Minilua

Fumar maconha deixa o cérebro preguiçoso?

Quem fuma maconha geralmente é tachado de largadão, descuidado, entre outros adjetivos que conferem aquele estilo “só na boooa”. Isso se dá pela redução da produção de uma substância química do cérebro ligada à motivação em pessoas que utilizam a erva por longo tempo.

O cérebro de um usuário frequente tende a diminuir sua produção de dopamina, mediador responsável pelas atitudes motivacionais, daí o rótulo de preguiçoso e desleixado para quem costuma dar um “tapinha na pantera”. A utilização crônica da maconha pode causar inflamações cerebrais, processo que poderá desencadear falta de coordenação e dificuldade no aprendizado, além do mais, a esquizofrenia é um perigo iminente aos fumantes, assim como uma série de outras doenças mentais.

No entanto, faltam estudos suficientes que nos façam entender ainda mais qual seria a reação química causada no cérebro, de modo que expliquem com maior clareza a ligação entre a diminuição da dopamina e a maconha, já que a primeira é anulada pela segunda, podendo causar distúrbios comportamentais.

Para quem utiliza há bastante tempo, a ciência afirma que existem mecanismos fisiológicos que proporcionam a ação reversa em seu organismo, pois segundo artigos científicos, não existe diferença em cérebros de ex-usuários em comparação aos de quem nunca fumou maconha.

 

Adaptado do HypeScience