Minilua

Fatos sobre o Estado Islâmico

Como surgiu o Estado Islâmico?

O Estado Islâmico surgiu no Iraque, o país com sua população de maioria islâmica é sub-dividido em três grupos: 60% árabe xiita, 20% árabe sunita e 20% curda sunita.

Depois da morte do ditador Saddam Hussein, que era sunita e dominou o Iraque por mais de 20 anos, ocorreram as primeiras eleições democráticas no país. O presidente eleito foi de origem curda e o primeiro ministro foi de origem árabe xiita.

Com as eleições, o povo que sofreu muito durante anos pela ditadura sobe ao poder e começa a retaliar a população sunita, que anteriormente estava no comando. Com o ocorrido uma parte da população árabe sunita acabou se revoltando e criaram o Estado Islâmico numa tentativa de retomar o poder.

Quem é o seu líder?

O líder do Estado Islâmico (EI) é Abu Bakr al-Baghdadi e foi designado “califa de todos os muçulmanos” no dia 29 de junho, por seu grupo. Califa era o título que se atribuía ao chefe supremo do Islamismo, durante o período de expansão do Império Árabe (entre os séculos VIII e XV). O califa era considerado o sucessor de Maomé e possuía vários poderes relacionados à justiça, economia, ações militares e ações religiosas.

Qual o seu objetivo?

Os membros do Estado Islâmico acreditam que estão em um tipo de missão religiosa e sagrada que na visão deles servirá para alcançar um bem maior, seus atos realizados  servem para ampliar o modelo de governo teocrático radical islâmico.

Governo teocrático: é o sistema de governo em que as ações políticas, jurídicas e policiais são submetidas às normas de alguma religião, no caso do Estado Islâmico deveria se pautar pela Sharia, uma Lei Islâmica interpretada por meio do Alcorão.

 Al-Qaeda e Estado Islâmico

Os violentos atos do Estado Islâmico incomoda até mesmo os terroristas da Al-Qaeda responsáveis pelos atentados de 11 de setembro de 2001.

Segundo a Al-Qaeda o Estado Islâmico é muito radical em suas atitudes e também em suas imposições para seus seguidores, isso fez com que a Al-Qaeda optasse  por se desligar do grupo extremista.

A mais rica organização terrorista do mundo

Eles possuem refinarias de petróleo em seus territórios, as quais podem gerar milhões de dólares por semana, além de receberem doações de patrocinadores ricos, roubam e vendem artefatos históricos, fazem sequestros e praticam extorsão (ato de obrigar alguém a tomar um determinado comportamento, por meio de ameaça ou violência, com a intenção de obter vantagem, recompensa ou lucro).

Recrutando

Eles investem muito no recrutamento de novos adeptos à sua causa, nas filmagens de decapitação fazem edições e publicam os vídeos para atrair novos recrutas, e se utilizando dos mais diversos meios de comunicações através da internet. Com isso, vários jovens ocidentais vieram a fazer parte do grupo extremista, propagando ainda mais o terror e o ódio nos mais diversos lugares do planeta.