, temos alguma coisa na casa dos sextilhões de estrelas!

Pegando as praias do mundo e estimando a quantidade de areia existente nelas, levando em conta a extensão e a profundidade média até onde grãos de areia aparecem, podemos calcular a quantidade aproximada de grãos, o que nos dá um número na casa dos sextilhões.

Contudo, a quantidade de grãos de areia nas praias da Terra é algo em torno de 10 sextilhões e o número de estrelas no Universo é de 200 sextilhões, ou seja, existem pelo menos 20 vezes mais estrelas no Universo observável do que grãos de areia nas praias do Planeta Terra.

Formigas no mundo

As formigas são encontradas em todos os cantos. Basta deixar um pote de açúcar aberto para que um bando surja do nada. Isso não é atoa, pois existem 1,5 milhão de formigas para cada pessoa no mundo, ou seja, temos 10.500.000.000 formigas no planeta. São tantas que se pesássemos todos os humanos e todas as formigas o peso seria similar.

Chovendo diamantes

Alguns estudos feitos sobre a composição química de Júpiter e Saturno revelaram que nesses planetas existe uma chuva muito especial. Lá, em vez de água, chovem diamantes!

Diamantes são, basicamente, carbono que sofreu uma enorme pressão. Nesses planetas gasosos enormes, a pressão atmosférica é tão grande, que o carbono existente por lá acaba se transformando em diamante durante a queda entre a atmosfera alta e a baixa.

Segundo os cientistas da Universidade de Wisconsin-Madison e do Jet Propulsion Laboratory da Nasa, diamantes de um centímetro de diâmetro podem ser encontrados com facilidade caindo como chuva. Fora isso, existem milhões de toneladas desse material valioso acumulado em lugares mais próximos do núcleo desses planetas!

Coração de polvo

Além de oito braços, os polvos também possuem outra coisa em número exagerado: Três corações.

Dois corações dos polvos funcionam apenas para bombear sangue nas guelras. Já o outro funciona como o nosso, bombeando sangue para todos os cantos do corpo.

Outro fato interessante sobre os polvos é o seu sangue azul. Ele tem essa cor, pois, ao contrário dos humanos que usam ferro no sangue, os polvos têm cobre. Isso, junto com a proteína chamada hemocyanin, dá uma cor azulada ao sangue desse animal.