Minilua

A grande farsa do horóscopo

Há mais de 400 anos, a humanidade iniciou algo chamado de Revolução Científica. De lá para cá, a expectativa de vida dobrou, a porcentagem de pessoas na total pobreza caiu em uma taxa jamais vista, nós fomos ao espaço, conquistamos Marte e milhares de outras coisas foram descobertas e inventadas através do método científico.

O mundo, que antes era infestado por fantasmas e deuses, deu espaço para uma nova forma de entendimento das coisas: A razão. A realidade se tornou mais importante do que crenças embasadas em nada, mesmo assim, algumas superstições absurdas ainda sobreviveram ao tempo:

História

No início, a astrologia (pseudociência) e a astronomia (ciência real) se confundiam, pois o conhecimento humano do cosmo a sua volta era limitado. Com o passar dos séculos, as evidências começaram a mostrar que as coisas que ocorriam no céu não pareciam afetar as pessoas, apesar de muitos afirmarem que sim.

A verdade é que não se tem uma data certa para o surgimento da astrologia, mas ela tem alguns milênios de história.

Durante séculos, os astrólogos eram levados a sério por reis e podiam influenciar o mundo. O poder deles diminuiu com o surgimento de uma verdadeira ciência para estudar os planetas, porém sua popularidade ainda se mantém em alta.

Os problemas

Para começar, nem mesmo os astrólogos, quando perguntados, sabem responder o que permite as estrelas a milhões de anos-luz da Terra influenciarem a vida das pessoas aqui. Alguns dizem que é a gravidade, porém a ciência desmente isso. Mesmo Júpiter, que está em nossa vizinhança e possui uma massa enorme, é incapaz de afetar um ser humano com sua gravidade. A força dele em uma pessoa é tão fraca, que pode ser comparada a força da gravidade de um caminhão passando na rua, enquanto a pessoa anda pela calçada. Se fosse assim, qualquer grande veículo passando poderia influenciar sua vida.

Outros astrólogos apelam para a fé. Porém, mesmo que estejam certos sobre sua crença e as coisas que afirmam prever, eles estão errados! Os dados do Universo usados pelos astrólogos estão totalmente em desacordo com a realidade.

Quando as bases da astrologia moderna surgiram, a humanidade não conhecia sua vizinhança cósmica. Por isso, os mapas criados e usados por astrólogos estão totalmente errados! Neles faltam planetas, estrelas e até mesmo galáxias, que antes eram desconhecidas. Além disso, a própria posição da Terra está diferente hoje.

Em nosso planeta existe um fenômeno chamado precessão, que faz o eixo da Terra mudar de posição com o passar do tempo (semelhante a um peão quando começa a perder velocidade). Isso é um grande problema para a astrologia, pois os mapas deles usam a Terra com o eixo em um lugar totalmente diferente do atual, ou seja, mesmo que os astrólogos estivessem corretos em suas previsões (coisa que não estão), eles estariam errados devido a inclinação do planeta!

Isso causa um efeito muito interessante, porque muitas pessoas acreditam que a descrição de seu signo é perfeita. Só que se a astrologia estivesse usando os dados certos sobre a Terra, o signo de quase todo mundo seria diferente! Ou seja, se você tem as exatas características de seu signo, provavelmente ele está errado. Será que seu novo signo também vai “bater”?

Se pegarmos as datas corretas com a realidade, os signos seriam esses:

Capricórnio: 20 de janeiro – fevereiro 16.

Aquário: 16 fevereiro – 11 março.

Peixes: 11 março – 18 abril.

Áries: 18 abril – 13 maio.

Touro: 13 maio – 21 junho.

Gêmeos: 21 junho – 20 julho.

Câncer: 20 de julho – agosto 10.

Leo: 10 de agosto – setembro 16.

Virgem: 16 de setembro – outubro 30.

Libra: 30 de outubro – novembro 23.

Escorpião: 23 – 29 novembro.

Ophiuchus: 29 de novembro – dezembro 17.

Sagitário: 17 de dezembro – janeiro 20.

Você deve estar se perguntando que signo é esse tal de Ophiuchus. Ele é um signo que acabou sendo excluído da lista pelos babilônicos, pois devido a superstição deles, 12 era um número melhor do que 13…

Estudos científicos

Os astrólogos afirmam que a data de nascimento de uma pessoa pode prever sua personalidade e algumas características, mas pesquisas científicas mostram que não.

Um dos estudos mais famosos sobre o tema foi publicado na Nature em 1985. Usando 30 dos mais renomados astrólogos do mundo, o cientista Shawn Carlson conseguiu fazer um teste com as habilidades desses homens e provar que eles não são capazes de prever como uma pessoa se comporta e quais são os traços de sua personalidade.

O teste, que foi totalmente aceito pelos astrólogos, convidou diversas pessoas aleatoriamente para responderem perguntas sobre sua própria personalidade. Após isso, usando a data de nascimento e coisas do gênero, os astrólogos tinham que descobrir se as previsões deles batiam com a realidade.

Para cada pessoa entrevistada, os astrólogos ganhavam os dados de nascimento dela e três cartões, cada um com a personalidade de alguém diferente. Dois eram de pessoas erradas e apenas um correspondia a dona dos dados passados ao astrólogo. Assim, ele deveria acertar qual cartão era o correto, baseado em suas descobertas feitas com o mapa astral. Os voluntários entrevistados também não sabiam no que seriam usados seus dados. Isso foi feito para evitar possíveis fraudes ou manipulações deliberadas.

O resultado final mostrou que os acertos dos astrólogos ficaram muito abaixo do esperado, batendo exatamente no número de acertos que se esperava na sorte, algo em torno de um terço.

E não para por aí! Durante as últimas décadas, dezenas de testes foram feitos e, em nenhum deles, o resultado foi melhor do que o simples acaso. Uma pesquisa com mais de dois mil grupos de pessoas nascidas com diferença mínima de tempo não revelou similaridade alguma. Um estudo com 20 milhões de pessoas na Inglaterra mostrou que as estrelas não têm nada a ver com a escolha do casal perfeito e assim vai…

Efeito Forer

Muita gente lê seu signo em revistas e jornais e acha que ele “bate” perfeitamente. Mas esse tipo de coisa é apenas uma enganação da mente. Quando alguma pessoa é informada que aquilo a descreve, a mente dela tenta buscar similaridades, fazendo com que as descrições, mesmo as mais genéricas e erradas, acabem soando como certas e reais.

Como, por exemplo: “Você é um líder natural e luta por seus sonhos. Os momentos difíceis serão vencidos e aquela pessoa que tanta procura vai chegar. No trabalho, foque nos detalhes e não se importe com o que falam.”

Para muitas pessoas isso vai ser exatamente o que elas são ou o que estão passando nesse momento. As partes totalmente erradas serão ignoradas e o que for semelhante a realidade será aceito e assimilado.

Mas adivinhe de que signo é essa descrição… Nenhum! Esse texto não passa de um monte de frases genéricas, que descrevem coisas que ocorrem normalmente na vida das pessoas.

Esse é o Efeito Forer, que junta a sugestão a uma descrição banal. Infelizmente esse efeito mantém milhões de pessoas no mundo ligadas ao horóscopo e outras crendices sem fundamento.

Horóscopo do dia

Para comprovar que a astrologia não é nenhum tipo de ciência e não passa de uma crendice barata. Vamos fazer um simples teste. Esse post foi feito no dia 14/07/2014. Para mostrar que signos não passam de frases vazias e chutes ruins, vou ir ao Google, digitar “horóscopo” e pegar os dois primeiros sites que aparecerem (sem levar em conta qualquer propaganda) e colocar os dois resultados para o signo de leão:

Para especialistas em astrologia que analisaram as mesmas estrelas, do mesmo jeito e com os mesmos instrumentos, os resultados são bem diferentes…