Minilua

As espadas mais famosas e mortais da história #2

A primeira espada surgiu durante a Idade do Bronze. Ela era feita de cobre e foi descoberta em Harappan no atual Paquistão.

Na Idade Média, as espadas de ferro e aço eram produzidas em massa para serem usadas em batalha. Os soldados treinavam esgrima para ficarem preparados para o combate. Durante este período da história, todos os generais, reis e imperadores tinham suas próprias espadas. Estas armas foram fabricadas pelos maiores fabricantes de espadas do mundo.

Muitos manuscritos históricos documentam acontecimentos significativos envolvendo elas. Conheça agora as espadas mais famosas e mortais da história que existem até os dias de hoje.

A Espada de Wallace

William Wallace era um cavaleiro escocês que viveu entre 1272 – 1305. Wallace era conhecido por liderar uma resistência contra a Inglaterra durante as guerras da independência escocesa, que foram travadas durante os séculos XIII e XIV. Durante sua vida, William Wallace foi nomeado Guardião da Escócia. Ele liderava uma infantaria de soldados que se especializaram em combate corpo a corpo, mais precisamente combates com espada. Para sobreviver em um campo de batalha naquela época, o soldado tinha de ser um espadachim talentoso. Em 1305, William Wallace foi capturado pelo rei Edward I da Inglaterra e foi executado por traição. Hoje William Wallace é lembrado na Escócia como um patriota e herói nacional. Sua espada é uma das mais famosas do mundo.

A espada

A espada de William Wallace está localizada no Monumento Nacional de Wallace em Stirling, Escócia. A espada tem 1 metro e 20 centímetros de comprimento e pesa 2,7 kg. Esta espada foi a arma que Wallace usou na Batalha de Stirling Bridge, em 1297 e na batalha de Falkirk (1298). O pomo da espada consiste em uma peça dourada em forma de cebola de ferro e seu cabo é envolvido com um couro marrom escuro. O cabo ou alça que está atualmente na espada de Wallace não é o original. Acredita-se que a espada foi modificada em várias ocasiões diferentes.

Após a execução de William Wallace, Sir John de Menteith, governador do castelo de Dumbarton, recebeu sua espada. Em 1505, o rei James IV da Escócia pagou 26 xelins (dinheiro usado na época) para ter a espada. Dizem que a espada sofreu muitas alterações, pois a bainha, o punho e o cinto de Wallace foram feitos com a pele seca de Hugh Cressingham, que era um comandante Inglês.

A espada de El Cid – Tizona

El Cid foi um homem que nasceu por volta de 1040 em Vivar, uma pequena cidade ao norte de Burgos, a capital de Castela. O Reino de Castela foi um dos impérios medievais da Península Ibérica. Durante sua vida El Cid tornou-se um líder militar de sucesso e um grande diplomata. Ele foi nomeado o chefe geral do exército de Alfonso VI e tornou-se um herói espanhol. El Cid era o bem mais valioso do rei na luta contra os mouros. Ele era um estrategista militar qualificado e um espadachim muito forte.

A espada

El Cid usou muitas espadas diferentes em sua vida, mas as duas mais famosas foram Colada e Tizona. Tizona é uma faca que foi usada por El Cid para lutar contra os mouros. A arma é uma das relíquias mais queridas da Espanha e acredita-se ter sido forjada em Córdoba, Espanha, apesar de ter consideráveis ​​quantidades de aço de Damasco em sua lâmina.  O aço de Damasco foi usado principalmente no Oriente Médio. Tizona tem 1 metro e 3 centímetros de comprimento e pesa 1,1 kg. Ela contém duas inscrições separadas, uma com sua data de fabricação 1002 e outra citando a oração católica Ave Maria. Tizona está atualmente em exposição no museu de Burgos, na Espanha.

A Espada de Napoleão

Em 1799, Napoleão Bonaparte tornou-se o líder militar e político da França depois de encenar um golpe de Estado. Cinco anos depois, o Senado francês o proclamou imperador. Na primeira década do século XIX, Napoleão e o Império Francês estavam envolvidos em conflitos e guerras com cada uma das grandes potências europeias. Em última análise, uma série de vitórias deu aos franceses uma posição dominante na Europa continental, mas como a história viria a se repetir, em 1812, os franceses começaram a invasão da Rússia. A decisão de invadir a Rússia marcou o ponto da reviravolta na fortuna de Napoleão. Em 1814, a sexta aliança invadiu a França e Napoleão foi capturado e exilado na ilha de Elba. Ele iria escapar, mas finalmente morreu em confinamento na ilha de Santa Helena. Os historiadores consideram Napoleão como um gênio militar e um homem que fez fortes contribuições para a arte operacional da guerra.

A espada

No campo de batalha, Napoleão carregava uma pistola e uma espada. Ele possuía uma grande coleção de armas e artilharia. Suas armas eram feitas com os melhores materiais da época. No verão de 2007, uma espada incrustada de ouro que pertenceu a Napoleão foi leiloada na França por mais de US $ 6,4 milhões de dólares. A espada foi usada por Napoleão em batalha. No início de 1800, Napoleão deu sua arma para seu irmão como presente de casamento. A espada foi passada de geração em geração, nunca deixando a família Bonaparte. Em 1978, a espada foi declarada um tesouro nacional da França e o vencedor do leilão não foi identificado.