Estreias dos cinemas 07/08

Confira os filmes que entraram em cartaz nessa quinta-feira nos cinemas:




The Rover - A Caçada

The Rover - A Caçada
Sinopse:
Em um futuro próximo, os habitantes australianos vivem uma rotina perigosa, onde a criminalidade impera. Com o passar dos anos, Eric (Guy Pearce) já perdeu quase tudo o que tem, e torna-se um homem duro e impiedoso. Quando sua última possessão, seu carro, é roubada por uma gangue, ele vai atrás destes homens. No caminho, ele é obrigado e levar consigo Reynolds (Robert Pattinson), o ingênuo membro da gangue, abandonado por seus comparsas.




Vestido Pra Casar

vestido pra casar
Sinopse:
Fernando (Leandro Hassum) acredita que uma mentirinha não faz mal a ninguém. Será? De mentira em mentira, ele transforma o dia do seu casamento numa série de confusões que envolvem sua ex-mulher, sua noiva, o sogro, o primo saidinho, um estilista, uma socialite deslumbrada, policiais e seguranças nada seguros, e um senador ciumento com sua mulher infiel. “Vestido Pra Casar” é uma comédia de muitos erros que só se resolvem quando a verdade vem à tona, poucas horas antes do momento do “sim”.




Paraíso

paraiso
Sinopse:
Namorados desde a infância, Carmen e Alfredo vivem felizes em um município próximo à Cidade do México. Alfredo é promovido no trabalho, e o casal é obrigado a se mudar para a capital e se adequar à rotina da metrópole. Os novos valores e relações fazem os dois encararem uma velha condição que pouco os preocupou até aqui: ambos estão acima do peso. Incomodados com os comentários maldosos que chegam aos seus ouvidos, os pombinhos decidem trocar donuts por saladas. Mas novos problemas surgem quando apenas um deles começa a emagrecer.




O Mercado de Notícias

o mercado de notícias
Sinopse:
O filme traz os depoimentos de treze importantes jornalistas brasileiros sobre o sentido e a prática de sua profissão, as mudanças na maneira de consumir notícias, o futuro do jornalismo, e também sobre casos recentes da política brasileira, onde a cobertura da imprensa teve papel de grande destaque.
O surgimento do jornalismo, no século 17, é apresentado pelo humor da peça “O Mercado de Notícias”, escrita pelo dramaturgo inglês Ben Jonson em 1625. Trechos da comédia de Jonson, montada e encenada para a produção do filme, revelam sua espantosa visão crítica, capaz de perceber na imprensa de notícias, recém-nascida, uma invenção de grande poder e grandes riscos.

  1. Gabriel Frigini

    12 de agosto de 2014 em 14:44

    Não conheço nenhum deles, alguem tem alguma indicação?

  2. Adriano Saadeh

    11 de agosto de 2014 em 10:20

    Nada que valha a pena ir no cinema essa semana

  3. Dr.V

    8 de agosto de 2014 em 14:00

    Nada para assistir essa semana.

  4. Marvelunatico

    7 de agosto de 2014 em 23:13

    Aliás, falando em cinema…

    [img]http://s11.postimg.org/54z8vlsv7/image.jpg[/img]
    v

    [img]http://s11.postimg.org/b4mzz9dnn/dc1.jpg[/img]
    v

    [img]http://s11.postimg.org/n58fzzl2b/dc3.jpg[/img]
    v

    [img]http://s11.postimg.org/in657w50j/dc4.jpg[/img]
    .
    .

    [img]http://1.bp.blogspot.com/-UocX1VgsCoM/Uedhlj94zTI/AAAAAAAAM-g/Su98N98po3o/s1600/meme+risada+marota.jpg[/img]
    .
    .
    http://www.adorocinema.com/noticias/filmes/noticia-108683/

    • DCemblemático

      8 de agosto de 2014 em 05:23

      A Marvel tinha que agradecer por isso, a DC não queria da prejuízo para Marvel e adiantou o filme, você devia agradecer se não nunca mais ia ver o capitão america nos cinemas he-he-he

      • Marvelunatico

        8 de agosto de 2014 em 19:44

        Ahan…sei…a DC não ia ter bilheteria se não arregasse huehuehue

  5. Kurama Youko

    7 de agosto de 2014 em 20:12

    Porque que o Brasil em vez de gastar dinheiro com esses lixos de comédia “pastelão”, não faz um filme decente, porque?
    Não, dá até raiva quando você vê o “naipe” desses filmes nacionais, sempre é a mesma coisa de filme de comédia, de favela e enfim, sempre aqueles mesmos com “cara” de novela, e blá blá blá…
    Não é atoa que o Brasil nunca ganhou um Oscar, quando até mesmo países como Irã, Cazaquistão, Argélia já conseguiram essa façanha, porque se o país se dedicasse mais a fazer filmes realmente bons ao nível de “A Lista De Schindler”, “Crash – No Limite”, “Quem Quer Ser Um Milionário?” (não no contexto em si, mas na elaboração de um bom roteiro), o cinema brasileiro seria completamente diferente, com certeza…
    Só pra se ter uma idéia, aqui no Brasil, pra se saber se um ator é “foda” ou um “merda”, basta ele fazer papel de vilão nas novelas das 9, Mateus Solano como Félix e Adriana Esteves como Carminha são só alguns exemplos que se dependesse do povo que os assistia diariamente na TV, já ganhariam o Oscar “de lavada”, sem ter nenhuma concorrência… #desabafosincero #fato

    • João C. Souza (AFelicidadeNãoSeCompra)

      9 de agosto de 2014 em 11:39

      Percebe-se que você pouco conhece sobre o cinema nacional. E eu lhe desafio, de cabeça, me diga 30 filmes brasileiros que você já viu.

      Agora vamos aos fatos:
      Não é novela que diz ou não se o ator é bom. Muito brasileiros fizeram sucesso no exterior. Carmem Miranda, apesar de ter nascido portuguesa, foi a primeira delas. Norma Bengel também fez. Vera Clouzot fez sucesso no cinema e teatro francês. Sonia Braga fez muito filmes americanos e até apresentou um prêmio do Oscar. Estar em novela não implica em ser menos talentoso. Mas não é um lugar que garanta nada. Vários atores e atrizes passaram por novelas boas e sumiram. O motivo é sempre o mesmo. Talento pequeno. Quando precisam de alguém com mais capacidade, eles são descartados.

      Indo além, vou te dar um exemplo. Conhece o ator Luís Melo? Ele só entrou para a televisão em 1995, depois de uma carreira muito bem sucedida no teatro. E começou em 1969. É um dos maiores atores brasileiros da atualidade. É a prova que a TV não precisa ser o objetivo inicial e pode ser somente mais um veículo para quem realmente tem muito talento.

      Mais recentemente temos Irandhir Santos e Jesuíta Barbosa, que fazem filmes nacionais e são reconhecidos mundo à fora e hoje fazem TV.

      Sobre a produção, o Brasil está produzindo mais de 100 filme por ano. A grande maioria deles através de recursos da iniciativa privada, que são empresas que investem no cinema. Basta ver a quantidade de logotipos que aparecem no início de um filme nacional. Aqui não temos grande estúdios como nos EUA, então só dá para fazer filme de forma independente. Desses 100, poucos são da Globo.

      Além disso, o cinema brasileiro é muito respeitado lá fora, não apenas pelo público, mas pelos críticos e até pelos cineastas. Martin Scorsese criou uma fundação que visa preservar a história do cinema mundial, com o objetivo de manter filmes raros e de grande quantidade no acervo da fundação. Ele, pessoalmente, selecionou um filme brasileiro mudo e em preto-e-branco chamado Limite, de 1930, e o indicou para restauração e preservação. O próprio Scorsese já admitiu em entrevistas ser grande fã do brasileiro Glauber Rocha.

      O filme Cidade de Deus, ocupa a 25ª posição de um ranking dos 250 melhores filmes de todos os tempos, escolhidos pelos usuários, críticos e outras personalidades do IMDB, o maior e mais completo banco de dados de cinema e TV do mundo. Está à frente de vários filmes de Spielberg, Hitchcock e até de Charles Chaplin. Pode conferir aqui: http://www.imdb.com/chart/top?tt0317248&ref_=tt_awd

      Sobre o Oscar:
      Nem sempre o melhor ganha ou concorre, isso porquê o Oscar tem regras:

      1. Os filmes precisam se inscrever para a disputa. Ou seja, os produtores precisam querer disputar os prêmios. Eles não são obrigados a se inscrever em todas as categorias, apenas naquelas que quiserem.

      2. O filme precisa passar em algum cinema da cidade de Los Angeles, por uma semana sem interrupção e com ingresso pago, entre os dias 1 de janeiro e 31 de dezembro do ano anterior à cerimônia. Sem isso, não é elegível. Não vale um filme que só passou em Nova York, por exemplo.

      3. O Oscar é um sistema de votação. Os membros da Academia votam em duas etapas.

      Além disso, na categoria que Irã e Cazaquistão ganharam, não é o produtor que faz a escolha, mas sim o ministério da cultura de cada país. Ainda sobre o Oscar, temos 10 indicações nesse século, o que não é pouco.

      Batendo na mesma tecla, no Oscar de 1963, tivemos como candidato O Pagador de Promessas. Não ganhou aquele, mas ganhou a Palma de Ouro no ano anterior no mais importante festival do mundo, o de Cannes.

      E olha só contra quem o brasileiro ganhou:
      “O Anjo Exterminador”, de Buñuel
      “Divórcio a Italiana”, de Pietro Germi
      “Advise and Consent”, de Otto Preminger
      “All Fall Down”, de John Frankenheimer
      “Cléo de 5 à7″, de Agnes Varda
      “Eclipse”, de Antonioni
      “Electra”, de Cacoyannis
      “Mondo Cane”, de Jacopetti Paolo Cavara e Franco Prosperi
      “Longa Jornada Noite Adentro”, de Sidney Lumet
      “Joana D’Arc”, do Bresson
      “A Taste of Honey”, de Tony Richardson
      “Bocaccio 70″, de Cesare Zavattini,Luchino Visconti, Mario Monicelli e Federico Fellini

      Depois de Cannes, “O Pagador de Promessas” venceu todos (eu disse TODOS) os festivais que participou (Sestri-Levante, Cartagena, Dublin). Foi o filme mais premiado do mundo em 1962. No Festival de San Francisco (“Golden Gate”), onde só participavam filmes vencedores de festivais naquele ano, “O Pagador” levou o prêmio de melhor filme e melhor trilha contra o filme-musical americano “The West Side Story” (vencedor de 10 Oscars).

      Portanto, o cinema brasileiro tem qualidade sim. Pode não agradar a todos, o que é normal. Mas não é ruim e nem precisa provar quem é bom. Quem normalmente fala que os filmes não são bons, viu um ou outro, os mais famosos, e não viu os outros porque já tem essa ideia preconcebida de filme ruim. Em geral, está perdendo ótimos filmes feitos nas últimas décadas.

  6. Match

    7 de agosto de 2014 em 19:17

    As outras semanas estavam ruins,mas, essa se supero.

    • Adriano Saadeh

      11 de agosto de 2014 em 10:20

      de fato

  7. Nameless

    7 de agosto de 2014 em 19:03

    The Rover realmente me interessou. Sempre achei que o Pattinson tinha mais a oferecer como ator, além de um vampiro que brilha. Veremos se estou certo.

  8. bais ou benos

    7 de agosto de 2014 em 18:59

    Cinema tá perdendo a criatividade, sorte que tem companias como a MARVEL que tem muito pra dar ainda..

    • DCemblemático

      7 de agosto de 2014 em 19:12

      ” tem muito pra dar ainda.”’
      [img]https://lh6.googleusercontent.com/-8XSjKEZhhos/U-JjkUXacHI/AAAAAAAAAuA/1wVLqKAKOcA/s2560/1407345542086.png[/img]
      he-he-he

      • Marvelunatico

        7 de agosto de 2014 em 23:05

        Tô observando essa zuera aí ‘-‘

  9. Terrorista

    7 de agosto de 2014 em 17:30

    Nenhum filme atual me interessa. Antes eu até curtia, mas sei lá…Primeiro comecei a ver que todos os filmes de terror eram clichês, depois o mesmo com os de tiro e ação, daí perdi o interesse de vez. Só vejo algumas animações mesmo, tipo as da Disney.

  10. Ophelia Dilaurentis Soares

    7 de agosto de 2014 em 17:10

    A caçada me pareceu o mais interessante.

  11. Adriano Hidden®

    7 de agosto de 2014 em 16:41

    O pior dos filmes nacionais talvez não seja a qualidade, o enredo, os temas… sei la… pra mim são esses atores da Glob0sta. Só de ver os elencos me dá náuseas

    • Terrorista

      7 de agosto de 2014 em 17:26

      Que delírio. Muitos atores da Globo são bons sim. Por exemplo, o Wagner Moura que fez um trabalho muito foda no tropa de elite, mas fora ele também têm outros que são bons.

      • chapolim do mal

        7 de agosto de 2014 em 20:14

        Vc vê que o Wagner Moura é maior que a sua presença global e participa de filmes em Hollywood.

  12. Jeff Dantas

    7 de agosto de 2014 em 16:41

  13. cara anonimo

    7 de agosto de 2014 em 16:36

    Nenhum me interessou :/

  14. Wagner

    7 de agosto de 2014 em 16:32

    Achei essa semana muito fraca.

  15. DCemblemático

    7 de agosto de 2014 em 16:24

    Acho que vou pro cinema amanhã, não para assisti esse filme mas sim Guardiões da Galáxia pela segunda vez, porque o filme é demais EU SOU O GROOT he-he-he

    • chapolim do mal

      7 de agosto de 2014 em 20:11

      Para quem é DCboy vc gostar de um filme da marvel é estranho.

      • DCemblemático

        8 de agosto de 2014 em 05:28

        DCboy? Uati? Eu gosto de todas as editoras em quadrinhos, eu compro quadrinhos da Marvel, DC, vertigo e imagem comics. Sendo que eu gosto mais um pouco da DC.
        Mas tenho que admitir que guardiões da galáxia tá muito foda he-he-he

    • bais ou benos

      7 de agosto de 2014 em 18:56

      Ok, agora volte para a sua pokebola 🙂

      • DCemblemático

        7 de agosto de 2014 em 19:06

        Desculpa mais uma meia-noite não recebe ordem de um mero verme he-he-he

27 Comentários
mais Posts
Topo