Minilua

A história do Rock #2

“Minha música quebrou as barreiras raciais! Eu tocava em lugares e tinha platéia branca. Os brancos ficavam em cima e os negros embaixo, pois minha banda era negra. No meio do show os brancos pulavam dos camarotes e a duas platéias se misturavam, por que a música não tem fronteiras raciais.” Little Richard.

No final dos anos 40, inícios dos 50, a cena musical nos subúrbios americanos fervilhava, tendo como principal combustível a mistura de estilo que os negros tocavam. Não havia um vertente musical que eles não combinavam e dessas dezenas de combinações surgiu o Rock’n’Roll.

O momento exato do nascimento do rock é uma das coisas mais discutidas até hoje, sabe-se apenas que a primeira pessoa a usar a expressão “Rock’n’Roll” provavelmente foi discotecário Alan Freed no ano de 1951. Um fato importante, porém pouco conhecido, é que essa expressão não era algo novo, pois algumas músicas rhythm and blues já falavam de “rock’n’roll”, inclusive existem três canções com esse nome do fim dos anos 40. Mesmo assim Alan foi o primeiro a usar essa expressão para descrever uma música.

Já a primeira música de rock do mundo é uma dúvida totalmente em aberto, muito provavelmente ela pode nem ter sido gravada por nenhum artista. A canção mais aceita como sendo a “mãe do rock” é a "Rocket 88", de Jackie Brenston e os Delta Cats. Quem não conhece pode conferir essa grande música:

Assim surgiu o Rock’n’roll no meio de uma guerra racial, lutando contra os governantes que diziam: “A obscenidade e a vulgaridade do Rock’n’Roll é claramente uma forma de fazer os homens brancos desçam ao nível dos pretos.”

Felizmente esses governantes ignorantes estão esquecidos e mortos, enquanto o rock fez história e continua vivendo.