Esqueça os 300, os 21 são os verdadeiros heróis de guerra

Em 1897, uma das batalhas mais épicas de todos os tempos foi travada na fronteira da Índia. De um lado estavam os indianos, sob o comando inglês—que na época ainda mantinha o país como sua colônia—e do outro lado estavam os rebeldes afegãos, tentando tomar algum terreno para si. No meio dessa guerra de interesses, um pequeno regimento entrou para a história:




Batalha de Saragarhi

03-Men_of_the_Loodiaah_(Ludhiana)_Sikh_Regiment_in_China,_Circa_1860.

Na época, Saragarhi era um pequeno distrito na fronteira da Índia. A posição estratégica do lugar fazia com que ele se tornasse um ponto importante. Por isso, os ingleses, assim que tomaram o local de maneira mais definitiva, posicionaram seus homens em duas fortalezas locais, mas como elas não tinham contato visual direto entre si, uma nova base foi construída entre elas. O forte Saragarhi foi feito em cima de um morro rochoso e tinha a missão de fazer a comunicação entre as outras fortalezas, usando fogo e sinais de fumaça.

Tudo ocorria bem, até que, no dia 12 de setembro de 1897, o pequeno grupamento britânico, que defendia o forte Saragarhi, viu o inimigo se aproximar. Os defensores da torre eram 21 soldados de origem indiana do batalhão Sikhs 36. Imediatamente um sinal de ajuda foi enviado para o forte seguinte, solicitando o envio de mais tropas, porém o local não possuía homens para enviar em ajuda dos 21.

Sem muita escolha, os 21 homens resolveram fazer um pacto de luta até a morte. O problema era que a força atacante contava com 10 mil homens! Mesmo assim, os defensores seguraram a posição. 

As nove horas da manhã, do dia 12 de setembro de 1897, o ataque se iniciou. Em pouco tempo, dois soldados do Sikhs 36 estavam gravemente feridos, mas nenhum inimigo havia rompido as defesas. Ofertas de rendição foram enviadas, porém nenhuma foi aceita. Os ataques continuaram, com duas grandes tentativas de derrubada dos portões.

Com o passar do tempo, o poderio inimigo fez um pedaço da muralha ceder, abrindo espaço para uma grande invasão, que deveria dar fim a batalha. Porém, os ferozes indianos partiram para a batalha corpo a corpo, em uma desesperada defesa. Enquanto a luta se desenrolava nas partes mais exteriores do forte, os indianos recuam para a parte interna, enquanto o capitão deles se sacrifica para dar o tempo necessário para a mudança de posição. Depois de algumas horas, os invasores tomaram totalmente o forte, matando os 21 bravos soldados.

Saragarhi1

O atraso gerado pelos 21 guerreiros deu a chance para que o outro forte pedisse ajuda e preparasse uma defesa mais forte. Graças a isso, os rebeldes foram derrotados.

Ao final da segunda batalha, o forte defendido pelos 21 foi retomado, mostrando que eles haviam derrubado, pelo menos, 180 inimigos, mas alguns números chegam a falar de 600. O ato de bravura desses homens entrou para história e todos eles receberam a “Honra ao Mérito”, maior condecoração que um soldado indiano pode receber. 

Os soldados também ganharam uma placa no local, que lembra da bravura deles e mostra o nome de todos esses grandes guerreiros:

Pd_image_of_Saragarhi_Tablet

“O Governo da Índia ergue essa placa em memória aos 21 homens do Sikhs 36, cujo os nomes estão gravados abaixo nesse registro perpétuo do heroísmo demonstrando por esses galantes soldados, que morreram em seus postos na defesa do forte Saragarhi, no dia 12 de setembro de 1897, lutando contra um número esmagador de inimigos. Seus atos foram provas de sua lealdade e devoção a sua terra natal, a Índia, e mantém a reputação do Sikhs em campo de batalha.”

  1. glaurung

    22 de março de 2014 em 20:41

    esqueça os 21 o berseker de stamford bridge é o verdadeiro heroi de guerra

  2. Truta Limão

    20 de março de 2014 em 22:24

    Seria épico se fizessem um filme muito loco deles

  3. Truta Limão

    20 de março de 2014 em 22:23

    THIS IS SIKHHHHHHHHHHHHHHS!!!!

  4. Nkwezx

    20 de março de 2014 em 18:38

    se o CHUCK NORRIS tivesse nessa guerra ele mesmo matava os 10 mil !! @

    • Thiago.

      20 de março de 2014 em 18:54

      Desculpe, Luffy desmaiou 50.000 inimigos apenas com um olhar intimidador ( Haoushoku Haki )
      [img]http://25.media.tumblr.com/tumblr_m7s9n1AAIt1r06mn5o1_500.gif[/img]

  5. Prodigialis

    20 de março de 2014 em 15:45

    Mesmo assim perderam.

  6. Rodrigo Duarte

    20 de março de 2014 em 10:03

    Se eu estivesse lá sairia correndo e me esconderia, se os inimigos vencessem me enturmaria com eles, se os aliados vencessem eu sairia do esconderijo como o único sobrevivente dos 21 e receberia todos os louros da fama.

  7. Hélio Cavalcante Maia

    20 de março de 2014 em 09:13

    Não seriam os inimigos, paquistaneses, não?

  8. Atrelegis Valgard

    20 de março de 2014 em 00:48

    Prefiro a historia do shinsengumi…
    mas muito boa essa também!

  9. Super Choque

    20 de março de 2014 em 00:34

    Acho que os soldados, em qualquer guerra, de ambos os lados, nunca se perguntam o porquê de estarem batalhando, eles nunca sabem o real motivo e parecem que nem se importam. Têm aquele discurso manjado de “Estamos protegendo a nossa pátria!”. Mas protegendo do que exatamente ? Do inimigo ? Mas quem é o inimigo de verdade ? O governo que “inventou” a guerra por razões fúteis como poder e dinheiro ou aqueles caras do outro lado que estão sendo usados como fantoches igual eles ?

    • Lakter X

      21 de março de 2014 em 00:15

      Cada guerra tem uma razão diferente.
      Se quiser, pode substituir por ”Estou me protegendo da intervenção de outra pátria”.
      Um exemplo disso são as tensões entre Coreia do Norte e Coreia do Sul. Caso entrem em guerra para valer e a região do norte tenha a vitória, a parte do Sul pode ser completamente absorvida e ser totalmente submissa aos vencedores sob o discurso de que aquelas terras sempre pertenceram a eles e a separação foi um acaso do destino.
      Antes de uma guerra, todas as soluções diplomáticas já foram tomadas, tenha quase certeza disso.

  10. luiz gomez pai de nove

    19 de março de 2014 em 23:44

    eu gosto quando o BORRACHADA COME

  11. el chupacabra

    19 de março de 2014 em 23:27

    familia do bin laden

  12. ultramen Tiga

    19 de março de 2014 em 23:12

    “Honra ao Mérito” kkkk e eu ganhei varias dessas na minha escola XD

  13. Vayne, A Cupida Mortal

    19 de março de 2014 em 22:49

    Um dia a mãe do gás nobre viu seu filho brincando com os outros elementos, então ela disse:”Vamos tesouro, não reaja com essa gentalha!” huehuehuehuehuehuehueheuhue

    • Zilean

      19 de março de 2014 em 23:40

      Diminui com esse ” lol ” xará , tá te fazendo mal ..

    • el chupacabra

      19 de março de 2014 em 23:28

      vc trocando peidos com o ramones

    • Felino

      19 de março de 2014 em 22:52

  14. Zilean

    19 de março de 2014 em 22:41

    Não consigo resistir a esses posts sobre guerra .. são os melhores na minha opinião !

  15. Luís Felipe

    19 de março de 2014 em 21:44

    21 otários q lutavam por um ideal alheio, sem ao menos saber qual era esse ideal.
    Isso tbm se aplica aos outros milhões de otários q já morreram de forma “honrosa”, pois, pra eles, honra é seguir cegamente o q os de patente superior dizem, sem questionar, sem refletir, sem ponderar. Isso é o soldado, ontem, hoje e sempre.

    • Júnior Rego

      22 de março de 2014 em 22:25

      No dia em questão 21 homens ñ morreram por um ideal ñ morreram por um governo ou uma ideologia. No dia em questão 21 bravos homens morreram protegendo uns aos outros!

    • Margarete Bastos

      20 de março de 2014 em 14:12

      eh facil falar que os caras são otários com a bunda sentada na cadeira, sem matar nenhuma barata, meu.

      • Luís Felipe

        20 de março de 2014 em 17:20

        N preciso tirar a bunda da cadeira pra poder usar o cérebro. Se quiser contrariar meu comentário, ao menos use argumentos coerentes, meu.

        • João Pedro Reys

          21 de março de 2014 em 21:23

          e os seus argumentos são mais coerentes que os dele?vc não percebeu q vc está sendo ignorante e não quer nem entender o q todos estão tentando lhe dizer?

          • Wellington Bianchi

            21 de março de 2014 em 22:12

            Aaammm… Do que vc tá falando??? O.o]

          • Luís Felipe

            21 de março de 2014 em 22:13

            Faz como eu, ignora. Vai q é doença…

          • Wellington Bianchi

            21 de março de 2014 em 22:18

            Nossa parceiro, vc tirou a palavra da minha boca. kkkk…

      • Wellington Bianchi

        20 de março de 2014 em 15:13

        Muitos ai não sabem nada sobre o militarismo, e como isso funciona em caso de guerra, ai ficam de bla bla bla chamando os caras de otários, até um dia precisar desses “otários”….

        • Luís Felipe

          20 de março de 2014 em 17:32

          Posso n saber mto, mas sei q soldados são treinados pra tudo, exceto pra pensar. Pela sua img de perfil, vejo q tem alguma afeição ao exercício militar, talvez seja até um soldado. Neste caso, pergunto-lhe:
          se os EUA pedissem colaboração brasileira num possível confronto com a Rússia, e vc fosse um dos convocados, lutaria normalmente como se estivesse defendendo o Brasil?
          Isso é só uma pergunta hipotética, mas mostra bem qual a verdadeira função de um soldado:
          seguir ordens, sejam elas quais forem, sirvam aos interesses de quem for.

          • Wellington Bianchi

            20 de março de 2014 em 23:56

            Sou 3º Sargento, mas já fui soldado, e posso lhe afirmar que essa visão de que soldados não “pensam” é coisa de antigamente, eles sabem muito bem o que esta acontecendo… Porém tenho que concordar que não lutariamos com afeição por um outro país, mas o fariamos da melhor forma possível, pq somos treinados para fazer. E essa questão de que função de soldado é seguir ordens seja ela qual for, serve a vcs civis tbm… Exemplo, se em estado de calamidade em uma guerra vc for convocado (ou seja obrigado) a ter que se tornar soldado, e desertar (descumprir), vc será punido como tal, ou sejá a pena de fuzilamento (sim, em estado de guerra o Brasil tem pena de morte). Resumindo, todos nós somos subordinados ao país, e devemos cumprir tudo o que suas autoridades ordenar…

          • Luís Felipe

            21 de março de 2014 em 00:15

            Felizmente sou dispensado de qualquer tipo de serviço militar, mesmo em caso de guerra, por isso n experimentarei algo do tipo.
            Os soldados de hj ACHAM q sabem o q estão fazendo, muitos n entendem ou n ligam pra política (maior causadora de guerras) e só querem saber de ficar vivos.

          • Wellington Bianchi

            21 de março de 2014 em 00:21

            Na verdade todos nós pensamos que sabemos algo sobre política, mas o negócio é tão sujo que somente quem está envolvido é que sabe algo…

          • Luís Felipe

            21 de março de 2014 em 00:29

            Reconheço q n entendo PN de política, mas sei como funciona mais ou menos a kbça dos poderosos.

          • Marvelunatico

            21 de março de 2014 em 00:20

            Também tenho a dispensa, mas não creio que em meio a uma guerra irão respeitar nossa posição.

          • Wellington Bianchi

            21 de março de 2014 em 00:24

            Depende até onde o calo apertar, e qual o seu “problema” para não poder ser convocado…

          • Luís Felipe

            21 de março de 2014 em 00:30

            Minha cidade inteira é automaticamente dispensada.

          • Wellington Bianchi

            21 de março de 2014 em 00:35

            Na guerra com certeza isso mudaria…

          • Luís Felipe

            21 de março de 2014 em 00:39

            Mas o Brasil n entraria em guerra, pelo menos n no próprio território. (eu acho)

          • Wellington Bianchi

            21 de março de 2014 em 01:20

            É bem improvável, mas sabe como são essas coisas né, temos que estar sempre preparados…

        • Suite Moon

          20 de março de 2014 em 17:11

          Infelizmente é assim… Todo o cenário mundial é um jogo de interesses liderado por pessoas ambiciosas e desumanas, é nós somos, infelizmente, apenas coadjuvantes.

    • grandluc

      20 de março de 2014 em 00:45

      CONCORDO, receberam a “Honra ao Mérito” e ganharam uma placa por morrer defendendo os interesses de poderosos.

      afinal q grande diferença ser dominado por afegãos ou ingleses

      • grandluc

        20 de março de 2014 em 00:50

        Ou seja morreram para continuar dando a Inglaterra o direito de dominá-los

    • ultramen Tiga

      19 de março de 2014 em 23:14

      tem certeza disto? até onde eu sei se eles morreram pelo país deles, estavam apenas querendo proteger suas famílias e não um pedaço de terra.

      • Super Choque

        20 de março de 2014 em 00:21

        Os caras do outro lado eram 10 milhões! E eles apenas 21! Morreram por nada!Até porque não havia garantia nenhuma que o reforço venceria os rebeldes.

        • Nkwezx

          20 de março de 2014 em 18:40

          Ca..ra..lh..o , 10 milhoes se ta loko?

        • Luís Felipe

          20 de março de 2014 em 00:27

          Vai com calma, Super Choque, sua mente deu curto!?
          Foram 10 MIL, “apenas”.

      • Luís Felipe

        19 de março de 2014 em 23:24

        É exatamente isso q dzem a eles pra motivá-los.

        • ultramen Tiga

          20 de março de 2014 em 23:25

          o que você acha que acontece com a família de quem abandona o posto?
          a ameaça é real

          • Luís Felipe

            20 de março de 2014 em 23:31

            A questão é: n vá pro posto. Vacine-se em casa. 🙂

        • Gato Endiabrado

          19 de março de 2014 em 23:38

          Você também não sabe de nada, nunca esteva lá, não tem provas, você também não sabe o que é o ideal, tem não vem falar merda 😉 Acha que pode saber de tudo, você não sabe esse ideal 😉

          • Luís Felipe

            19 de março de 2014 em 23:55

            Vc sequer sab o q é um ideal. Volta a fazer chat com seu grupinho e pára de me encher.
            😉

  16. Cacuety Comment

    19 de março de 2014 em 21:27

    Estaria chorando agr se eu não fosse hetero ‘-‘

  17. Li Syaoran

    19 de março de 2014 em 21:26

    Soldados heroicos…só que a Inglaterra era a vilã.

    • Anubis

      19 de março de 2014 em 21:41

      Não entendi bem porque eles seriam vilões…

    • Cacuety Comment

      19 de março de 2014 em 21:28

      Histórias ,filmes,contos,animes… sempre a inglaterra é vilã –‘

  18. Anubis

    19 de março de 2014 em 21:25

    Não sei se porque vivemos numa cultura “estadiota”, eu acho toda essa coragem loucura.

  19. Repede

    19 de março de 2014 em 21:22

    Heróis de Guerra 🙂

    • Marvelunatico

      19 de março de 2014 em 23:47

      Não existem. Na guerra todos são vilões.
      ps: Menos os vingadores 😉

  20. Armadyl

    19 de março de 2014 em 21:10

    Putz! Isso me lembra uma partida no Ragnarok que tive um dia desses HEUEHEUH’

    • Terrorista

      19 de março de 2014 em 21:26

      PUTZ TU JOGA RUNESCAPE

      • Armadyl

        23 de março de 2014 em 18:27

        Eu jogo Lol, Runescape, Grand Chase e Ragnarok. ‘-‘
        E se vacilar jogo PxG

  21. Tweek Tweak

    19 de março de 2014 em 20:57

    Isso me lembra de brincar com índios de plástico,e soldados de plástico num forte improvisado :3 (por algum motivo)

    • Thiago.

      19 de março de 2014 em 21:09

      Miniaturas do Estudante ?

  22. Felino

    19 de março de 2014 em 20:52

    …E daí os nomearam GHOST….
    ahuehaeuaheu iguazinho a histórinha no começo do call of duty ghosts

    • wesley manoel

      19 de março de 2014 em 22:44

      Quando acabou a munição eles usaram as facas,
      Quando as facas ficaram cegas eles usaram as mãos.

    • Eren Jaeger

      19 de março de 2014 em 21:07

      Sinto cheiro de plágio à realidade

69 Comentários
mais Posts
Topo