Minilua

‘Facebook’ altera o cérebro, diz estudo

Um incomum estudo foi realizado em Londres para verificar as alterações que a rede social “Facebook’” causa no cérebro dos usuários.

A pesquisa foi realizada com 125 estudantes, dentre eles 46 homens na faixa dos 23 anos de idade, com cerca de 300 amigos cada. O grupo foi submetido a um escâner tridimensional que verificou haver três estruturas maiores e mais densas no cérebro quando vinculado a muitos amigos no Facebook, se comparados aos que têm poucos amigos na rede social.

De acordo com Ryota Kanai, cientista de Universidade College de Londres, as estruturas chamadas “sulco temporal superior” e “giro temporal” estariam associadas à intuição social, provenientes de expressões do rosto e a terceira estrutura chamada ‘Complexo entorrinal’ estaria diretamente ligada a memória para nomes e aparência.

Segundo Susan Greenfield, neurocientista da Universidade de Oxford, durante discurso na Câmara dos Lordes britânica, no século XXI as pessoas teriam mentes praticamente infantilizadas, onde teriam poucos momentos de atenção, incapacidade de dar ênfase a alguma coisa e identidade mutável.

De acordo com este estudo, as redes sociais como Facebook alteram a forma de relacionamento na sociedade, o que afetaria cerca de 800 milhões de pessoas.

 

Adaptado de globo e exame