Minilua

A morte de Che Guevara

No dia 9 de outubro de 1967 um homem matou Ernesto Guevara e, involuntariamente, criou um mito. Até hoje a morte e Che ainda é algo incerto, pois na época não se tinha nada que provasse sua morte (devido a inúmeros documentos falsos usado por ele) e seu corpo ficou sumido por 30 anos, sendo encontrado somente em 1997, sem as mãos que foram amputadas e levadas como troféu.

Apesar de tantos mistérios, todos sabem quem mandou e quem executou o crime: o mandatário foi Coronel Zenteno Anaya e a execução foi efetuada por Mário Terán.

Conta-se que no dia 8 de outubro de 1967, Che e seus aliados foram cercados na região próxima à Quebrada del Churo, na Bolívia. Acredita-se que ele acabou sendo capturado e levado para a prisão. Depois foi executado, devido a ordens recebidas do próprio Presidente da Bolívia, General René Barrientos.

A execução ocorreu no dia seguinte a captura, segundo alguns historiadores, Che teria dito antes de ser executado: “Sei que você veio para me matar. Atire, covarde, você só vai matar um homem”. Dizem também, que mesmo ferido, ele levantou-se e encarou seu executor, não permitindo ser assassinado de joelhos.

No mesmo dia seu corpo é levado para ValleGrande, onde some da história por 30 anos, até que é encontrado em 97 por pesquisadores, em uma vala comum.

Levaram-se muitos anos até que se descobrisse o que realmente aconteceu a Che, pois seus assassinos tentaram encobrir o crime, forjando um cenário para que todos achassem que ele havia morrido em combate. Mas essa opção foi descartado há alguns anos. Claro, que nada pode ser afirmado com absoluta certeza.

Como ele mesmo previu, mataram apenas o homem, mas o mito vive até os dias de hoje.

Assim como o mito, ele ainda marcou o século passado com a imagem mais popular que a terra já viu, chamada de Guerrillero heroico (Em português: Guerrilheiro heróico). Não existe uma pessoa que não a conheça:

Além de guerrilheiro ele era também um homem de grandes idéias, como pode-se notar em algumas frases dita por ele:

"Há que endurecer-se, mas sem jamais perder a ternura."

"Se você é capaz de tremer de indignação a cada vez que se comete uma injustiça no mundo, então somos companheiros."

"O verdadeiro revolucionário é movido por grandes sentimentos de amor."

"Muitos me chamaram de aventureiro e o sou, só que de um tipo diferente: dos que entregam a pele para provar suas verdades."

"As tantas rosas que os poderosos matem nunca conseguirão deter a primavera."

"Não há fronteiras nesta luta de morte, nem vamos permanecer indiferentes perante o que aconteça em qualquer parte do mundo. A vitória nossa ou a derrota de qualquer nação do mundo, é a derrota de todos."

"O guerrilheiro é um reformador social."