Estranhos mistérios do Universo #2

Nosso Universo é um gigante velho e maluco, cheio de coisas que ninguém sabe explicar, mas que acontecem na nossa cara:




Metano em Marte

091

O metano é um gás bastante inflamável, muito utilizado em fogões. Provavelmente você deve ter na sua cozinha um bujão cheio deste gás.

O metano é gerado, na maioria das vezes, por seres vivos. Quando algum ser acaba morrendo, esse gás é liberado durante o processo de decomposição, além disso, existem bactérias que produzem essa substância naturalmente. Por isso, quando esse elemento foi detectado em Marte, chamou a atenção dos cientistas. Afinal, se 90% do metano terrestre vem de seres vivos, talvez existam alguns deles produzindo o gás no planeta vermelho.

Mas aí outro problema surgiu. O mesmo metano que foi detectado pela Curiosity, simplesmente desapareceu sem deixar rastros. Contudo, o metano é um gás estável e demoraria 300 anos para desaparecer na atmosfera.

O mistério do metano ainda persiste. A Curiosity continua buscando o gás com a ajuda de satélites, mas seu desparecimento intriga a todos. A existência dessa substância em Marte é um dos melhores indicadores de que lá um dia existiu (ou ainda existe) vida.




Escudo invisível

baker_et_al_nature_cover_submission_2014_1

O Universo é um lugar extremamente inóspito para a vida, ainda mais quando estamos perto de coisas grandes, como estrelas. Nosso Sol produz uma quantidade incalculável de radiação todos os dias e muito dela acaba vindo parar aqui na Terra. Para a sorte dos terráqueos, nosso planeta possui alguns escudos invisíveis e um deles é um total mistério para a ciência.

Em 1958, um cinturão de radiação foi descoberto em volta da Terra. Conhecido como Van Allen Belt, esse disco em forma de rosquinha possui elétrons e prótons altamente carregados. Essa camada é gerada pelo campo magnético de nosso planeta e responde a impulsos vindo do Sol. Conforme as tempestades solares aumentam e diminuem, lançando mais ou menos radiação de encontro a Terra, esse disco aumenta e diminui.

Em 2013, cientistas da University of Colorado descobriram algo ainda mais incrível que parece coisa de filme de ficção científica. Acima de nossas cabeças, a uma altitude de 11 mil quilômetros, existe um outro cinturão. Chamado de “storage ring” por seus descobridores, esse escudo feito de elétrons, que viajam a 100 mil quilômetros por segundo, é uma proteção natural contra radiação solar, que poderia danificar satélites e matar os astronautas em órbita.

Essa escudo é tão surreal, que os cientistas o estão comparando ele aos escudos defletores de Star Trek! Esse fenômeno natural rebate para o espaço diversas partículas perigosas, nos livrando de sérios problemas. “É como se os elétrons estivessem batendo em uma parede de vidro no espaço”, descreveu Daniel Baker, diretor do Boulder’s Laboratory for Atmospheric and Space Physics.

O mais incrível de tudo é que os cientistas que descobriram esse escudo invisível, simplesmente não fazem a mínima ideia de como ele se mantém ou porque existe. Algumas hipóteses que levavam em conta o campo magnético da Terra e a emissão de ondas de rádios foram descartadas. Sobrando como explicação o bom e velho: “Não sei”.

  1. Paulo Roberto

    24 de outubro de 2015 em 23:10

    émuita considencia nossa existencia nesse planeta, qualqer mudança resultaria numa catastrofe e esta la tudo certinho …

  2. LorD Cazalbé

    6 de março de 2015 em 01:24

    Sobrando como explicação o bom e velho:
    [img]http://i.ytimg.com/vi/CwSGCX9slGs/hqdefault.jpg[/img]

  3. Jonas Gomes Do Vale

    4 de março de 2015 em 05:29

    Cara, simples, esse “escudo” storage ring, existe por que os aliens o colocaram aqui para haver vida, simples.

  4. Amad Joao Nauaito

    3 de março de 2015 em 07:27

    Escudo invisível inesplicável, acho k é Deus e vc?

    • Allen Walker

      3 de março de 2015 em 11:38

      Coisa de religioso não acham uma explicação de primeira já dizem que é Deus, as pessoas que resolvem pensar “um pouco mais” e não vai partir logo pra “hipótese” de que é Deus um dia podem achar uma resposta mais concreta do que essa. :3

      • LorD Cazalbé

        6 de março de 2015 em 01:27

        E o engraçado é que quando acha essa resposta que a pouco tempo todos pensavam que foi criado por ”deus” eles simplesmente falam ”É que deus botou essa ideia na mente desse(a) senhor(a)”

  5. Nicolau Figueredo Paulino

    2 de março de 2015 em 15:10

    metano usado nos botijões ;??? tenho certeza que o gás usado nos botijões é o GLP sub produto do petroleo!! um processo que envolve o gáses propano e butano…..

    • LorD Cazalbé

      6 de março de 2015 em 01:28

      Claro que eles já sabiam disso ‘-‘

  6. Jonathan Nunes

    1 de março de 2015 em 10:35

    pera ai os cientistas dizem que não sabem como esse campo da terra é formado, não seria pelo nucleo da terra, tem alguma informação errada aqui!

  7. Maykon Lopes

    1 de março de 2015 em 08:32

    Com essa materia, tenho certeza que foi explicado bem especificamente que o homem não foi a lua! pois não há como passar pelo Centurião de Van Allen!
    E se o homem foi a lua pq nao foi mais outras vezes? custa muito dinheiro? mas existem pessoas com dinheiro suficiente que queriam ir e poderiam pagar e ainda não foram

    • Allen Walker

      1 de março de 2015 em 14:59

      puts…Já foram a lua se não me engano 6x não só uma e se fosse o caso não teriam satélites em orbitas da terra também, a matéria diz que “poderia” não que ia automaticamente matar, há uma possibilidade de ela danificar os satélites ou acabar derrubando uma espaçonave em orbita, apesar de eu nunca ter lido sobre esse “escudo” essa possibilidade deve ser a mesma de um meteoro nos atingir…

  8. Nilson Nelson

    28 de fevereiro de 2015 em 14:27

    Na realidade o gás de cozinha é uma mistura de Butano e Propano. O Metano é utilizado comercialmente como GNV (o gás natural).

  9. Neko-san

    28 de fevereiro de 2015 em 10:43

    “O metano é um gás bastante inflamável, muito utilizado em fogões.”
    O metano? Não é o butano?

  10. Joel Alvarenga

    27 de fevereiro de 2015 em 23:04

    Certeza que é o metano o gás utilizado em botijões?
    Tenho quase certeza que é o Butano.

    • Willian Reis

      6 de março de 2015 em 16:35

      Buntano é o que sai da bunda em forma de peido!

    • Emanuel Ribeiro

      4 de março de 2015 em 02:33

      Mistura de propano e butano.

    • chapolim do mal

      28 de fevereiro de 2015 em 12:11

      Butano
      [img]http://https://encrypted-tbn1.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcQOOBUVjfupT-NGyFjRw7n67VvSorAsk0SM_aZKMV-xzw89nRo3[/img]

  11. The Guy

    27 de fevereiro de 2015 em 21:36

    Incrível como nem sequer descobrimos metade dos segredos do nosso planeta, imagine quantos mistérios ainda tem no universo.

    • Jeff Dantas

      28 de fevereiro de 2015 em 03:05

      Né? Por essas e outras, que eu adoro astronomia… 🙂

  12. Andrew Rox

    27 de fevereiro de 2015 em 20:58

    Detesto quando tudo é atribuído a vida extraterrestre só porque aqui na terra é da mesma maneira. Quer dizer que não pode existir um planeta, dentro ou fora do sistema solar, em que seus seres vivos não precisem de água para sobreviver, de oxigênio para respirar ou que não tenha como componente primário o carbono?? talvez quando os cientistas esquecerem os padrões “terráqueos” como base em suas pesquisas eles encontrem alguma coisa.

    • chapolim do mal

      28 de fevereiro de 2015 em 12:09

      Velho, mãe dinah já morreu, nenhum cientista é advinha, tudo é baseado no que já se sabe e assim evolui, a Terra é nosso parâmetro para tudo que sabemos.

    • Karamelo

      27 de fevereiro de 2015 em 22:25

      A ciência flui através de fatos e evidencias. Não tem como um Cientista afirmar com certeza que existe uma especie alienigena completamente diferente da vida como nós conhecemos. Teorias até podem existir, mas não tem como prova-las, pelo menos por enquanto, e é assim que a ciência progride. Ao contrario do misticismo que diz que tudo é possivel e dificilmente consegue provar algo.

    • Mutley

      27 de fevereiro de 2015 em 21:13

      Cara , isso é complicado , pois , como você pode desenvolver um estudo de algo que desconhece , tudo que a ciência descobriu sobre o Universo até agora teve de base os estudos na Terra , desde substâncias , climas , comportamento de corpos celestes … tudo levando em conta nosso planeta , pois é o que conhecemos , e cada vez mais vem se comprovando que só descobrindo nós mesmos vamos saber mais sobre o que existe lá fora .

      • Andrew Rox

        28 de fevereiro de 2015 em 13:50

        Podem até levar em conta aqui como parâmetro se estiverem explorando planetas iguais à terra mas, até hoje, só encontram similares. Vão explorar marte com todas essas condições citadas por ti que divergem com as terrestres e mesmo assim estão buscando explicações cabíveis para nossas condições. Não gosto porque tudo que é notícia a respeito da vida fora do planeta vem incompleta, apenas como um mistério e todas as hipóteses são as que fariam sentido em nossas condições ambientais.

        • Mutley

          3 de março de 2015 em 10:26

          Isso porque o conhecimento terrestre , é um conhecimento padronizado , ou seja , segue uma linha de raciocínio há estudos anteriores , mas isso não quer dizer que seja um conhecimento ultrapassado , pelo contrário , ele evolui ao momento que seja necessário mudar seus conceitos , porém quando algo mostra dar resultados que também representem uma evolução , isso tende a elevar a confiança de que estão no caminho certo , não se trata de olhar para o próprio umbigo , mas sim procurar semelhanças com o conhecimento que nós temos e utiliza-los como provas para mostrar que pelo menos essa ”parte” do nosso vasto Universo não é tão desconhecida assim como pensamos .

      • Blue

        27 de fevereiro de 2015 em 22:28

        E cada vez mais também descobrimos que existem coisas que nem sequer imaginamos, talvez Marte seja habitado por bichinhos mudos flutuantes invisíveis feitos de metano que se alimentam de pedras, nós sabemos quase nada sobre o que existe lá fora, tomamos nossa casa como referência simplesmente porque não conhecemos outros planetas, é um bom começo, por enquanto continuamos observando tudo de longe, tentando ver o que acontece, mas um dia nós vamos explorar o universo de verdade, para arrumar problemas, somos muito bons nisso 🙂

        • ultramen Tiga

          3 de março de 2015 em 17:01

          falar que o bicho se alimenta é outro préconceito,

        • Mutley

          28 de fevereiro de 2015 em 08:54

          Quero ver o dia em que vão explorar Júpiter , ai é que vai ser loco o/…

  13. chapolim do mal

    27 de fevereiro de 2015 em 20:37

    O universo guarda tantos segredos, mais do que podemos imaginar, estamos nem no 1% das coisas que existem e mesmo assim já sabemos muito, incrível viver numa época de conhecimento tão abrangente mas também com tantas perguntas sem respostas.

29 Comentários
mais Posts
Topo