Minilua

Homem x Mulher: Quem é o mais fofoqueiro?

Ah a fofoca! Um dos costumes mais antigos que acompanha a trajetória da humanidade, erroneamente difundida como uma característica peculiar e exclusiva do sexo feminino.

Todavia, uma pesquisa realizada há algum tempo na Inglaterra, atesta que os homens desprendem mais do seu tempo para falar da vida alheia do que as representantes do sexo frágil, sendo que eles perdem 76 minutos diários falando sobre amenidades com colegas de trabalho, enquanto as mulheres, só 52 minutos.

Apesar de “fofocarem” mais que as mulheres, no trabalho os homens costumam falar sobre incidentes envolvendo a bebedeira de amigos, relembrar tempos de escola e comentar sobre as mulheres mas bonitas do trabalho.

Em contrapartida a pesquisa revela que as “fifis” de plantão são mais ferinas em seus tititis, já que os assuntos preferidos delas são, criticar outras mulheres, falar da vida sexual de conhecidos e principalmente comentar sobre o peso das amigas, além disso a pesquisa realizada pelo Instituto OnePoll (Grã-Bretanha) revelou que cerca de 58% dos homens acredita que as fofocas os deixam mais enturmados e 31% gostam mais de fofocar com a parceira do que fazer sexo.

O verbo fofocar é oriundo de um outro verbo, o mexericar, que se traduz a grosso modo em falar mal dos outros e que deriva do forte odor da fruta, pois quem come mexerica não tem como negar, historicamente, falar sobre a vida alheia é uma prática bastante antiga, os homens da pré-história buscavam informações acerca da vida de outras pessoas para saber de suas fraquezas, seus medos, o que sabiam fazer, seus desejos e outros.

Segundo o psicólogo Adriano Holanda, o estudo derruba um paradigma, pois segundo ele todas as pessoas fofocam: “Fofoca revela uma particularidade da natureza humana. A gente precisa conversar, a gente precisa estar em contato com as outras pessoas”, afirma.

E você? O que acha?