Um domingo qualquer nos anos 90

Pode parecer nostalgia exagerada ou aquela sensação de que as coisas da infância eram mais gostosas, mas os domingos dos anos 90 eram melhores…

senna_1993_blog

As nove horas da manhã, a família já tinha tomado café. Todo mundo se apertava no sofá, esperando o Galvão Bueno – que na época não era odiado por todos – narrar mais uma corrida do Senna. Não importava se a pessoa gostava ou não de Fórmula 1, todo mundo gostava do Senna. Naqueles dias ninguém ficava até o amanhecer na internet, afinal, não existia internet – pelo menos, não aqui. Claro que, de vez em quando, alguns espertinhos ficavam acordados até tarde, fazendo a mesma coisa que fazem hoje em dia… Mas, naquela época, a única opção era o Cine Band Prive. Não adianta mentir, você já se perdeu nas curvas da Emanuelle!

Sjg7DIZHg1q9y2jJlDzKI9Kjt6dUYQr0EI7PNyJ8

Depois do tema da vitória, a comida começava a ser preparada e as crianças iam para rua! Isso mesmo, pode parecer loucura, porém, sem internet, as pessoas se divertiam jogando bola, brincando de esconde-esconde e até mesmo pulando amarelinha – você pode achar meio idiota, mas era divertido.

Com a barriga cheia, era hora de voltar para frente da TV. Tinha o Faustão, que desde aquela época já cortava as pessoas, e também o Gugu. As atrações do passado não eram tão melhores do que hoje em dia, porém dá a impressão que as bandas da época – mesmo as ruins – eram melhores do que as atuais.

molejo

É o Tchan, Molejo, SPC, os caras não tinham uma grande qualidade musical, mas eram engraçadinhos. Ok, ok… Algumas letras eram pornográficas, porém, pelo menos, eles disfarçavam: “Vai descendo na boquinha da garrafa”; “Segura o Tchan!”; “Vou dar uma chicotada na barata dela!”. (Eu sei, hoje em dia parece bem pior, mas naquele tempo nada tinha duplo sentido para as crianças.)

Depois da comida “baixar”, era hora de voltar para rua. As brincadeiras não tinham fim. A não ser quando a mãe colocava a cara para fora da porta e gritava com todo o ar do pulmão: “Tá na hora de entrar Joãozinho!”. Claro que o “Seu João”, muito esperto, não ia no primeiro chamado, mas bastava a ameaça de uma chinelada para a coisa ficar séria. Pior ainda era quando o primeiro a ver a cor do chinelo – ou a varinha de marmelo – também era o dono da bola. Não tinha jeito, era o fim da pelada no asfalto. Isso quando o jogo não acabava no meio, com um dos jogadores perdendo o “tampão” do dedão na pedra…

9c17831a98b0a4799b7875f5f5171334

À noite, a comida era a sobra do meio dia e a TV sintonizava no Sílvio Santos. Todo mundo adorava ver o Ivo Holanda apanhar nas Pegadinha ou aquela caveira motorizada fazer as pessoas caírem de cara no chão em frente ao cemitério. Antes de tudo isso, ainda tinha o momento da mãe conferir a Tele-Sena e o Carnê do Baú.

O final do domingo era cedo. Sem internet, a hora de dormir era ditada pelos pais. Quando eles iam para cama, você também tinha que se aprumar nas cobertas, afinal segunda é dia de aula e aula para criança é de manhã.

Esse era um domingo nos anos 90, cheio de coisas legais, cheio de saudades…

  1. Cyl Farney Donizeti Errera Junior

    4 de maio de 2015 em 22:16

    Minha infância foi na segunda metade dos anos 2000, ainda a maioria brincava na rua, andávamos de bicicleta, era muito bom. O primeiro computador que eu mexi na minha vida com internet foi um Positivo branco que minha mãe comprou em 2005, com Windows XP, 80 GB de HD e 512 MB de RAM, na época ela pagou mais de 2 mil reais, antes disso já tinha me aventurado num Windows 95 e num MS-DOS que ela tinha comprado antes de mim nascer. Internet discada, mas tínhamos um plano para usá-la livremente. Meu primeiro celular eu ganhei em 2007, um LG MG-210, modelo top na época, que ainda tenho guardado. Não cheguei a pegar o tempo dos disquetes e das fitas, apesar de ter usado eles algumas vezes, o CD já estava em pleno domínio. Época incrível, que infelizmente meus irmãos mais novos e as pessoas que estão nascendo hoje não viverão.

  2. Flávio Di Menfis

    10 de setembro de 2014 em 02:17

    Cara, nunca comento, mas nesse tenho q comentar. Pelo menos pra dizer q gostei demais do post, e q me deu até um pouco de tristeza de saber q acabou, q se passaram os anos 90. Me emocionou lembrar.
    E concordo q os domingos de antes eram melhores, não é exagero seu.

    Saudades…

  3. Pedro V.

    6 de julho de 2014 em 16:09

    CINE TRASH, O TERROR NAS TARDES DA BAND…por## eu adorava isso

  4. Pedro V.

    6 de julho de 2014 em 16:08

    CINE TRASH, O TERROR NAS TARDES DA BAND…porra eu adorava isso

  5. valvieirarj

    25 de junho de 2014 em 07:54

    Os domingos com Senna era muito bom mesmo!
    http://www.valdeirvieira.com/ilha-pura-vila-dos-atletas/

  6. Wendell Aguiar

    24 de junho de 2014 em 23:31

    sim verdade isso mesmo adivinhou saudades das travinhas feitas de chinelo

  7. Victor Gabriel

    22 de junho de 2014 em 00:34

    Não era nascido nesta época, mas minha infância passou por parte desses momentos, como os programas de auditório, Fórmula 1 – aliás, único hábito que mantenho até hoje -, brincadeiras até 20h… É, minha infância pode não ser comparável às infâncias de crianças dos anos 80, 90, mas, na realidade, tenho medo do que pode acontecer com essa mágica passagem da vida humana. Somos todos crianças! ^^

  8. Willy Nery

    19 de junho de 2014 em 14:26

    Saudades

  9. Kratosm4niaco ÷=÷

    18 de junho de 2014 em 11:47

    Eu to vivendo os anos 90 em 2014 ?oO

    • Coronel Tretador de Tretas Tretadas Que Tretam Com Tretas

      18 de junho de 2014 em 23:18

      Isso tudo não passa de um fruto da sua mente, meu jovem, tudo pode acontecer, inclusive, você viver nos anos 90 e em 2014 ao mesmo tempo.

  10. Gutierre Santos

    18 de junho de 2014 em 09:12

    O meu domingo hoje em dia é só beber ate cair. kkkk

  11. Adriano Saadeh

    18 de junho de 2014 em 07:19

    Os programas de auditório dominavam os domingos mesmo, sempre assistia ao Topa tudo por dinheiro com minha mãe!

  12. Blue

    18 de junho de 2014 em 03:08

    não nasci nessa época (na verdade sim,mas foi no finalzinho),mas conheço esse sentimento de nostalgia,lembro de acordar bem cedo pra assistir desenho,ir pra escola,brincar de polícia e ladrão,pega pega e esconde esconde no recreio,voltar correndo pra casa pra assistir pokemon (não perdia um episódio) e depois fazer o tema (eu já estava iniciando na grande arte da procrastinação,hoje eu sou melhor,é 3 da madrugada e eu preciso fazer um trabalho de química),lembro de muita coisa boa,lembro de Chaves,de Jimmy Neutron,de pokemon,de Dragon Ball ( lol ),lembro de jogar e trocar aquelas cartinhas que vinham nos salgadinhos,lembro de tudo isso,sinto pena das crianças de hoje em dia que não sabem o que é um charmander e ja sabem o que é sexo com 5 anos.
    vamo lá quem lembra (e eu sei que todo mundo lembra)
    Esse meu jeito de viver

    • joel pace

      18 de junho de 2014 em 11:13

      das 35 acertei 18 mais saõ taõ lindas k num fas muita diferença se homem ou muller kkk

      • Blue

        18 de junho de 2014 em 18:50

        o post que você está procurando é ali do lado,volta e vai pelo caminho da esquerda

  13. Vlad

    17 de junho de 2014 em 23:30

    Suor hétero querendo escorrer pelos meus olhos.

  14. Little Uchiha™

    17 de junho de 2014 em 22:40

    Eu já perdi as contas de quantos tampões do dedão eu ranquei. Pior era ter q ficar sem jogar enquanto recuperava, e cada toquinho na bola era uma dor… Bons tempos aqueles.

    • Adriano Saadeh

      18 de junho de 2014 em 07:19

      Nem me fale cara, e a agonia que era passar o mercúrio e merthiolate depois…
      o_O

      • Little Uchiha™

        18 de junho de 2014 em 11:12

        Já eu era mais frouxo, tinha medo até da água que batia, geralmente eu deixava a sujeira secar e depois ia lavando aos pokinhos xD

  15. Mirai Kuriyama

    17 de junho de 2014 em 22:21

    Hoje é ficar o dia inteiro reclamando “amanhã é segunda” “aff, to de castigo não vou ficar com meu celular, cabo a vida”. Aliás, duvido nada que nem tenha mais castigo. xD

  16. Marvelunatico

    17 de junho de 2014 em 20:17

    Anos 90 *-*

    [img]http://uhull.virgula.uol.com.br/wp-content/uploads/2013/03/Jaren_90_dailybase-33-650×244.jpg[/img]

    [img]http://www.uploadimages4free.com/upload/big/megaman_and_roll-13542.jpg[/img]

    [img]http://uhull.virgula.uol.com.br/wp-content/uploads/2013/03/Jaren_90_dailybase-62-650×491.jpg[/img]

    [img]http://jadelaughsalot.files.wordpress.com/2013/04/spice-girls-as-each-other.jpg[/img]
    E claro:

    [img]http://www.antena3.com/clipping/2013/11/11/00347/45.jpg[/img]

  17. DCemblemático

    17 de junho de 2014 em 19:43

    Não sou dos anos 90 :/ he-he-he

    • valvieirarj

      25 de junho de 2014 em 08:06

    • Marvelunatico

      17 de junho de 2014 em 20:19

      LIXO!

      • DCemblemático

        17 de junho de 2014 em 20:46

        Pru gue ocê faz içu cumigu?? he-he-he

        • Coronel Tretador de Tretas Tretadas Que Tretam Com Tretas

          17 de junho de 2014 em 20:47

          Porque ele é gay.

    • Kuzan

      17 de junho de 2014 em 19:50

      Acho que isso é normal, não?

      • Coronel Tretador de Tretas Tretadas Que Tretam Com Tretas

        17 de junho de 2014 em 20:33

        Até que é normal né cara, é só não ter nascido entre 91 e 2000, HUE

      • Kuzan

        17 de junho de 2014 em 19:51

        Droga esquece isso, era pra ser ali em cima ignora isso.

        • DCemblemático

          17 de junho de 2014 em 19:57

          Agora é tarde demais he-he-he

  18. Kuzan

    17 de junho de 2014 em 19:40

    É, mas eu ainda prefiro minha internet.

  19. Victor Laurant

    17 de junho de 2014 em 19:40

    Tive infância no inicio dos anos 2000. Não eram ruins. A internet não tinha em toda casa, e ainda havia muitas brincadeiras de ruas. Lembro de ficar até de noite brincando de pique-esconde, pega pega, queimada e outras coisas na porta de casa, mas hoje isso já não é mais possível. Lembro de como gostava de assistir o gugu, o Silvio Santos e até algumas novelas da globo, sem contar CDZ que passava na band, e a TV globinho. Mas agora, tudo isso está acabando, e a infância de quase todas as crianças hoje em dia se resumem em ficar na frente do computador ou do tablet, enquanto o tempo passa sem elas verem…

    • valvieirarj

      25 de junho de 2014 em 07:58

    • DCemblemático

      17 de junho de 2014 em 19:47

      Sim camarada, a te os desenhos de hoje em dia são chatos, até os HQs de hoje em dia não se compara com os de antigamente he-he-he

  20. Forasteira

    17 de junho de 2014 em 19:19

    Lembro que meus primos se organizavam pra brincar de pega-pega, esconde-esconde ou ficar dando voltas de bicicleta pelo bairro. Eu até participava, mas sempre era ignorada. Meus primos são filhos da mãe, e só porque eu era tímida (ainda sou), era deixada pra trás. Mas não eram só os primos, meus tios-avós e bisavó maternos sempre me trataram com desprezo.
    E hoje minhas primas são todas vadias, e meus primos são todos idiotas (bem… estou sendo generosa, na verdade eles sempre foram).
    .
    .
    .
    Uma vez na escola eu inventei de brincar de pega-pega com meus amigos (eu tava na 2ª série), e acabei tendo luxação de 3º grau no pé esquerdo e fiquei engessada por 1 mês :/
    Mas também nunca mais quebrei nada, quer dizer, não por minha culpa. Há uns 4 ou 5 anos, minha mãe ia me bater com o chinelo e eu coloquei a mão na frente (pelo menos não ia estragar o velório), doeu pra caralho porque bateu no meu dedinho. Passou 1 semana e ainda tava doendo, aí pedi pra minha mãe me levar no médico e meu osso tava trincado e.e
    Pedido de desculpas? Esperando até hoje.

    • Matheus Silva

      18 de junho de 2014 em 12:54

      TADINHA DELA GENTE, EU TENHO UM PÊ-NES E VOCE NAO HA HA!!

      • Marvelunatico

        18 de junho de 2014 em 13:53

        Quem disse que ela não tem? ( ͡° ͜ʖ ͡°)

        • Lucas D

          18 de junho de 2014 em 14:00

          Já experimentou, né? ( ͡° ͜ʖ ͡°)

          • Marvelunatico

            18 de junho de 2014 em 14:41

            Quem sabe… ( ͡° ͜ʖ ͡°)

          • Gato Endiabrado

            19 de junho de 2014 em 01:27

            Queria tirar print, mas a preguiça não deixa ;-;

          • Marvelunatico

            19 de junho de 2014 em 12:52

            A “preguiça” né… ( ͡° ͜ʖ ͡°)

          • Gato Endiabrado

            19 de junho de 2014 em 14:14

            Por que a carinha? Tô com preguiça mesmo. ._.

          • Marvelunatico

            19 de junho de 2014 em 23:21

            E o nome da preguiça é Oliveira?

            [img]http://s30.postimg.org/78n9m50xc/gato_gay.jpg[/img]
            .

            [img]http://s16.postimg.org/dqyz9vlth/oliveira.jpg[/img]
            .

            [img]http://s27.postimg.org/ik54pdvib/gato_quer_paus_o.jpg[/img]
            .
            Oliveira… ( ͡° ͜ʖ ͡°) ( ͡° ͜ʖ ͡°) ( ͡° ͜ʖ ͡°) ( ͡° ͜ʖ ͡°) ( ͡° ͜ʖ ͡°) ( ͡° ͜ʖ ͡°) ( ͡° ͜ʖ ͡°) ( ͡° ͜ʖ ͡°) ( ͡° ͜ʖ ͡°)

    • Kuzan

      17 de junho de 2014 em 19:46

      Umas 3 semanas atrás tava todos da sala brincando de pique atrás da linha na aula “vaga” que nós temos, que também é conhecida como aula de religião em que não tem nunca nada de religião, porque é só a diretora dando bronca e quase nunca acontece, mas isso aconteceu porque não deixaram nós jogarmos queimada, que ia ser muito foda.

    • Garota Infernal

      17 de junho de 2014 em 19:22

      Tem gente que não tem sorte com família, mas a verdadeira família pode ser seus amigos, família é quem está com você e te ama, não quem te pariu.

      • Forasteira

        17 de junho de 2014 em 19:37

        Quem me pariu quebrou meu dedinho ;-;
        A família que eu considero são: meus dois tios (tio e tia), meu pai, meus avós (avô e avó) e minha mãe. Só.

        • Garota Infernal

          17 de junho de 2014 em 19:43

          Mas a você acabou de dizer que a sua mãe te agrediu… Poderia explicar?

          • valvieirarj

            25 de junho de 2014 em 08:04

            É verdade, ele é muito confuso!
            http://www.valdeirvieira.com/fiore-residencial/

          • DCemblemático

            17 de junho de 2014 em 19:49

            E normal uma criança apanhar da mãe he-he-he
            ps:tô dizendo apanha não espancar

          • Coronel Tretador de Tretas Tretadas Que Tretam Com Tretas

            17 de junho de 2014 em 19:52

            Esse ai não é o Killua pia de predio, HUE

          • DCemblemático

            17 de junho de 2014 em 19:55

            Quando vi ele da primeira vez achei a mesma coisa he-he-he

          • Kuzan

            17 de junho de 2014 em 20:05

            Droga! Tenho que melhorar esse fake.

          • DCemblemático

            17 de junho de 2014 em 20:12

            Nem vem que não tem he-he-he

          • Kuzan

            17 de junho de 2014 em 19:52

            Sim, isso é normal.

          • Garota Infernal

            17 de junho de 2014 em 19:52

            Quebrar o dedo de um filho é normal?²

          • DCemblemático

            17 de junho de 2014 em 19:54

            Mais não foi de propósito, a forasteira não explicou isso he-he-he

          • Garota Infernal

            17 de junho de 2014 em 19:57

            Sim, claro que não foi de propósito, mas qual foi a reação dela quanto a isso?

          • Forasteira

            17 de junho de 2014 em 20:01

            Ela não é de pedir desculpas, mas não sabíamos que era nada mais “grave” até eu pedir pra ir no médico porque continuou doendo por mais tempo que deveria. Ela se mostrou arrependida, mas não pediu desculpas (minha mãe não é sentimental). De qualquer forma, eu nunca fiquei com raiva dela porque eu sabia que não foi nada de propósito.

          • DCemblemático

            17 de junho de 2014 em 19:59

            Esperar até a forasteira pedi pra ir pro médico he-he-he

          • Garota Infernal

            17 de junho de 2014 em 20:01

            Pois é, uma mãe, quando percebe que bateu muito forte, sente a dor do filho e uma culpa muito grande. Uma mãe quer proteger o filho do mundo, e quando machuca ele ela percebe que não consegue protege-lo de si mesma, pelo menos a assim elas pensam. A mãe dela teria feito sua dor acabar o mais rápido possível para apagar o erro e a culpa, porém, esperou que a menina dissesse que deveria ir ao médico? Desculpa, então eu sou amada demais para achar isso esquisito.

          • DCemblemático

            17 de junho de 2014 em 20:04

            Nessa parte também buguei, e ainda nem pediu desculpa he-he-he

          • Forasteira

            17 de junho de 2014 em 20:03

            Minha mãe de sentimental não tem nada, além do mais eu não demonstrei dor (a dor tem que ser realmente MUITO forte pra eu demonstrar). Tô parecendo uma tiete da minha mãe defendendo ela desse jeito, mas enfim, tenho de ser justa.

          • Garota Infernal

            17 de junho de 2014 em 20:06

            Você está acostumada a essa realidade, desculpa, sem querer ofender, mas eu tenho pena de você. Mesmo que você diga que não demonstrou dor, o que ela fez quando percebeu que tinha te machucado?

          • Forasteira

            17 de junho de 2014 em 20:09

            Ela não foi grossa e perguntou se eu conseguia mover o dedo (aquela pergunta normal de quando você acha que quebrou alguma coisa). Eu sei que pra você isso parece desumano, mas pra mim é normal. E não sinta pena, já passei por coisas muito piores. As palavras de certas pessoas machucaram mais do que um dedo trincado e “certas imagens” da minha infância também. De qualquer forma, estou bem e é isso que importa (pelo menos pra mim).

          • Garota Infernal

            17 de junho de 2014 em 20:08

            Aliás, li ali em baixo. Você, simplesmente, está acostumada com essa realidade e acha isso “normal”. Desculpe, mas o normal é ser amada e cuidada.

          • Forasteira

            17 de junho de 2014 em 19:53

            Só trincou, calma.

          • Kuzan

            17 de junho de 2014 em 19:47

            Acho que isso é normal, não?

          • Garota Infernal

            17 de junho de 2014 em 19:49

            Quebrar o dedo de um filho é normal?

          • DCemblemático

            17 de junho de 2014 em 19:53

            Mais foi sem querer he-he-he

          • Kuzan

            17 de junho de 2014 em 19:52

            Eu quis dizer agressão em si, afinal quem nunca apanhou da mãe ou do pai?

          • Forasteira

            17 de junho de 2014 em 19:51

            Bom, minha mãe é meio… grossa… De qualquer forma, eu sei que ela me ama (mesmo que não pareça). Pelo menos ela nunca disse que eu era especial :/

          • Lucas D

            17 de junho de 2014 em 19:51

            Não, mas foi um acidente.

          • Forasteira

            17 de junho de 2014 em 19:52

            É. Melhor do que eu ter levado uma chinelada na cara :/
            Mas foi sem querer, eu sei. São raras as vezes que ela me pede desculpas, mas eu sei quando ela tá se sentindo mal por algo que fez…
            Mães, nunca as entenderemos.

          • Lucas D

            17 de junho de 2014 em 20:29

            Eu nunca mesmo, mas talvez você entenda quando for mãe.

          • Forasteira

            17 de junho de 2014 em 19:45

            Eu já me acostumei… lol

  21. Lucas Rodrigues

    17 de junho de 2014 em 19:17

    Tenho vaguíssimas lembranças dos domingos que vivenciei nos anos 90. Não lembro de muita coisa, pois nasci em meados dessa década, mas dentre essas memórias estão imagens de momentos em família, aquele programa lá do Sílvio Santos que passava à noite em que os participantes tinham que abrir uma maça e encontrar um prêmio, sei lá rsrs.
    Agora se me perguntarem como eram os domingos da década de 2000, irei escrever um livro.
    Sendo sincero, nunca gostei muito de domingos. Sempre tão entendiantes, depressivos e meio mórbidos, pelo menos nos que eu me lembro da década passada eram assim, na maioria das vezes.
    Talvez eu nunca gostei de domingos pelo fato de estar coladinho com a segunda-feira, aí já viu né… era escola, dever de casa, aquela monotonia toda, só meus bonecos, carrinhos e a TV que me salvavam do tédio, e depois vinha a ansiedade de ver o sábado chegar, meu dia preferido na época (e continua sendo, atualmente).

  22. Nameless

    17 de junho de 2014 em 19:11

    No meu caso, exclua tudo nesse post citado sobre a TV. Naqueles tempos, tudo que mais assistia eram desenhos, e desde aquela época já gostava de animes.Tenho vagas lembranças de estar com uns 3 anos assistindo Cavaleiros do Zodíaco na Manchete e Disney Cruj no SBT. Depois vieram Dragon Ball Z, Power Rangers, Digimon e todas essas porras.

    Via as propagandas da Hot Wheels e afins na televisão, sempre desejei um carrinho que fosse da marca, mas até hoje nunca tive um. Tive sim meus brinquedos, mas ganhava apenas um por ano. Desse modo, tive que desenvolver minha imaginação pra brincar.

    Fora o fato de que eu era um CDF do caralho e vivia sendo zuado, de modo que nunca tive muitos amigos porém muitos queriam me bater se não passasse cola no colégio.

    Não trocaria meu passado pelo de outros. Apenas tentaria corrigir alguns erros, mas quem não tentaria se pudesse? E pra terminar (isso é muito clichê) hoje se cresce cedo demais. As próprias crianças querem se tornar adultos cedo demais, sem saber a dádiva que é a infância. Pareci até um velho agora no final e escrevi um texto novamente…

    • Lucas D

      17 de junho de 2014 em 19:13

      Legal cara, mas não passava desenho de domingo

      • DCemblemático

        17 de junho de 2014 em 20:09

        Por que você tem que ser tão mal?? he-he-he

  23. André Silva

    17 de junho de 2014 em 19:10

    “[…] Isso quando o jogo não acabava no meio, com um dos jogadores perdendo o “tampão” do dedão na pedra…”.
    Já aconteceu comigo, fui chutar a bola de bico e saiu a carne da ponta do dedão, mas continuaram jogando, e eu me ferrei sozinho :p

  24. Luís Felipe

    17 de junho de 2014 em 19:01

    Num domingo dos anos 90, eu voltava da maternidade, com um dia de vida. Lembro-me como se fosse ontem…

  25. el chupacabra

    17 de junho de 2014 em 18:56

    slipknot brasileiro
    [img]http://static.minilua.org/resize/cache/c2l0ZTovLzIwMTQvMDYvbW9sZWpvLmpwZ3w0NTB4MjQ3Ljg5NDczNjg0Mg**.jpg[/img]

    • Forasteira

      17 de junho de 2014 em 19:13

      Só pede pra eles tirarem a máscara, porque tá difícil.

  26. Adriano Hidden®

    17 de junho de 2014 em 18:40

    Verdade tudo isso… hoje vejo o quanto os anos 90 fez mal a esse país. Década da Idiocracia Programada.
    Quando criança eu assistia alguns desses programas, nas raras vezes que tive uma TV, mas não curtia muito.
    Infelizmente minha família nunca foi uma família e perderam(e ainda perdem) muito tempo com essas coisa.
    Mas tirando a parte ruim até que teve algumas coisas boas. Não tem como esquecer da Emanuelle e nem da Justine.

  27. Ponto.

    17 de junho de 2014 em 18:40

    lol

  28. Wagner

    17 de junho de 2014 em 18:39

    Nunca gostei de Fórmula 1 :S
    Nunca me perdi nas curvas da Emanuelle… Não nos anos 90 ._.
    Brincar na rua era uma das melhores coisas que tinha, mas geralmente só ia brincar ao entardecer. O ruim era ter que voltar pra casa às 20h porque a mãe mandava 🙁
    Não gostava dos programas de auditório, mas colocava em determinado canal para ver as pegadinhas (épico demais a caveira motorizada dizendo “Ei , ô cachaceiro” ehueheuheuh) ou as “vídeo cacetadas” rsrsrs.
    Molejo é o que há!!!! Sempre gostei das músicas deles, eram bem descontraídas 🙂
    Carnê do Baú nunca tivemos, mas comprávamos tele-senas. O bom que com mais dois reais você podia trocar por algo com aqueles vendedores antigos que passavam nas escolas
    PS: Legal é que um monte de gente aqui nasceu nos anos 2000. Não vão lembrar nem dos anos 90, magina dos domingos.
    PS2: Vendi :/

    • Forasteira

      17 de junho de 2014 em 19:13

      “PS2: Vendi”
      Putz.
      Por que?
      Que bosta.
      Cara.
      Quanta ousadia e alegria.
      Nossa.
      Que dor.
      Meu corassaum.
      Puxa vida.

      • Wagner

        17 de junho de 2014 em 20:18

        Depois de um mês, tive essa mesma reação.

  29. Garota Infernal

    17 de junho de 2014 em 18:36

    Você tem sky? Legal, só que eu tenho internet.

    • valvieirarj

      25 de junho de 2014 em 08:02

    • Lucas Rodrigues

      17 de junho de 2014 em 19:21

      Eu tenho as duas. Só que a segunda tem ganhado mais meu respeito.

      • Marvelunatico

        17 de junho de 2014 em 20:06

        Analisando subliminarmente o comentário do Lucas:

        [img]http://s8.postimg.org/4ivrjye5x/an_lise.jpg[/img]

        • Forasteira

          19 de junho de 2014 em 12:41

          PQP!

        • Lucas Rodrigues

          17 de junho de 2014 em 20:17

          Interessante análise, porém, deveras equivocada 😉

      • Garota Infernal

        17 de junho de 2014 em 19:24

        Por favor, chega a passar Alice No Pais das Maravilhas 3 vezes por dia nos canais de filmes. Na internet você pode te o conteúdo que quiser, até mesmo a TV(BAIXE MEGACUBO!), quando se derem conta disso a televisão vai falir.

        • Lucas Rodrigues

          17 de junho de 2014 em 19:28

          Só assisto canais de filmes nos fins de semana, e muitas vezes só dá Telecine, TNT ou HBO.
          Se o Megacubo tornar-se muito mais conhecido é capaz de acontecer mesmo o que você citou, principalmente com a aberta.

          • Coronel Tretador de Tretas Tretadas Que Tretam Com Tretas

            17 de junho de 2014 em 19:32

            E eu pensando que o chat nos comentários tinha sido extinto…

          • Lucas Rodrigues

            17 de junho de 2014 em 19:37

            Foda-se!

          • Garota Infernal

            17 de junho de 2014 em 19:35

            Vai cagar.

    • Forasteira

      17 de junho de 2014 em 19:11

      Bom, somos duas.

  30. Dr.V

    17 de junho de 2014 em 18:36

    Gostei,me deu deu uma nostalgia daquela época 😛

  31. Jeff Dantas

    17 de junho de 2014 em 18:35

  32. chapolim do mal

    17 de junho de 2014 em 18:35

    Saudades dessa época, pena que ela nunca mais vai voltar.

  33. André Silva

    17 de junho de 2014 em 18:29

    Já vi essa matéria hoje mais cedo quando o minilua deu uma bugada e mostrou o post.
    Gostei!

118 Comentários
mais Posts
Topo